Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/25974
Type: Artigo de periódico
Title: Comunicação suplementar e/ou alternativa: abrangência e peculiaridades dos termos e conceitos em uso no Brasil
Title Alternative: Augmentative and alternative communication: scope and peculiarities of terms and concepts in Brazil
Author: Chun, Regina Yu Shon
Abstract: BACKGROUND: Augmentative and Alternative Communication (AAC) is expanding in our country, however it is still not a widely recognized practice. Although the term Augmentative and Alternative Communication is well defined in the international literature, in our country there is no official and/or accepted version. AIM: to review the terms used in Brazil and to discuss their implications, taking as a reference the policies and recommendations of Isaac - International Society for Augmentative and Alternative Communication. METHOD: a review of national Journals was made, consulting Lilacs and SciELO database, until the year of 2007. RESULTS: the following versions were found: Comunicação Alternativa e Suplementar, Comunicação Alternativa, Comunicação Suplementar e/ou Alternativa, Sistemas Alternativos e Facilitadores de Comunicação, Comunicação Suplementar, Comunicação Alternativa e Ampliada. CONCLUSION: it is important for a given version/term, besides being adopted by its own use, to maintain the original intended sense and to be in consonance with recommendations/policies of the field it belongs, such as those proposed by Isaac. This is a relevant discussion for the consolidation and strengthening of AAC in Brazil and also for the establishment of descriptors in the field of Health Sciences.
TEMA: a Comunicação Suplementar e/ou Alternativa (CSA) vem se expandindo em nosso país, porém, ainda não se constitui em prática de amplo conhecimento. Na literatura internacional situa-se como Augmentative and Alternative Communication (AAC), contudo, não existe uma versão oficial e/ou consagrada em nosso meio. OBJETIVO: fazer uma revisão das versões brasileiras em uso e discutir suas implicações, tomando como referência as publicações da International Society for Augmentative and Alternative Communication (Isaac). MÉTODO: foi feito um levantamento dos periódicos nacionais nas bases Lilacs e SciELO até 2007. RESULTADOS: foram encontradas várias versões: Comunicação Alternativa e Suplementar, Comunicação Alternativa, Comunicação Suplementar e/ou Alternativa, Sistemas Alternativos e Facilitadores de Comunicação, Comunicação Suplementar, Comunicação Alternativa e Ampliada. CONCLUSÃO: é importante que uma versão, além da consagração pelo próprio uso, carregue os sentidos originais a que se propõe bem como esteja em consonância com recomendações/políticas da área, como as propostas pela Isaac. Trata-se de discussão relevante para consolidação e fortalecimento da CSA no Brasil bem como para a definição dos descritores em Saúde.
Subject: Patologia da Fala e da Linguagem
Terminologia
Comunicação Não Verbal
Speech-Language Pathology
Terminology
Nonverbal Communication
Editor: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0104-56872009000100012
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872009000100012
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-56872009000100012
Date Issue: 1-Mar-2009
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0104-56872009000100012.pdf72.46 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.