Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/258580
Type: TESE
Title: Resistência à compressão não confinada de misturas de solo-cimento visando à aplicação do sistema de estabilização Dry-Mix
Title Alternative: Unconfined compressive strength in a soil-cement mixture for stabilization system Dry-Mix
Author: Dias, Débora Regina
Advisor: Miguel, Miriam Gonçalves, 1970-
Abstract: Resumo: Este trabalho vem contribuir com a técnica de tratamento de solos moles por meio do sistema de estabilização Dry-Mix, analisando parâmetros de resistência à compressão não confinada de corpos-de-prova, devidamente preparados com misturas plásticas de solo mole, aglomerante (cimento Portland) e água, em laboratório. O solo utilizado era oriundo da região da Baixada Santista, localizada no Estado de São Paulo. Duas diferentes dosagens de cimento, 100 e 200 kg de cimento por m³ de solo, além de dois diferentes tipos de cimento CP III e CP V, foram utilizadas neste estudo. Os corpos-deprova foram ensaiados à compressão não confinada nas idades de cura de 7, 28, 90 e 180 dias, e submetidos aos ensaios de ultrassom, durante 28 dias. As dosagens inferiores a 100 kg de cimento por m³ de solo apresentaram resultados de resistência à compressão não confinada inferiores a 200 kN/m², não sendo recomendadas para o tratamento Dry-Mix. Os módulos de elasticidade apresentaram valores crescentes até a idade de 28 dias, indicando perda da rigidez após essa idade de cura. Nos ensaios de ultrassom, foram observados resultados significativos somente para os corpos-de-prova com a dosagem de 200 kg de cimento por m³ de solo. Os resultados de resistência à compressão simples foram submetidos a uma análise estatística, na qual as médias dos resultados foram comparadas com o tipo de cimento, a dosagem, a quantidade de turfa e a idade dos corpos-de-prova, utilizando o teste de Tukey, ao nível de 95% de probabilidade estatística. No geral, os melhores resultados ficaram por conta do cimento CP V - ARI, e com a dosagem de 200 kg de cimento por metro cúbico de solo

Abstract: This work focuses on contributing with the soft soil treatment through the use of Dry-Mix stabilization system, analyzing the parameters of unconfined compressive strength tests performed in specimens properly prepared with plastic mixtures of soft soil, binder (Portland cement) and water, in laboratory. The soil used was from Santos city, located in the state of São Paulo. Two different amounts of cement, 100 and 200 kg per cubic meter of soil, as well as two different kinds of cement: CP III and CP V cement were used in this study. The tests were conducted under unconfined compressive strength at ages 7, 28, 90 and 180 days and underwent ultrasound tests for 28 days. The amounts below 100 kg of cement per m³ presented unconfined compressive strength results under 200 kN/m², which are not recommended for Dry-Mix treatment. The modules of elasticity presented increasing numbers up to the age of 28 days, indicating rigidity loss after this age. In the ultrasound tests, significant results were observed only in the test with the amount of 200 kg of cement per soil m³. The simple unconfined compressive strength results underwent a statistic analysis, in which the result averages were compared according to the type of cement and amount, as well as the amount of peat and the tests ages, by using the Tukey's range test at 95% of statistical probability. In general, the best results were presented by the CP V - ARI cement, with the amount of 200 kg cement per m³ of soil
Subject: Solo-cimento
Mecânica do solo
Argila
Turfa
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FEC - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dias_DeboraRegina_M.pdf5.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.