Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/258424
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.identifier(Broch.)pt_BR
dc.descriptionOrientador: Abel Maia Genovezpt_BR
dc.descriptionTese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Civilpt_BR
dc.format.extent78f. : il.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languageInglêspt_BR
dc.typeTESEpt_BR
dc.titleAnalise do hidrograma unitario geomorfologico e regionalização do parametro de velocidadept_BR
dc.contributor.authorVillela, Marcelo Costa de Carvalhopt_BR
dc.contributor.advisorGenovez, Abel Maia, 1953-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia Civilpt_BR
dc.subjectGeomorfologiapt_BR
dc.subjectHidrologia - Modelos matemáticospt_BR
dc.subjectPrevisão hidrologicapt_BR
dc.description.abstractResumo: A grande parte dos problemas de determinação de hidrograma de projeto ocorrem em bacias não monitoradas e conseqüentemente sem dados que permitam correlacionar chuva com o hidrograma de saída. Esse problema pode ser superado através da transformação da chuva em vazão mediante um modelo matemático gerado de bacias com caracteristicas próximas da bacia em estudo. Esses modelos matemáticos são simplificações do complexo fenômeno de transformação da chuva em vazão, tais como HU triangular do SCS e HU Regionalizado de REDA. Esses modelos se baseiam em algumas características da bacia, gerando em muitos casos valores aproximados de projeto. O modelo HUG, hidrograma unitário geomorfológico vem generalizar a aplicação da transformação da chuva em vazão para bacias de diferentes formas, pois considera parâmetros geomorfológicos não utilizados em outros modelos, tais como topografia (hierarquia das sub-bacias) e rede hídrica (ordenação da rede hídrica). O modelo HUG necessita do conhecimento do parâmetro velocidade "v", característico da bacia, a princípio determinado por tentativa em bacias monitoradas, observando hidrogramas unitários medidos em campo. Aplicações do HUG apresentaram defasagem dos picos dos hidrogramas com relação aos observados, devida a parcial consideração do fenômeno da translação (ou propagação) da gota de chuva na calha do rio principal. Esse problema foi aqui superado com a introdução do Modelo de Muskingum-Cunge, para translação (ou propagação) do HUG ao longo da calha do rio. Também foi desenvolvida uma equação regionalizada para determinação do parâmetro velocidade, com base nas características geomorfológicas da bacia. Isso permitiu uma melhora significativa na previsão do tempo e valor do pico de cheia de uma bacia e a aplicação do modelo em bacias não monitoradas. O modelo geomorfológico acrescido de translação na calha do rio mostrou-se superior, em precisão, com relação a outros modelos de larga utilização, tais como o HU do SCS. Esse trabalho foi aplicado em 7 bacias do Estado de São Paulo, com área entre 40 e 270 Km2 , permitindo gerar uma equação regionalizada do parâmetro velocidade "v" e do tempo de concentração das bacias "tc" , dados úteis para aplicar o modelo em bacias não monitoradaspt
dc.description.abstractAbstract: The greatest part of problems about the determination of a hydrogram project occurs on non-monitored basins and therefore without data to permit the co-relation of the rain with the exit hydrogram. This problem can be overcome through the transformation of the rain into water evacuation by a mathematical model generated from basins with similar characteristics to the one being studied. These mathematical models are the simplification of the complex phenomenon of the transformation of the rain into water evacuation, such as the triangular HU of the S.C.S. and the Regionalized HU of REDA. These models are based on some of the basins characteristics, generating, in many cases, approximated values for projects. The GHU model (Geomorphologic Hydrogram Unit) come to generalize the application of the transformation of the water into evacuation to different shaped basins, because it takes into consideration geomorphologic parameters not used in other models, such as topography (the hierarchy of sub-basins) and the hydric net (the order of sub-basins). The GHU model needs the knowledge of the velocity parameter "v", characteristic of the basin, primary determined by tests on monitored basins, observing Hydrograms Unit measured "in field". Applications of GHU presented insufficiency on the summits of the hydrograms in relation with the observed, because of been partly taken into consideration the phenomenon of translation of rain drops into the channel of the main river. This problem was here overcome by the introduction or Muskingum-Cunge model for the translation of the UHG throughout the river's channel. It was also developed a regionalized equation for the determination of the velocity parameter, based on the basins geomophologic characteristics. With this, it was permitted a significant improvemente on the weather forecast, on the value of the flooding summit of a basin and the application of this method on non-monitored basins. The geomorphologic model, increased by the translation of the rain level on the river's channel was show to be superior in precision in relation to other methods widely used, such as the UH from SCS. This work was applied on 7 basins in the state of São Paulo, with areas between 40 and 270 km2, allowing to generate regionalized equations for the velocity parameter 'V' and the concentration time of the basins "tc", useful data to apply the model on non-monitored basinsen
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued2001pt_BR
dc.identifier.citationVILLELA, Marcelo Costa de Carvalho. Analise do hidrograma unitario geomorfologico e regionalização do parametro de velocidade. 2001. 78f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Civil, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/258424>. Acesso em: 4 ago. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelDoutoradopt_BR
dc.description.degreedisciplineRecursos Hidricospt_BR
dc.description.degreenameDoutor em Engenharia Civilpt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameChaudhry, Fazal Hussainpt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameNascimento, Nilo de Oliveirapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameCoiado, Evaldo Mirandapt_BR
dc.contributor.committeepersonalnameZuffo, Antonio Carlospt_BR
dc.date.defense2001-07-19T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-08-04T13:09:06Z-
dc.date.accessioned2018-08-04T13:09:06Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-08-04T13:09:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Villela_MarceloCostadeCarvalho_D.pdf: 2593362 bytes, checksum: 3086390bd23b66c63f75a4e6fae994b8 (MD5) Previous issue date: 2001en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/258424-
Appears in Collections:FEC - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Villela_MarceloCostadeCarvalho_D.pdf2.53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.