Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/25829
Type: Artigo de periódico
Title: O serviço especial de saúde pública e suas ações de educação sanitária nas escolas primárias (1942-1960)
Title Alternative: Public health special service and its sanitary education acts in primary schools (1942-1960)
Author: Renovato, Rogério Dias
Bagnato, Maria Helena Salgado
Abstract: The Public Health Special Services (Serviço Especial de Saúde Pública - SESP) was created in 1942 from an agreement between the Brazilian and North American governments, having as functions, the sanitation of regions which produced primary material, such as the rubber from the Amazon region and the iron ores and mica from Vale do Rio Doce. SESP expanded in the rural Brazilian regions, where it built nets of local health units, focusing not only on the preventive medicine, but also the healing one, having as its main axis, the sanitary education in the most different spaces, among them, at primary schools. The proposal of this article was to present the conceptions of sanitary education, as well as the educational health activities turned specifically to schools, seeking to articulate the sespian conceptions with the subjectivity processes, which may or may not have contributed in the production of other and new identity formers. For this study, we adopted the time cut from 1942 to 1960, stage when SESP presented itself as a bilateral agency, and gifted with certain regimental and budgetary autonomy in relation to the former Ministry of Education and Public Health. As historical sources, its publications at the time were used, the SESP Magazine and the SESP Bulletin.
O Serviço Especial de Saúde Pública (SESP) foi criado em 1942, a partir de acordo entre os governos brasileiro e norte-americano, tendo como funções, o saneamento de regiões produtoras de matérias-primas, como a borracha da região amazônica e o minério de ferro e mica do Vale do Rio Doce. O SESP se expandiu nas regiões rurais brasileiras, onde construiu redes de unidades de saúde locais, focalizando tanto a medicina preventiva como a curativa, tendo como eixo principal, a educação sanitária nos mais variados espaços, dentre eles nas escolas primárias. A proposta desse artigo foi apresentar as concepções da educação sanitária, bem como as atividades educativas em saúde voltadas especificamente para escolares, buscando articular as concepções sespianas com os processos de subjetivação, que podem ou não ter contribuído na produção de outras e novas matrizes identitárias. Para esse estudo, adotamos o recorte temporal de 1942 a 1960, etapa em que o SESP apresentava-se como agência bilateral, e dotado de certa autonomia regimental e orçamentária em relação ao antigo Ministério da Educação e Saúde Pública. Como fontes históricas, foram empregadas as suas publicações nesse período, a Revista do SESP e o Boletim do SESP.
Subject: educação sanitária
SESP
escolas primárias
saúde pública
educação
sanitary education
SESP
primary schools
public health
education
Editor: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0104-40602010000500017
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40602010000500017
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602010000500017
Date Issue: 1-Jan-2010
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0104-40602010000500017.pdf330.6 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.