Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/257238
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Caracterização dos ambientes termico, aereo e acustico em sistemas de produção de suinos, nas fases de creche e terminação
Title Alternative: Characterization of thermal, aerial and accoustic environment in swine confinement - growing and finishing production
Author: Sampaio, Carlos Augusto de Paiva
Advisor: Nääs, Irenilza de Alencar, 1951-
Abstract: Resumo: Emissão e concentração de aerossóis, gases e vapores provenientes do confinamento de animais causam danos à atmosfera, ao ambiente, ao homem e aos animais e às estruturas das instalações. Os contaminantes aéreos possuem efeito negativo sobre a saúde e produtividade dos animais e dos trabalhadores, que expostos a tais substâncias podem desenvolver problemas como irritação do sistema respiratório, pneumonite de hipersensibilidade, bronquite crônica, inflamações das vias aéreas, infecções respiratórias, asma ocupacional, febre e irritação nos olhos, dentre outros. Informações sobre ruídos, gases e poeira e seus efeitos no bem-estar do animal e do trabalhador em sistemas de produção de suínos para as condições brasileiras são escassas, pois estes estudos em sua grande maioria, são relacionados a países de clima temperado, onde as construções são completamente fechadas e o resultado final do ambiente difere das condições brasileiras, além do fator clima e manejo a ser considerado. Este trabalho possui os seguintes objetivos: avaliar o conforto térmico; a concentração de amônia (NH3), sulfeto de hidrogênio (H2S), metano (CH4), monóxido de carbono (CO), oxigênio (O2) e poeira; o ruído e estimar os riscos de exposição ocupacional a estes agentes ambientais. O estudo foi realizado em três granjas de ciclo completo de produção: Granja 1 (creche e terminação, ambos de piso compacto) e Granja 2 (creche de piso semi-ripado e terminação de piso compacto com lâmina d'água), durante o verão e inverno de 2003; Granja 3 (creche de salas com piso semi-ripado e gaiolas), durante o verão de 2002. Nestas instalações, era usada somente a ventilação natural para fins térmicos e higiênicos. Verificou-se que as concentrações médias de H2S e CO ficaram abaixo de 1 ppm e inferiores a 0,1% de CH4 em volume no ar, não ultrapassando os limites recomendados pela CIGR (1994) aos animais e aos limites recomendados pelas NR-15 (1978) e ACGIH (2001) para o trabalhador. A concentração de O2 ficou em média 21%. Com relação ao NH3, foram observadas diferenças (P < 0,05) nas concentrações médias em relação aos horários de alimentação dos animais, às tipologias das instalações e aos períodos avaliados. As análises dos dados revelam a necessidade de se melhorar a qualidade do ar, dando ênfase principalmente aos horários mais quentes e às condições de inverno, já que basicamente o NH3 encontra-se em concentração mais alta em relação à recomendada em diversos estudos. A concentração de poeira foi muito variável, sendo que a concentração de poeira total foi mais alta na creche (0,84 - 9,16 mg.m-3) do que na terminação (0,84 - 3,34 mg.m-3) e a concentração de poeira respirável foi mais alta nas unidades de creche, porém inferior a 3,67 mg.m-3, não apresentando riscos à saúde. As concentrações dessas substâncias (gases e poeira) foram inferiores àquelas verificadas em instalações fechadas. O ruído contínuo e de impacto se manteve nos limites recomendados pelas NR-15 (1978) e ACGIH (2001), podendo-se considerar o ambiente salubre. Entretanto, considerando o ruído de pico observado nos horários de alimentação e vacinação principalmente nas instalações para terminação, recomenda-se o uso de equipamento de proteção auricular. Na Granja 3, notou-se que o ruído contínuo e de pico na sala de creche com gaiolas foi superior ao ruído na sala de piso semi-ripado, o que pode estar relacionado a um maior bem-estar dos animais criados no piso semi-ripado. Verificou-se também a tendência do ruído de se acompanhar as condições de conforto térmico das instalações

Abstract: Emissions and concentrations from livestock buildings must be identified and analyzed with regard potential detrimental or hazardous effects on the atmosphere, man, animals, buildings and environment. Substantial evidence shows that some gases and particulates have a negative effect on health and productivity of animals. Labor in livestock buildings are exposed to a complex mixture of aerial contaminants and some can develop respiratory problems including irritation and inflammation of the respiratory tract, hypersensibility pneumonitits, chronic bronchitis, respiratory infections, occupational asthma and toxin fever and irritation of the eyes. Information about noise, dust and gases concentrations and the effects on animal¿s welfare and the workers in swine systems confinements production are rare in tropical regions. The majorities of the information addresses regions where the livestock buildings are total enclosed and the conditions of climate and manage are different too. This study was carried out during summer and winter of 2002/2003 and the objectives were: to evaluate the noise environment, air quality (NH3, H2S, CH4, CO, O2 and dust concentrations), the environment thermic, and estimate the occupational risk exposition the workers at three commercial swine production facilities: Housing 1 - growing and finishing with full slatted floors, Housing 2 - growing with partially slotted floor (40% of the pen area) and finishing of full slatted floors with thing layer of water in behind to the stalls and Housing 3 - growing with suspend cages and semi-slotted floor rooms of breeding. In the housings was used natural ventilation for thermal and hygiene environment control. The respective concentrations of H2S, CO, O2 and CH4 were less than 1 ppm, less than 1 ppm, 21.0% and less than 0.1% by volume. The concentrations of substances during these measurements are not dangerous of the animals and the workers as according to CIGR (1994), NR-15 (1978) and ACGIH (2001). The average concentration of NH3 presented significant difference (P < 0.05) with regard to feeding schedule, typology and periods available. The analyses of ammonia showed that some schedule mainly during winter are necessary attention especial because these concentrations were higher than most recommended by several studies. Total dust concentrations were the lowest for finishing units (0.84 - 3.34 mg.m-3) and the highest for growing units (0.84 - 9.16 mg.m-3). The respirable dust concentrations were highest than for growing units, and less than 3.67 mg.m-3. These concentrations were less than the limits recommended of the workers. The airborne concentrations of substances measured in the present study were all lower than most of published studies conducted in mainly enclosed swine buildings. The noise level (continuous and impact) were less than recommended by norms (NR-15 and ACGIH), however the peak noise level observed during feed alimentation and other task schedule mainly finishing swine housing recommended ear protection. In Housing 3 observed that noise continuous and peak in the room with suspend cages were highest than semi-slotted floor. These measurements indicated higher welfare the animals in the semi-slotted floor breeding. There was also tendency to increase the noise as thermal comfort environment conditions decreases
Subject: Suíno
Ar - Qualidade
Gases - Medidas
Poeira
Ruído
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SAMPAIO, Carlos Augusto de Paiva. Caracterização dos ambientes termico, aereo e acustico em sistemas de produção de suinos, nas fases de creche e terminação. 2004. 130p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Agricola, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/257238>. Acesso em: 3 ago. 2018.
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FEAGRI - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Sampaio_CarlosAugustodePaiva_D.pdf1.9 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.