Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/256272
Type: TESE
Title: Políticas públicas do município de Ibiúna : a sustentabilidade medida pela avaliação emergética e a pegada ecológica
Title Alternative: Public policies of the municipality of Ibiuna : sustainability measured through the emergy assessment and the ecological footprint
Author: Nakajima, Elisa Sayoko
Advisor: Ortega Rodriguez, Enrique, 1944-
Rodriguez, Enrique Ortega
Abstract: Resumo: O Município de Ibiúna, com área de 105.800 hectares, está localizado a 70 km a Oeste da cidade de São Paulo. Em 2014, a cidade completou 154 anos e conta com 72.029 habitantes, dos quais, 67% vivem na área rural e os outros 33%, no espaço urbano. A proximidade com a região metropolitana de São Paulo tornou o município de interesse em um importante fornecedor de hortícolas e legumes para a metrópole conurbada. Tradicionalmente, a agricultura é a atividade principal, porém com a elevação dos custos de produção e sem o aumento dos preços dos produtos, muitas famílias que viviam da atividade agrícola venderam suas terras e muitas dessas se tornaram condomínios residenciais. Alguns agricultores buscaram se especializar na horticultura convencional, enquanto outros adotaram a agricultura orgânica. O objetivo deste trabalho foi propor políticas públicas ao município, a partir do diagnóstico realizado com a avaliação emergética, considerando tanto a área urbana, como a rural. O resultado mostrou que, embora, o município tenha um histórico de expansão da área urbana no meio rural, os indicadores ainda revelam bons resultados: a porcentagem de renovabilidade é considerada alta (%R=45,23%), a razão de rendimento emergético é pequena (EYR= 1,16), mas a razão de carga ambiental é alta (ELR=13,07). Já nas áreas rurais estudadas, a renovabilidade das propriedades orgânicas está entre 39 e 45%, o que se mostra melhor do que a renovabilidade das produções convencionais com 17%. A comparação desses sistemas de produção hortícola com as horticulturas orgânicas de outros municípios que apresentam maior renovabilidade (55 a 90%) evidenciou que os sistemas de Ibiúna podem ser aprimorados revelando os fatores que estabelecem essa diferença. A razão de carga ambiental das áreas rurais (1,4 a 4,75) é considerada como moderada, mas os valores tendem a aumentar de acordo com o grau de intensificação dos sistemas de horticultura. Na análise da capacidade de suporte para o município, a área de suporte renovável calculada pelo método emergético foi 239.699 ha ou 3,33 hectares por pessoa (ha/pessoa). A área de suporte também foi calculada por meio da metodologia da pegada ecológica considerando-se o perfil de consumo da população e, neste caso, o resultado foi 346842 ha ou 4,8 ha/pessoa. Este último resultado revelou a importância da manutenção da área de vegetação nativa preservada e a necessidade de mudança na configuração da economia do município, a partir de ajustes no estilo de vida da população, a fim de transformar o município em uma região realmente sustentável. Para complementar os indicadores emergéticos, foram levantadas outras informações sobre as condições socioeconômicas e culturais visando aprimorar o diagnóstico. Estas informações foram utilizadas nas propostas de políticas públicas aqui apresentadas visando melhorias na dinâmica do uso da terra, nas condições socioeconômicas dos produtores rurais e nas formas de recuperação e preservação ambiental. Ao final apresentam-se recomendações para novas pesquisas no município. As considerações finais sugerem a integração da metodologia emergética com tecnologias de sensoriamento remoto, permitindo a criação de modelos para a projeção de cenários futuros de desenvolvimento que considerem mudanças na paisagem e seus impactos no clima

Abstract: Ibiúna County, area of 105,800 hectares, is located 70 km west of the city of São Paulo. In 2014, the county completed 154 years old and its population is 72,029 inhabitants, which 67% live in the rural area and 33% in the urban limits. The proximity to the metropolitan region of São Paulo made the county of interest an important supplier of horticultures and vegetables for the metropolis and its surroundings. Traditionally, agriculture is the main activity. However, with the production costs and products market price lowing, many families living from agricultural activities sold their properties and many of those lands became residential condominiums. Some farmers sought to specialize in conventional horticulture while others adopted the organic farming. The aim of this study was to propose public policies to the county from the diagnosis done using the Emergy assessment and considering the urban and rural areas. Results showed that, although the county has a history of urban expansion onto the rural area, the indicators yet show good results: the renewability percentage is considered high (%R=45.23%), the Emergy Yield Ratio is low (EYR=1.16), but the Environmental Loading Ratio is high (ELR=13.07). While this, in the rural areas studied, the renewability of the organic production is between 39 to 45%, what is a better renewability than the conventional production with 17%. The comparison of Ibiúna¿s horticultural production to other cities organic production which present higher renewability (55 to 90%) evinced that Ibiúna¿s systems can be improved and revealed the factors that establish this difference. The Environmental Loading Ratio in the rural areas (1.4 to 4.75) is considered moderate, meanwhile the results tend to increase with the intensification of the horticultural systems. The renewable support area calculated through the carrying capacity analysis with the emergy methodology was 239,699 ha or 3.33 ha per person (ha/person). The support area was also calculated using the ecological footprint method considering the consumption profile of the population and, in this case, the result was 346,842 ha or 4.8 ha/person. This last study revealed the importance of maintaining the preserved native vegetation areas and the necessity of changings in the county¿s economy configuration from adjusts in the population¿s lifestyle in order to convert the county into a more sustainable region. Other information about the socioeconomic conditions and cultural aspects, were collected to complement the emergy indicators in order to improve the diagnosis to propose public policies related to the land use dynamics, rural producers socioeconomic aspects and ways to environmental recovery and conservation. Lastly, further research recommendations for the county were presented. The final remarks suggest the integration of the Emergy assessment to remote sensing technologies enabling the creation of models to future development scenarios considering the landscape transition and its impacts on climate
Subject: Emergia
Sustentabilidade
Horticultura
Políticas públicas
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FEA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nakajima_ElisaSayoko_D.pdf29.4 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.