Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/256241
Type: TESE
Title: Vitamina E do destilado da desodorização do oleo de soja e sob forma de farmaco na prevenção a oxidação dos lipides e da necrose hepatica decorrente de dieta deficiente em cistina para ratos
Title Alternative: Vitamin and of the distilled one of the desodorização of the soy oil and under form of fármaco in the prevention to the oxidation of lípides and the decurrent hepática necrosis of deficient diet in cistina for rats
Author: Moraes, Cristina Machado Bragança de
Advisor: Oliveira, Admar Costa de, 1949-
Abstract: Resumo: A finalidade deste trabalho foi avaliar a ocorrência de necrose hepática em ratos Wistar submetidos a dietas deficientes em cistina e vitamina E, ocorrência muito citada em artigos realizados na década de 50. O exame histológico foi utilizado para avaliar a presença de necrose hepática e a análise da oxidação dos lípides hepáticos foi medida pelo método do ácido tiobarbitúrico (TBA). A dosagem de bilirrubina urinária também foi utilizada como indicativo da existência de necrose hepática. As dietas experimentais seguiram a formulação da dieta AIN-93G, utilizandose como fonte protéica o feijão-comum (120/0). A opção pelo feijão-comum foi feita por ser uma fonte de proteína deficiente em aminoácidos sulfurados, principalmente a cistina, e também um dos alimentos mais consumidos pela população brasileira. Foram utilizados ratos Wistar (68,0:f:13,1g) que foram divididos em 5 grupos experimentais: grupo CO (controle), que recebeu dieta AIN-93G contendo feijão-comum como fonte protéica; grupo DE, que recebeu dieta AIN-93G contendo feijão-comum como fonte protéica, porém depletada em cistina e vitamina E; grupo EP, que recebeu dieta AIN-93G contendo feijão-comum como fonte protéica, depletada em cistina e vitamina E, com suplementação de vitamina E através do fármaco EPHINAL@, em quantidade equivalente a 50mg/dia da vitamina; grupo DO, que recebeu dieta AIN-93G contendo feijão-comum como fonte protéica, depletada em cistina e vitamina E com suplementação de vitamina E através do Destilado da Desodorização do Óleo de Soja (DOaS) em quantidade equivalente a 50mg/dia da vitamina; grupo AP (aprotéico), para fins de correção dos dados. A título de monitoramento, durante o período experimental foram avaliados, o ganho de peso dos animais, o Quociente de Eficiência Protéica (PER), o Quociente de Conversão Alimentar (QCA) e a digestibilidade protéica. Houve diferença significativa entre todos os grupos, para o ganho de peso, o PER e o OCA (p<0,05) sendo que os menores valores foram encontrados para os grupos suplementados, possivelmente pela suplementação ter ocasionado saciedade nos animais que, via de conseqüência, ingeriram menos dieta. Com relação à digestibilidade corrigida pela dieta aprotéica, verificou-se que os grupos CO e EP apresentaram o mesmo valor, 59,6%, e superior aos grupos DE e DO que apresentaram valores de 54,5 e 56,40/0 respectivamente, não diferindo significativamente. Aos 40 dias e no final do experimento, 57 dias, os animais tiveram seus fígados dissecados e amostras do lobo lateral esquerdo foram coletadas para exame histológico, sendo o restante dos fígados congelados em nitrogênio líquido e liofilizados para análise de TBA. A análise dos cortes histológicos não apresentou alterações estruturais entre o fígado dos animais dos grupos controle e experimentais. As concentrações de TBA foram significativamente maiores nos animais do grupo DE (46,2:t10,3mg/Kg) quando comparadas às dos demais grupos, o que demonstrou maior nível de oxidação hepática neste grupo. Os grupos suplementados com vitamina E (EP e DO), apresentaram proteção contra a oxidação hepática. Pôde-se, portanto, concluir que utilizando estas condições experimentais, dietas deficientes em aminoácidos sulfurados, especialmente a cistina, não causaram o aparecimento de necrose hepática

Abstract: The objective of this research was to evaluate the occurrence of hepatic necrosis in Wistar rats fed on diets deficient in cystine and vitamin E, an occurrence cited with frequency in articles published in the fifties. A histological examination was used to evaluate the presence of hepatic necrosis and the anafysis of oxidation of the hepatic fipids was measured by the thiobarbituric acid (TBA) method. The levei of urinary bilirubin was also used as an indication of the existence of hepatic necrosis. The experimental diets were formulated according to the AfN-93G diet, using the common bean (120/0) as the protein source. The common bean was chosen since its protein is deficient in sulfur amino acids, principally in cystine, and is also one of the food items most consumed by the Brazifian population. Wistar rats were used (68.0::t13.1 g) divided into 5 experimental groups: group CO (control), which received the AIN-93G diet containing the common bean as protein source; group DE, which received the AfN-93G diet containing the common bean as protein source, but depleted in cystine and vitamin E; group EP, which received the AIN-93G diet containing the common bean as protein source, depleted in cystine and vitamin E but supplemented by vitamin E in the form of the pharmaceutical EPHINAl@ at a rate equivalent to 50mg/day of the vitamin; group DD, which received the AIN-93G diet containing the common bean as protein source, depleted in cystine and vitamin E but supplemented with vitamin E using deodorized soybean oi! distillate (D80D) at a rate equivalent to 50mg/day of the vitamin; group AP (aproteic), used to correct the data. During the experimental period, the following parameters were monitored: weight gain of the animais, protein efficiency ratia (PER), the food conversion ratio (FCR) and the protein digestibility. There was a significant difference between ali the groups with respect to weight gain, PER and FCR (p<0.05) the lowest values being found for the supplemented groups, possibly because the supplementation provided a feeling of satisfaction to the animaIs who consequently consumed less diet. With respect to digestibility, corrected by the aproteic diet, groups CO and EP showed the same value, 59.6%, greater than groups DE and DO which presented values of 54.5 and 56.40/0 respectively, not differing significantly. After 40 days and at the end of the experiment (57 days) , the livers of animais were dissected and samples from the left lateral lobe collected for the histological examination, the rest of the tiver being frozen in liquid nitrogen and freeze dried for the TBA analysis. The histologycal examination showed that there were no structural alterations in the tiver of the control group, as well as in the experimental animais. The TBA concentration of the group DE (46,2:t10,3mg/Kg) showed a higher levei of hepatic oxidation, when compared with the other groups. The supplemented groups EP and DO presenting protection against oxidation. Thus it can be concluded that under these experimental conditions, diets deficient in sulfur amino aCids, especially in cystine, do not result in the appearance of hepatic necrosis
Subject: Vitamina E
Lipídeos - Oxidação
Óleo de soja
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2003
Appears in Collections:FEA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Moraes_CristinaMachadoBragancade_M.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.