Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/256226
Type: TESE
Title: Opinião dos consumidores sobre os riscos alimentares a saude : o caso da carne bovina
Title Alternative: Opinion of the consumers on the alimentary risks to the health: the case of the bovine meat
Author: Fonseca, Maria da Conceição Pereira da, 1967-
Advisor: Salay, Elisabete, 1960-
Abstract: Resumo: O conhecimento da percepção dos consumidores com relação à segurança dos alimentos é importante para a educação do consumo, tendo em vista que trata-se de uma variável que pode influenciar no padrão de consumo dos alimentos, juntamente com variáveis socioeconômicas e demográficas. Por outro lado, o consumidor bem informado pode exercer papel importante na cadeia produtiva, exigindo maior segurança dos alimentos. No Brasil, pouco se conhece da percepção dos consumidores sobre a segurança dos alimentos. Em sua primeira fase este estudo visou avaliar a opinião de consumidores da cidade de Campinas (SP) com relação aos alimentos e seus atributos considerados prejudiciais à saúde. Diante dos alimentos mais citados pelos entrevistados, como fatores de preocupação como foi o caso da carne bovina e suína optou-se por identificar, inicialmente, o perfil do consumo das carnes bovina, suína e de frango. Posteriormente, avaliou-se a percepção dos consumidores com relação à segurança da carne bovina, assim como a disposição dos consumidores em pagar valores adicionais de preço por carne bovina com menor teor de gordura e com melhores cuidados higiênico-sanitários. Este trabalho foi efetuado em duas etapas. De início, foi realizada uma pesquisa com 158 consumidores, adotando-se questionários contendo questões dissertativas relativas ao risco, além da caracterização do indivíduo. Posteriormente, deu-se continuidade à pesquisa com a aplicação de 351 questionários junto a consumidores, contemplando a estratificação segundo gênero, faixa etária e grau de escolaridade. Para análise estatística utilizou-se o teste de Qui-Quadrado (c2), o teste Z e o cálculo dos resíduos opadronizados (Z res.). Entre os 40 tipos de alimentos citados pelos entrevistados como prejudiciais à saúde, a carne bovina e a carne suína foram os mais citados, preocupando respectivamente 26,6%, e 18,4%, dos indivíduos. Foram citados 20 atributos dos alimentos considerados perigosos à saúde, sendo que a gordura (36,7%) e o colesterol (17,1%) foram os predominantes. Os microorganismos patogênicos não preocupam parcela expressiva da população. Os dados mostram que os entrevistados consomem mais carne bovina (95%) e carne de frango (97%). Com relação à segurança da carne bovina os indivíduos indicaram opinião neutra (média de 4,50). Contudo, a análise de freqüência simples sugere que o produto é julgado seguro. A carne suína obteve a média de 2,94, mostrando que os indivíduos consideram moderadamente ruim o nível de segurança desse alimento. Para a carne de frango a média foi de 5,42, revelando que os entrevistados acreditam que esse produto tem um nível de segurança moderadamente boa. A maioria dos entrevistados mostrou-se preocupada com todos os atributos de segurança da carne bovina. Observou-se que os entrevistados estão dispostos a pagar valores superiores de preço por carne bovina com maiores cuidados higiênico-sanitários do que por carne bovina com menor teor de gordura. Sugere-se que seja implementada uma política de educação e informação sobre a segurança dos alimentos para corrigir distorções na percepção dos consumidores com relação à segurança do alimento

Abstract: It is important, for consumption education, to know the consumers¿ perception in relation to food safety, since it can influence the food consumption pattern, along with other socioeconomic and demographic variables. On the other hand, the wellinformed consumer can exert an important role in the productive chain, demanding higher levels of food safety. In Brazil, consumer perceptions regarding food safety are relatively unknown. Initially, this study aimed to evaluate the opinion of consumers in the city of Campinas, Brazil, regarding food and its risks to human health. Since bovine meat and pork are the types of food regarding which the interviewees are more concerned about, it was decided to identify, in a first instance, the consumption profile for bovine meat, pork and poultry. Subsequently, the consumers¿ notion regarding bovine meat safety, as well as the consumer¿s disposal to pay a higher price for bovine meat presenting lower fat levels and submitted to stricter hygienic sanitary control, were evaluated. This work was developed in two stages. Firstly, a survey was conducted with 158 consumers, by the application of a questionnaire posing a number of open questions regarding risks, including interviewees¿ characterization. Subsequently, the research was extended, with the application of 351 questionnaires to consumers, with stratification according to gender, age and education level. The chi-squared test (c2), the Z test, and the standardized residues calculation (Z res.) were applied in the statistical analysis. The interviewees listed 40 different types as harmful to health, among which bovine meat and pork were the most mentioned types of food, concerning, respectively, 26.6% and 18.4% of the subjects. Twenty food attributes were mentioned as harmful to health, among which fat (36.7%) and cholesterol (17.1%) were the most mentioned. Pathogenic microorganisms did not concern the majority of the population. The interviewees indicated that they consume more bovine meat (95%) and poultry (97%), in relation to other types of meat. In relation to bovine meat safety, the subjects indicated a neutral opinion (4.50 in average). However, the simple frequency analysis suggests that the product is considered to be safe. The average for pork was 2.94, which demonstrates that the subjects consider this type of food to be moderately unsafe. For poultry the average was 5.42, indicating that the interviewees believe that the food is moderately safe. The majority of the interviewees were concerned with all the safety attributes regarding bovine meat. It was observed that the interviewees are more willing to pay higher prices for bovine meat with stricter hygienic-sanitary control than for low-fat bovine meat. The results suggest the need to implement education and communication policies to isseminate food safety information to the Brazilian population, in order to correct distortions in the consumers¿ perception in what refers to food safety issues
Subject: Segurança alimentar e nutricional
Carnes
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2004
Appears in Collections:FEA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Fonseca_MariadaConceicaoPereirada_D.pdf1.57 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.