Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/256176
Type: TESE
Title: Colonização e transito intestinal de Salmonella enteritidis e Samonella Typhimurium em frangos de corte no pre abate
Author: Castro, Graziela Pereira Pestana
Advisor: Silva, Edir Nepomuceno da, 1949-
Abstract: Resumo: A contaminação de carcaças de frangos por salmonelas está diretamente relacionada ao nível de contaminação com que a ave viva entra no abatedouro. Nestes experimentos, procurou-se estudar a dinâmica do trânsito de salmonelas no intestino de frangos no pré-abate, o efeito do uso de lactose (5% na ração) no controle da colonização intestinal, e o efeito da destruição da microbiota intestinal com o uso de antibiótico. Em alguns experimentos, os frangos eram estressados por meio de restrição de água e ração. Foram utilizadas Salmonella Enteritidis (S.E.), S. Typhimurium (S.T.) e frangos com 35 dias de idade. Frangos de criação comercial livres de salmonelas eram infectados oralmente com 1,0 ml de suspensão de cultura de salmonela. O efeito dos tratamentos sobre o ganho de peso corporal foi medido pela diferença de ganho de peso das aves dos diferentes grupos no período experimental de uma semana. O uso de lactose apenas afetou a consistência das fezes e apresentou uma pequena influência sobre o ganho de peso corporal. Em algumas situações, aves dos grupos inoculados, ganharam menos peso que as do grupo controle. A ação da lactose na redução das salmonelas não foi possível avaliar pois o agente não se instalou. Frangos de 35 dias de idade foram incapazes de estabelecer uma infecção intestinal por S.E. ou S.T. detectável 24 horas após infecção com doses que variavam de '10 POT. 3' a '10 POT. 8' ufc por ml da cultura. O estresse hídrico e alimentar propiciou um ligeiro aumento na colonização intestinal e redução da velocidade de excreção do agente do trato gastrintestinal da ave. O uso do antibiótico flumequina por três dias consecutivos e posterior inoculação de '10 POT. 8' ufc de S.E. (três dias após interrupção do tratamento) não favoreceu a colonização intestinal mesmo com sua microbiota protetora natural desestabilizada pelo antibiótico. Após 30 minutos da inoculação, os frangos apresentavam intensa contaminação do inglúvio que translocava rapidamente para os cecos já na segunda hora, com queda rápida desta colonização. Somente neste período de duas horas era possível reisolar S.E. do fígado de algumas aves. O papo e os cecos apresentaram maior intensidade de colonização. As cepas de salmonelas mantinham intensa capacidade de colonização intestinal quando inoculadas em pintos de 1 dia de idade. Estes dados sugerem que a infecção de frangos de 35 dias de idade e criados comercialmente é auto-limitante e que permanece por menos de 24 horas no trânsito intestinal destas aves.
Abstracts: The contamination of poultry carcasses by Salmonella is directly related to the contamination levels presented by the chickens when it enters the slaughterhouse. The experiments presented here aimed to the study of the dinamics of Salmonella in the bowells of chickens before slaughtering, including the effect of lactose in the diet (5% in the food) and the destruction of the intestinal microbial community by antibiotic use. In some experiments, the poultry were stressed out by feed and water withdrawal. Thirtyfive- day old birds, raised comercially and salmonella-free, were infected by Salmonella Enteritidis (S.E.), S. Typhimurium (S.T.) by oral inoculation of 1,0 ml of bacterial suspension. The effect of different treatments on the chickens weight was measured by comparing their weights afier one week from the beginning of the different treatments. The lactose effect seen only noticed to the consistency of the feces and had little effect on the weight gain. In some cases, the chickens from the inoculated groups had a smaller weight gain in comparison to the control group. It was not possible to evaluate the effect of lactose in the reduction of Salmonella population, because the infection did not take place afier the inoculation. S.E. or S.T. did not induce the dEwelopment of infection, detectable in 24h, in 35-day old birds, afier inoculation of suspensions with concentrations ranging from '10 POT.3' to '10 POT. 8' cfu/ml.The water and nutritional stresses evoked a slight increase in the bowell colonization and reduction of the excretion of the infectious agent from the gastrointestinal tract of the chicken. Previous treatment of birds with the antibiotic flumequine for three consecutive days, followed by inoculation with '10 POT. 8' cfu.suspension of S.E., did not enhance the intestine colonization by the agent, even with the intestinal microbial community "unstabilized" by the antibiotic. The chicken presented intense contamination of the inglúvio 30 minutes past the inoculation and fast translocation of the pathogens to the caecum in the second hour post inoculation, with rapid decrease of the colonization process. Only in that period of two hours ( a 2h period was enough) was possible to reisolate S.E. from the liver of some chickens. The crop and caecum were under the most intense colonization by the pathogen. The Salmonella strains retained the ability to colonize intensively the intestines of the poultry, when inoculated in 1-day old chicks. These data suggest that the infection of 35-day old birds, comercially grown, is self-limiting and stays for at least 24 h in the intestines of these birds.
Subject: Samonella enteritidis
Samonella typhimirium
Frango de corte
Stress (Fisiologia)
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2000
Appears in Collections:FEA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Castro_GrazielaPereiraPestana_M.pdf17.89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.