Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/25576
Type: Artigo de periódico
Title: Post-harvest quality of fresh-marketed tomatoes as a function of harvest periods
Title Alternative: Qualidade do tomate de mesa em função da época de colheita
Author: Ferreira, Marcos David
Franco, André Toshiro Oshima
Kasper, Ricardo Freitas
Ferraz, Antonio Carlos Oliveira
Honório, Sylvio Luiz
Tavares, Marcelo
Abstract: Losses on tomato business chain start at harvest, a two-months period. At the beginning of the harvest, fruits concentrate at the basal part of the plant, then in the middle, and finally at the top, and undergo changes in diameter and maturity indexes as harvest progresses. The aim of this work was to evaluate the impact of handling at three different periods: (I) 15 days, (II) 30 days, and (III) 45 days after the beginning of harvest. Tomatoes were ordinarily grown and harvested in to bamboo baskets, and transferred to plastics boxes. Fruits were classified according to ripening stage and diameter, and evaluated for mechanical damage and external defects caused by harvesting procedures. The time required for the harvest operation was measured; damage to fruits (%) and weight loss (%), caused either in the field and/or during the harvesting process, were taken into consideration and related to the final quality of fruit after storage for 21 days. The same methodology was used all through the production and harvest cycle. The highest % fruit damage occurred during period II, a longer harvest time than the other two periods. Fruits not submitted to handling showed lower weight loss than handled fruits. Fruits harvested in period II and stored for 21 days showed higher losses due to mechanical injury.
As perdas na cadeia produtiva do tomate de mesa iniciam-se no campo durante a colheita, a qual ocorre por cerca de dois meses. No inicio da colheita frutos concentram-se na parte basal da planta, posteriormente na região mediana e finalizam na parte superior. Frutos durante o período de colheita apresentam alterações quanto ao diâmetro e estádio de maturidade. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do manuseio durante a colheita na qualidade do tomate de mesa, cultivar 'Fanny' após 15, 30 e 45 dias, depois de iniciada a colheita. Tomates foram colhidos no sistema tradicional, utilizando-se de uma cesta de bambu e transferidos para caixas plásticas. Foi realizada uma classificação para o estádio de maturação e diâmetro e avaliação para danos físicos e defeitos externos nos frutos colhidos. O tempo necessário para colheita foi mensurado. Para avaliação da qualidade dos frutos foram considerados: perda de peso (%), incidência de danos físicos (%) originados no processo de colheita e originados em campo. Estes resultados foram relacionados à qualidade final dos frutos após armazenagem por 21 dias. A mesma metodologia foi utilizada nas três diferentes épocas. Os maiores valores em danos físicos (%) obtidos na etapa de colheita foram na segunda época, juntamente com um maior tempo para realização desta colheita. Nas três épocas, frutos não submetidos ao manuseio apresentaram menor perda de peso. Após armazenamento por 21 dias, frutos obtidos na segunda época demonstram maiores perdas devido a danos físicos do que as demais épocas.
Subject: Lycopersicon esculentum
perdas
pós-colheita
danos físicos
Lycopersicon esculentum
losses
post-harvest
mechanical injury
Editor: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0103-90162005000500006
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162005000500006
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-90162005000500006
Date Issue: 1-Oct-2005
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0103-90162005000500006.pdf184.17 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.