Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/255680
Type: TESE
Title: Propriedades nutritivas e funcionais fisiológicas de algumas proteínas alimentícias
Title Alternative: Nutritional and physiological functional properties of some food proteins
Author: Jacobucci, Helaine Beatriz
Advisor: Sgarbieri, Valdemiro Carlos, 1932-
Abstract: Resumo: Com o propósito de melhor harmonizar os vários aspectos pesquisados, a tese está apresentada em quatro capítulos. No primeiro capítulo se fez um apanhado geral dos aspectos químicos, nutricionais e funcionais (tanto tecnológicos como os fisiológicos) das fontes protéicas estudadas no decorrer do trabalho e descritos na literatura. No segundo capítulo estudou-se o poder imunoestimulante de uma caseína comercial (CC), da caseína isolada na forma de micelas íntegras (CM), de um isolado de proteína de soja comercial (IPS), um concentrado de globulinas (BSG) e um concentrado de albumina (BSA), isolados do soro de sangue bovino, um isolado protéico de soro de leite bovino (NZ), importado da Nova Zelândia, um isolado de soro de leite bovino produzido em planta piloto, em Rennes (Ren), França, e um concentrado de proteínas de soro de leite bovino (CSD), produzido em planta piloto (Tecnolat), ITAL, Campinas. A imunoestimulação foi medida no baço pelo processo de contagem de células formadoras de placa (CFP) após imunização de camundongos da linhagem A/Uni, com 5 x 106 hemáceas de carneiro. A formação de placas (reação antígeno-anticorpo) foi medida por contagem de células formadoras de placa com auxílio de um microscópio de fase e de uma lupa. O número de CFP, que representa a intensidade da reação antígeno-anticorpo foi expresso para o órgão todo (CFP/baço x 10-3). Foram estudados neste capítulo o poder imunoestimulante sobre as células de baço das várias proteínas, as influências da concentração da proteína na dieta, a combinação do CSD com as outras preparações protéicas e a influência de diferentes tratamentos (processamentos) sobre a imunoestimulação. Concluiu-se que o concentrado de soro de leite bovino produzido no ITAL, Campinas, foi o que apresentou maior poder imunoestimulante e que a imunoestimulação, para esse preparado, manteve-se na faixa de concentração de 7,5 a 20g de proteína/100g de dieta. Todas as fontes de proteína estudadas quando associadas (misturadas) ao CSD na dieta, influíram negativamente no poder imunoestimulante do CSD, exceto a BSA. Tratamentos térmicos acima de 50°C, exceto a pasteurização (72°C, 15 seg.) e a irradiação acima de 3KG influíram negativamente sobre o poder imunoestimulatório do CSD. A desidratação do concentrado em ¿Spray dryer¿ não afetou significativamente o poder de imunoestimulação do CSD. No terceiro capítulo procurou-se estudar as influências da composição em aminoácidos dos materiais protéicos, CSD, caseína, hidrolisado enzimático da caseína e, conseqüentemente, do estado de estruturação dessas proteínas, no consumo de dieta, ganho de peso corporal, proteínas sanguíneas e estímulo à síntese de glutationa, no fígado. No quarto capítulo realizou-se uma avaliação nutricional e imunológica de quatro dietas de composição básica semelhante, variando-se apenas o componente protéico. As dietas estudadas foram, uma fórmula comercial tomada como referência (FC), uma dieta à base de caseína micelar (CM), outra à base de CSD e finalmente uma mistura 50:50 CSD/CM. Para a avaliação do estímulo imunológico utilizaram-se camundongos da linhagem A/Uni com 6-8 semanas de idade e a técnica de imunoestimulação com injeção de hemáceas de carneiro (5 x 106 células), seguido da determinação do número de células formadoras de placa (CFP), contadas em suspensão de células de baço de animais, cinco dias após imunização. As CFP representam reações antígenoanticorpo, anticorpos que representam a imunoglobulina M (IgM), reação imune primária em resposta ao imunógeno das hemáceas de carneiro. Os resultados da imunoestimulação foram mais baixos para a dieta CM, mais elevados para as dietas CSD e FC e intermediários para CM/CSD (50:50). Estatisticamente não houve diferença entre as dietas CSD e FC nem entre CSD/CM e FC (p > 0,05), porém houve diferença estatística em favor da dieta CSD em relação à CM e CSD/CM (p < 0,05). Em relação ao poder de estímulo à glutationa, a dieta CSD revelou maior concentração hepática (8,02 ??0,59 ?moles/g de tecido). Não houve diferença estatística para glutationa entre FC e CSD/CM (6,55 ??0,96 ?moles/g de tecido) de glutationa hepática. Demonstrou-se uma correlação altamente positiva (CPF = 3,3395 + 9,0913 x GSH, r = 0,94) entre os estímulos à síntese de IgM (baço) e de GSH (fígado). Os parâmetros nutricionais consumo de dieta, ganho de peso, quociente de eficiência alimentar (QEA), digestibilidade aparente da proteína (Dap%), valor biológico aparente (VBap%), balanço de nitrogênio (BN) e quociente de eficiência protéica (PER), foram todos bastante elevados e não diferiram entre os tratamentos (p > 0,05). Tomados no todo, os resultados confirmam que, elevados valores nutricionais podem não representar elevadas propriedades funcionais-fisiológicas, avaliados nesta pesquisa como poder imunomodulador e estímulo à síntese de glutationa

Abstract: With the purpose of better harmonize the various aspects studied in this thesis, it was organized in four chapters. The first chapter consisted of an overview of the chemical nutritional and functional (technologic and physiologic) properties of the protein sources studied in this thesis, utilizing data from recent literature. The main objective of the second chapter was to comparatively demonstrate the immunestimulating power of various protein systems of food origen, including: a commercial casein preparation (CC), a casein isolated in pilot plant in the form of whole micelles (CM), a commercial soy protein isolate (SPI), a bovine serum albumin (BSA) and a bovine serum globulin (BSG) isolated in laboratory from bovine serum, a bovine whey protein isolate (NZ) imported from New Zealand, a bovine whey protein isolate produced in Pilot plant in Rennes (Ren), Rennes France, a bovine whey protein concentrate (WPC) produced in Pilot Plant, ITAL, Campinas. The immunestimulation was measured in spleen cells by counting Plaque Forming Cells (PFC) using A/Uni mice after immunization with sheep red blood cells (SRBC = 5 x 106 cells). The Plaque (antigen-antibody reaction) was quantified in spleen cell suspensions by using a phase microscope and a lup. The number of plaque forming cells (PFC) was considered for the whole spleen and expressed as (PFC/spleen x 10-3). The immunestimulating power on the spleen cells was studied for various protein sources. The influence of dietary protein concentration, the combination of WPC with other protein preparations and the influence of various treatments on the protein was also studied. It was conclude that the whey protein concentrate produced in ITAL (WPC) presented the highest immunestimulating power, that the immunestimulation for this preparation remained constant in the range of concentration 7.5 to 20g protein/100g diet, that all the protein sources studied, when mixed with WPC in the diet, showed a negative influence on the immunestimulating power of WPC alone. Heat treatment (>50°C), except pasteurization (72°C, 15 seg), and gamma-irradiation above 3KG, had a negative influence on the immunestimulation by WPC. The dehydration of the WPC by spray drying did not significantly affect the immunestimulation by WPC. The third chapter aimed at studying the influence of amino acid composition (WPC, CC, and CC-hidrolysates) and, consequently of the structural state of the casein molecules, in the diet consumption, body weight gain, blood protein profile, and on liver glutathione synthesis stimulation. The fourth chapter consists of the nutritional and immunological evaluation of four protein diets (CF, WPC, WPC:CM (50:50) and CM alone) in an otherwise similar composition. For the immunological property, A/Uni mice with 6-8 weeks of age, immunestimulated with sheep red blood cells (SRBC), 5 x 106 cells, following determination of the number of plaque forming cells (PFC) 5 days after immunization was used. PFC number indicates the antigen-antibody reaction between the SRBC-antigen and immunoglobulin M formed by the spleen cells. PFC was lowest for CM protein diet, highest for the WPC and CF diets and intermediate for CM/WPC (50:50) diet. No statistic difference was measured between WPC and CF or between WPC/CM and CF (p > 0.05), however there was statistic difference (p < 0.05) in favour of WPC, compared with CM and WPC/CM (50:50) (p < 0.05). Regarding glutathione stimulation, the WPC diet showed the highest activity (8.02 ± 0.59 µmoles GSH/g tissue). No statistic difference was shown between the CF and WPC/CM diets (6.55 ± 0.96 µmoles/g) for liver glutathione. A very strong positive correlation (CPF = 3.3395 + 9.0913 x GSH, r = 0.94) between spleen CPF counting (spleen IgM) and liver GSH, was demonstrated for the WPC protein diet. The nutritional parameters such as diet consumption body weight gain, diet efficiency ratio (QEA), apparent protein digestibility (Dap%), protein apparent biological value (BVap%), nitrogen balance (NB), and protein efficiency ratio (PER), they were all high but did not show statistic difference among them (p > 0.05). Considering all data this work confirm that protein nutritive value may not represent high functional properties, in this research applied to the immunestimulation and GSH biosynthesis
Subject: Proteínas alimentícias
Valor nutritivo
Imunomodulação
Glutationa
Modelo experimental
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FEA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Jacobucci_HelaineBeatriz_D.pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.