Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/255420
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Comparação do colostro de mães adultas e adolescentes, fumantes e não fumantes (valor calorico, lipidios totais e acidos graxos)
Author: Arruda, Rosana Prado
Advisor: Tahin, Quivo Schwartzburd, 1938-
Tahin, Quivo S.
Abstract: Resumo: No presente estudo o colostro de 66 nutrizes foi analisado (valor calórico, concentração de lipídios e composição de ácidos graxos) e- comparado entre mães adultas e adolescentes, fumantes e não fumantes e de diferentes níveis de renda mensal per capita, sendo também estudado o efeito da dieta sobre a composição do colostro. O valor calórico e a concentração de lipídios não foram influenciados significativamente. pela idade materna (mesmo quando se considerou a idade ginecológica das nutrizes adolescentes), hábito de fumar, nível de renda mensal per capita da nutriz ou variação do valor calórico e da concentração de lipídios na dieta. Com relação a composição dos AG, o AGE 18:3 w3 teve sua concentração diminuída no colostro de mães adolescentes de maior idade ginecológica (1,07 %), quando comparado ao colostro das demais nutrizes adolescentes de idade ginecológica < 3 anos (1,44 %) e adultas (1,34 %), não havendo diferenças significativas para 98 % dos AG identificados. Estes resultados evidenciaram a maturidade fisiológica da glândula mamária da nutriz adolescente. Nas nutrizes fumantes a concentração de 16:0 (20,65 %) foi significativamente menor, quando comparado ao colostro de nutrizes não fumantes (21,88 %), sugerindo redução da capacidade de captação e/ou síntese do 16:0 pela glândula mamária das nutrizes fumantes, ou o menor consumo deste AG por estas nutrizes. A diminuição da renda mensal per capita da nutriz acarretou aumento na concentração apenas do 12:0 dentre os AGCM e demais AG identificados. Ao se analisar o efeito da dieta sobre a composição de AG do colostro, não foram observadas diferenças significativas na composição dos AG em função da variação do valor calórico, concentração de carboidratos, lipídios e de AG consumidos pela nutriz no período de 24 horas anteriores a coleta do colostro. A variação na concentração de lipídios, AGI, 18:1e 18:2, consumidos habitualmente pela nutriz, também não influenciou a composição dos AG do colostro. Entretanto o aumento do consumo de AGS na dieta acarretou aumento significativo na concentração deste AG, concomitante à redução na concentração do AGI no colostro. Quando a composição do colostro foi analisada independente das cinco variáveis estudadas os valores médios encontrados se apresentaram de acordo com os dados relatados na literatura (63 Kcal, 3,08 g de lipídios, 33,51 % de AGS e 65,61 % de AGI por 100 ml), mas a concentração do AGE 18:2 w6 (21,7 %) foi maior no colostro das nutrizes estudadas, como relatado anteriormente entre nutrizes brasileiras. Também foi idade materna, estudado a influência da hábito de fumar e do nível de renda mensal per capita da nutriz sobre o peso do recém-nascido e ganho de peso materno durante a gravidez. Foi observado que as mães adolescentes de menor idade ginecológica apresentaram maior ganho de peso durante a gravidez (33,61 %) quando comparadas as demais nutrizes adolescentes (21,16 %) e adultas (21,62 %), para darem a luz a recém-nascidos de mesmo peso, 3,12 Kg em média. O hábito de fumar não acarretou diferença no ganho de peso materno durante a gravidez, embora tenha sido observado o efeito negativo do cigarro sobre o peso ao nascer, onde os recém-nascidos filhos de mães fumantes pesaram em média 259 gramas a menos do que os recém-nascidos filhos de mães não fumantes. A variação do nível de renda mensal per capita da nutriz não influenciou em nenhuma destas duas variáveis.

Abstract: In the present work the colostrum of 66 lactating mothers was analysed (energetic value, lipid concentration and fatty acid composition), and the influence of maternal age (adolescent and adult), smoking habit, monthly per capita income and diet on this parameters was studied. The energetic value and lipid concentration of the colostrum were not significantly influenced by the maternal age (even considering gynecologic age of adolescents), smoking habit, per capita income, and energetic value or lipid concentration of the diet. Regarding to FA composition, the concentration of 18:3 w3 FA was significantly decreased (1,07%) in one sub group of adolescent mothers (higher gynecologic age). The remainder 98 % of identified FA in the colostrum did not differ between adults and adolescents indicating the physiological maturation of the lactating adolescent mammary gland. Small but significant decrease was found in the concentration of 16:0 FA of the smoker mothers colostrum as compared with non smokers (20, 65 % vs 21,88 %), suggesting decreased captation or synthesis of this FA by smokers mammary gland or decreased ingestion of this FA by smoker mothers. When the influence of the per capita income was analysed the only significant change found was an increased 12:0, FA concentration (among all MCFA) in lower income group. The estimated energetic value, carboidrate, total lipids and fatty acids concentrations of the diet consumed by the mother 24 hour before milk collection did not influence the FA composition of colostrums. The concentration of total lipids, UFA, 18:1 and 18:2 of the diet usually consumed also did not influence the FA composition of the colostrum, but the increased consumption of SFA significantly increased these FA concentration in the colostrums, with concomitant decrease of the UFA. When the composition of the colostrum was analysed independently of this five variables, the characteristics of the samples was within the average values reported in the literature (63 Kcal, 3,08 g of lipids, 35,51% SFA and 65,61% UFA / 100 ml), but the concentration of 18:2 w6 FA was higher (21,79 %) in the sample studied, as reported for the brasilian women population. Adittionaly the influence of maternal age, smoking and monthly per capita income on birth weight and maternal body weight gain during pregnancy was studied. For the same average birth weight (3,12 kg), adolescent mother of lower gynecologic age gained more weight during pregnancy (33,61%) than adults (21,62 %) or adolescents of older gynecologic age (21,16 %). Smoking did not affect maternal body weight gain during pregnancy, but resulted in a significant decrease in birth weight (250 g on average), while per capita income did not influence either variable.
Subject: Colostro
Amamentação
Lactantes - Nutrição
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1992
Appears in Collections:FEA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Arruda_RosanaPrado_M.pdf4.11 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.