Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/255212
Type: TESE
Title: Avaliação da eficiencia do ozonio como sanitizante em hortaliças folhosas minimamente processadas
Title Alternative: Evaluation of ozone efficiency as a sanitizer on minimally processed vegetables
Author: Prestes, Elizabeth Biagioni
Advisor: Silveira, Neliane Ferraz de Arruda
Abstract: Resumo: Frutas e hortaliças minimamente processadas são produtos comercializados previamente lavados, descascados, cortados ou fatiados, higienizados, embalados crus e armazenados sob refrigeração. O consumo de frutas e hortaliças minimamente processadas tem crescido significativamente nestas últimas décadas devido à busca por alimentos frescos e que ofereçam praticidade no preparo e consumo. Devido à excessiva manipulação durante seu processamento, prolongamento da vida-de-prateleira e ausência de grandes barreiras tecnológicas ao desenvolvimento de microrganismos (redução de atividade de Água, alteração de pH, tratamento térmico, etc.), os riscos de contaminação tornam-se maiores. Os agentes mais utilizados na etapa de sanitização do processamento destes produtos têm sido os compostos clorados por sua eficiência e baixo custo. Diversos estudos apontam a formação de resíduos tóxicos deixados por estes compostos na água de lavagem bem como nos vegetais; além de requererem tempo de ação mínimo de 15 minutos, podendo ser considerado muito longo em processamentos industriais de grande escala. Assim sendo, o gás ozônio vem sendo apresentado como alternativa por seu alto poder sanitizante em baixas concentrações e em curto espaço de tempo, alÉm de ausência residual. Foi avaliado o uso do ozônio na higienização de alface americana e crespa (Lactuca sativa L.), rúcula (Eruca sativa Mill.) e agrião (Nasturtium officinale R. Br.), com concentrações de 0,5 , 1,0 e 1,5 mg.L-1 pelo tempo fixo de 1 minuto durante o processamento mínimo em comparação ao cloro com o objetivo de determinar o tratamento mais eficiente sob parâmetros microbiológicos e sensoriais. Os exames microbiológicos utilizados no presente estudo foram contagens totais de bactÉrias do grupo coliforme, bolores e leveduras, microrganismos aeróbios psicrotróficos e salmonela. O estudo revelou que o simples enxágue em água corrente é capaz de reduzir a população da microbiota estudada das amostras em um ciclo logarítmico. O ozônio em concentrações de 1 e 1,5 mg.L-1 mostrou desempenho superior ao cloro na redução das populações de coliformes totais e bolores e leveduras, apresentando ao final do período de análise contagens menores na mesma comparação. Os microrganismos psicrotróficos mantiveram baixa contagem nas hortaliças estudadas. De um modo geral, os diferentes tratamentos sanitizantes não possuíram influência relevante no desempenho sensorial das hortaliças.

Abstract: Minimally processed fruits and vegetables are sold already washed, peeled, cut or sliced, sanitized, packaged and cold-storaged. Consumption of this kind of food has increased markedly in the last decades due to people interest for fresh and practice foods. High handling during its processing, increasing of its shelf-life and absence of remarkable technologic barriers against microorganisms (water activity, pH, thermal treatment, etc.) are factors that facilitate contamination risks in these products. Sanitizers commonly used are chlorine compounds due to their efficiency and low cost. However, several works report the production of toxic residues led by chlorine compounds in rinse water and vegetables. Moreover, the 15 minutes contact time required by chlorine compounds to their efficient activity can be considered long in a great-scale industrial processing. Thus the ozone gas becomes an alternative due to its sanitizing efficiency in low dosages, in a short time and with no residual toxic compounds. Ozone concentrations of 0,5, 1,0 and 1,5 mg.L -1 per 1 minute was used as sanitizer during minimal processing of iceberg and curly lettuce (Lactuca sativa L.), rocket salad (Eruca sativa Mill.) and watercress (Nasturtium officinale R. Br.) in comparison with chlorine to determine the most efficient treatment under microbiological and sensorial aspects. Total coliforms, moulds and yeasts and psychrotrophics counts were done. The data revealed that vegetables rinsed in tap water had reduced all of microorganismsâ?¿ populations studied by 1 log. Ozone in concentrations 1.0 and 1.5 mg.L-1 showed better performance than chlorine on total coliforms, moulds and yeasts populational reduction. The same performance was noticed in the last day of analysis. Sanitizing treatments had no relevant influence on vegetablesâ?¿ sensorial performance
Subject: Hortaliças
Sanitização
Processamento mínimo
Cloro
Ozônio
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2007
Appears in Collections:FEA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Prestes_ElizabethBiagioni_D.pdf628.8 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.