Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/25498
Type: Artigo de periódico
Title: Colibacillosis in lambs is associated to type I heat-stable enterotoxin in a farm in São Paulo State, Brazil
Title Alternative: Colibacilose em carneiros é associada à enterotoxina termo-estável do tipo I em uma propriedade rural do estado de São Paulo, Brasil
Author: Aragão, Annelize Zambon Barbosa
Teocchi, Marcelo Ananias
Fregolente, Maria Clara Duarte
Gatti, Maria Silvia Viccari
Pires, Alexandre Vaz
Yano, Tomomasa
Abstract: Twenty seven (48.2%) culture supernatants of 56 Escherichia coli isolated from diarrheic lamb feces (7 to 10 days old) in São Paulo State, Brazil, presented positive results to suckling mice assay (fluid accumulation) but none caused cytopathic effects on Vero and CHO cells, indicating that these strains did not produced LT or VT toxins. PCR assays showed that these 27 E. coli strains harbored estA, that codifies for STa, but not for stx1, stx2 or cnf genes. The positive STa strains were checked for genes that codify for F41, F17 and K99 fimbriae, wich are considered colonization factors in ETEC. Only F17 was detect in two samples (7.4%). Twelve of 27 STa positive carried hlyA gene and presented hemolytic activity in blood Agar. Presence of rotavirus was not detected among the diarrheic feces. These data suggests that STa must be an important diarrheagenic factor to small ruminants in São Paulo State.
Cinquenta e seis Escherichia coli isoladas de fezes diarreicas de carneiros (7 a 10 dias) no Estado de São Paulo, Brasil, foram avaliadas quando ao acúmulo de fluidos no intestino de camundongos recém-nascidos. Vinte e sete (48,2%) das amostras foram positivas para esse ensaio, porém nenhuma das 56 amostras foi capaz de induzir efeitos citopáticos em células Vero e CHO, indicando que não produzem toxinas LT ou VT. Análise por PCR mostrou que estas 27 E. coli foram positivas para estA, que codifica a proteína STa, mas não para os genes stx1, stx2 ou cnf. As amostras positivas para STa foram também analisadas quanto à presença dos genes que codificam as fímbrias F41, F17 e K99, fatores de colonização em ETEC. Somente F17 foi detectada em 2 amostras (7,4%). Doze das 27 E. coli STa positivas também contêm o gene hlyA e apresentaram atividade hemolítica em Agar sangue. Rotavírus não foi detectado nas fezes desses animais. Em conjunto, esses resultados sugerem que STa é um fator diarreiogênico importante para colibacilose de pequenos ruminantes no Estado de São Paulo.
Subject: carneiro
STa
colibacilose
Escherichia coli
lambs
STa
colibacillosis
Escherichia coli
Editor: Universidade Federal de Santa Maria
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0103-84782012005000018
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782012005000018
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782012000500015
Date Issue: 1-May-2012
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0103-84782012000500015.pdf115.37 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.