Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/254596
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Biodiversidade de fungos aflatoxigênicos e aflatoxinas em castanha do Brasil
Title Alternative: Biodiversity of aflatoxigenic fungi and aflatoxins in Brazil nuts
Author: Calderari, Thaiane Ortolan, 1986-
Advisor: Pereira, Jose Luiz, 1949-
Abstract: Resumo: A castanha do Brasil (Bertholletia excelsa) é uma das mais importantes espécies de exploração extrativista da floresta Amazônica, sendo exportada para diversos países devido ao seu alto valor nutritivo. No entanto, os baixos níveis tecnológicos característicos de sua cadeia produtiva, considerada ainda extrativista e as condições inadequadas de manejo da matéria prima, favorecem o aparecimento de contaminação por fungos produtores de aflatoxinas, compostos tóxicos considerados cancerígenos para humanos. Este problema é um entrave para a comercialização do produto, principalmente no mercado externo, dado ao rigoroso controle de países europeus e Estados Unidos em relação aos níveis de toxinas presentes nos alimentos. Nestas condições, o presente trabalho teve por objetivo investigar a incidência de fungos em castanhas do Brasil e avaliar o potencial toxigênico dos isolados Aspergillus section flavi para a produção de aflatoxinas, bem como analisar a presença de aflatoxinas nesta matriz. Um total de 143 amostras provenientes dos Estados do Pará, Amazonas e São Paulo em diferentes etapas da cadeia produtiva da castanha foi analisado. A técnica utilizada para análise da infecção fúngica foi o plaqueamento direto em meio Dicloran 18% Glicerol. Os resultados foram expressos em porcentagem de infecção fúngica. Os isolados suspeitos foram purificados em meio Czapek extrato de levedura ágar e incubados a 25ºC/7 dias em diferentes temperaturas para a identificação das espécies. Para a análise do potencial toxigênico de cada isolado da seção flavi foi utilizada a técnica do ágar plug. Para a análise de aflatoxinas foi utilizada coluna de imunoafinidade para extração e limpeza das amostras e Cromatografia Líquida de Alta Eficiência e detector de fluorescência acoplado ao sistema de derivatização Kobracell para detecção e quantificação das aflatoxinas. Dentre o total de amostras coletadas, aquelas provenientes das florestas foram as que apresentaram maior valor médio de atividade de água, assim como maior porcentagem de infecção fúngica quantificada e biodiversidade de espécies. Considerando todas as amostras avaliadas, foram no total 13.421 isolados de fungos filamentosos, sendo que as espécies mais incidentes foram Aspergillus flavus, Aspergillus nomius, Penicillium citrinum, Aspergillus tamarii, Syncephalastrum racemosum e Penicillium sp. Dentre as espécies encontradas, 450 isolados de Aspergillus nomius e 9 de Aspergillus parasiticus foram identificados e 100% apresentaram capacidade de produção de aflatoxinas AFB1, AFB2, AFG1, AFG2. Dos de 703 isolados de Aspergillus flavus, 63,5% apresentaram a capacidade de produzir aflatoxinas AFB1 e AFB2. A média de contaminação por aflatoxinas totais obtida foi de 7,17 µg/kg (ND-104,2 µg/kg), 1,13µg/kg (ND-7,44µg/kg) e 0,47 µg/kg (ND-0,2 µg/kg) para as amostras dos Estados do Pará, Amazonas e de São Paulo, respectivamente. Das 143 amostras coletadas, apenas 5 amostras excederam o limite máximo de aflatoxinas totais estabelecido pela União Européia e pela ANVISA (10,0ug/kg para castanhas do Brasil sem casca destinadas ao consumo direto para humanos)

Abstract: The Brazil nut (Bertholletia excelsa) is one of the most important species extracted from the Amazon forest, and is exported to several countries due to its high nutritional value. However, the low technological level of its productive chain and inadequate raw material handling favour contamination points for aflatoxin fungi producers aflatoxins. The presence of aflatoxins in Brazil nuts has been a barrier for its marketing, mainly for the export market, due to rigorous control of European countries and the United States. Therefore, the present work had the objective of investigating the incidence of fungi in Brazil nuts and evaluate the toxigenic potential of Aspergillus section flavi isolates to produce aflatoxins, as well as analyzing the presence of aflatoxins in this product. A total of 143 samples from three different states, at different stages of the Brazil nut chain was analyzed. The technique used for fungi infection analized was direct plating in DG18. The results were expressed in percentage of fungal infection. The suspected isolates were purified on Czapek yeast extract agar (CYA) and incubated at different temperature for species identification. For toxin production analysis of each isolatec Aspergillus section flavi the agar plug technique was used. For aflatoxin analysis an immunoafinity column was used for extraction and cleaning of the sample, high performance liquid for aflatoxin detection and quantification in Brazil nuts, chromatography (HPLC) with a fluorescence detector was used, coupled with the Kobracell derivatization system. Among the analyzed samples, the ones collected directly from the forests had the highest water activity, the highest fungal infection and greatest biodiversity of species. A total of 13,421 filamentous fungi were quantificated from all the samples with the most common isolated species were: Aspergillus flavus, Aspergillus nomius, Penicillium citrinum, Aspergillus tamarii, Syncephalastrum racemosum e Penicillium spp. All the 450 strains of Aspergillus nomius and 9 strains of Aspergillus parasiticus, showed 100% capacity of aflatoxin B1, B2, G1, G2 production. Out of 703 species of Aspergillus flavus isolated, 63.5% showed capacity of aflatoxin B1 e B2 production. The average of total aflatoxin contamination was: 7.17µg/kg (ND-104.2 µg/kg), 1.13µg/kg (ND-7.44µg/kg) and 0.47 µg/kg (ND-0.2 µg/kg) for samples from Pará, Amazon and São Paulo, respectively. Out of 143 analyzed samples, only 5 samples exceded the maximum level for total aflatoxins established by the European Union and ANVISA of 10 µg/kg for shelled Brazil nuts intended for direct human consumption
Subject: Aflatoxinas
Castanha - Brasil
Aspergillus section Flavi
Aspergillus nomius
Aspergillus flavus
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CALDERARI, Thaiane Ortolan. Biodiversidade de fungos aflatoxigênicos e aflatoxinas em castanha do Brasil. 2011. 148 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/254596>. Acesso em: 19 ago. 2018.
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FEA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Calderari_ThaianeOrtolan_M.pdf6.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.