Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/254564
Type: TESE
Title: Redução de cloreto de sódio em queijo cottage probiótico : características físico-químicas, microbiológicas e aceitação sensorial
Title Alternative: Reduction of sodium chloride in probiotic cottage cheese : physical-chemical and microbiological characteristics and sensory acceptance
Author: Jesus, Ana Laura Tiberio de, 1981-
Advisor: Faria, José de Assis Fonseca, 1950-
Abstract: Resumo: O sódio é um elemento essencial na alimentação, contudo, o seu consumo em excesso poderá ter efeitos nocivos para a saúde, tais como o aumento da pressão sanguínea e a redução da absorção de cálcio. Devido a estes efeitos, a redução do teor de sódio nos alimentos tem sido uma das prioridades nas campanhas realizadas por órgãos governamentais, nomeadamente no setor de laticínios onde o queijo é considerado um gênero alimentício com elevados níveis deste elemento. Dessa forma, o presente trabalho objetivou avaliar o efeito da substituição parcial de NaCl por KCl e MgCl2 nos parâmetros de qualidade do queijo cottage probiótico durante 28 dias de estocagem refrigerada e verificar a viabilidade da cultura starter e das culturas probióticas utilizadas para o processamento do queijo. Além disso, objetivou-se avaliar a aceitação sensorial para identificar direções para a melhoria de atributos sensoriais do produto perante consumidores. Com base nos resultados obtidos observou-se que o ideal de gosto salgado para o queijo cottage probiótico com NaCl foi de 1,12% (p/p), e as concentrações equivalentes em salinidade para todos os sais hipossódicos avaliados mantiveram-se as mesmas do NaCl (1,12% p/p). As contagens de Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium animalis subsp. lactis variaram de 7,74 a 6,20 e 8,58 a 7,93 log (UFC. g-1), respectivamente no primeiro e no último dia de estocagem, valores esses suficientes para benefícios à saúde humana. Porém, as contagens da cultura starter permaneceram baixas com valores inferiores a 3,0 log UFC. g-1 para todas as formulações. Com relação aos ácidos orgânicos, o ácido lático foi o mais encontrado em todas as formulações, seguido pelo ácido cítrico e ácido acético. Quanto a atividade proteolítica, os resultados demonstraram que a formulação controle (100% p/p NaCl sem probióticos) foi a que apresentou menor atividade durante 28 dias de estocagem refrigerada, diferindo estatisticamente das demais formulações. Todos os queijos desse estudo podem ser classificados como de baixo teor de gordura, porque o teor de gordura variou de 4.33 a 4.69 %, e muito alta umidade (74.60 a 75.59 %), segundo a legislação brasileira. A adição de culturas probióticas e a redução de sódio não provocaram mudanças significativas no perfil de ácidos graxos em todos os queijos formulados. Os resultados demonstraram que todas as formulações de queijo cottage apresentaram potencial probiótico, desde que consumidas numa quantidade adequada (2 porções diárias de 50 g), uma vez que as concentrações dos probióticos permaneceram dentro dos padrões estipulados pela legislação brasileira. Entre as formulações elaboradas com sais hipossódicos, a formulação mais aceita foi aquela com redução de sódio de 25% (p/p) de NaCl e substituição por KCl (12,5% p/p) e MgCl2 (12,5% p/p), e o atributo que mais afetou a aceitação dessas formulações foi a textura das amostras. Dessa forma, o queijo cottage probiótico demonstrou ser uma excelente matriz para inserção de sais-hipossódicos, pois não modifica o poder de salga em relação ao NaCl

Abstract: Sodium intake is essential for the welfare of human being, however, its overconsumption may lead to unhealthy effects, namely increased blood pressure and lower calcium absorption. Due to the aforementioned effects, sodium content in food is one of the main focuses of attention in campaigns by government agencies, especially in the dairy sector where cheese is perceived as being a food with high sodium content. Thus, this study aimed to evaluate the effect of partial replacement of NaCl by KCl and MgCl2 on the parameters of quality probiotic cottage cheese during 28 days of refrigerated storage and to determine the viability of starter culture and probiotic cultures used in cheese processing. Furthermore, the objective was to evaluate the sensory acceptance to identify directions for improving the sensory attributes of the product before consumers.Using magnitude estimation method, the salty flavor in probiotic cottage was generated using 1.12% (w/w) NaCl, and equivalent concentrations in salinity for all low-sodium salts, was the same as for NaCl (1.12% w/w). The counts of Lactobacillus acidophilus and Bifidobacterium animalis subsp. lactis ranged from 7.74 to 6.20 and from 8.58 to 7.93 log (CFU. g-1), respectively in the first and last day of storage, enough for benefits to consumers. However, the starter culture counts remained at values below 3.0 log CFU. g-1 for all formulations. Lactic acid was the organic acid found in greater quantities in all formulations, followed by citric acid and acetic acid. The proteolytic activity results showed that the control formulation (100% w/w NaCl without probiotics) showed the lowest activity during 28 days of refrigerated storage, differing from the other formulations. All cheeses of this study can be classified as low-fat, because the fat content ranged 4.33 to 4.69% and very high humidity (74.6 to 75.59%), according to Brazilian regulation. The addition of probiotic cultures and reducing sodium did not cause significant changes in the fatty acid profile of all tested cheeses.The results showed that all the formulations showed probiotic potential if consumed in appropriate portion (2 portions of 50 g daily), since the concentration of probiotics remained within the Brazilian standards. Among formulations prepared with low-sodium salt the best one was that with a reduction of 25%(w/w) sodium substitution of KCl and NaCl (12.5% w/w) and MgCl2 (12.5% w/w) and the attribute that most affected the acceptance was the texture of the samples. Thus, the probiotic cottage cheese proved to be an excellent matrix for the insertion of low-sodium salts, because it does not change the power of brining in relation to NaCl
Subject: Probióticos
Sal
Lactobacillus acidophilus
Cloreto de potássio
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FEA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Jesus_AnaLauraTiberiode_M.pdf1.58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.