Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/254514
Type: TESE
Title: A percepção do consumidor sobre o uso de organismos geneticamente modificados em alimentos
Title Alternative: Consumers' perceptions about the use of genetically modified organisms on food
Author: Ribeiro, Tatiane Godoy, 1989-
Advisor: Behrens, Jorge Herman, 1972-
Abstract: Resumo: O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de alimentos transgênicos, porém faltam pesquisas que avaliem de forma mais profunda a opinião pública sobre o tema. Assim, o objetivo deste trabalho foi estudar a percepção do consumidor brasileiro sobre o uso de engenharia genética na produção de alimentos sob uma perspectiva de pesquisa quali-quantitativa. Inicialmente foram realizadas entrevistas com 48 consumidores na cidade de Campinas,SP, e os resultados mostraram que, de forma geral, há desconhecimento sobre os fundamentos científicos da biotecnologia moderna, bem como da sua finalidade na produção de alimentos. Os respondentes mostraram-se mais favoráveis à aplicação de engenharia genética aos produtos de origem vegetal e àqueles produzidos com uso de micro-organismos, em detrimento dos produtos de origem animal, notadamente a carne. Benefícios, tais como aumento de produtividade, melhoria de qualidade e possível redução do preço dos alimentos mostraram-se como motivadores do consumo. Por outro lado, há desconfiança justificada pelo risco de efeitos adversos à saúde e também ao meio ambiente, sobretudo em longo prazo. Três segmentos de consumidores foram identificados, quais sejam, os de atitude positiva em relação ao uso da engenharia genética na produção de alimentos, os de atitude negativa e os de atitude neutra a positiva. No segundo momento da pesquisa, avaliou-se a intenção de compra de alimentos produzidos por biotecnologia moderna por 55 consumidores combinando-se três fatores: tipo de alimento (de origem animal, vegetal ou produzido por processo microbiológico), denominação ("organismo geneticamente modificado" ou "transgênico") e benefícios (à saúde, ao meio ambiente ou nenhum benefício). A Análise de Conglomerados associada à Análise Conjunta demonstrou que, 1) produtos de origem animal são preferidos em comparação aos de origem vegetal ou produzidos por ação de micro-organismos, 2) a denominação "organismo geneticamente modificado" é preferida à "transgênico" e, finalmente, 3) benefícios à saúde ou ao meio ambiente são menos importantes e úteis na intenção de compra. Como conclusão, este estudo aponta a necessidade de estratégia de comunicação à população sobre os fundamentos, os possíveis benefícios e os riscos da engenharia genética de forma a promover o debate social e escolha consciente dos consumidores brasileiros em relação aos alimentos produzidos com tecnologias associadas

Abstract: Although Brazil is one of the world's largest producers of transgenic food, there are few studies assessing local public opinion on the subject. The aim of this work was to study the perception of Brazilian consumers about the use of genetic engineering on food production using a quali-quantitative research perspective. Firstly, 48 consumers were interviewed in the city Campinas, SP, and the results showed that, in general, lack of knowledge about the scientific fundamentals of modern biotechnology and its purposes on food production. The respondents showed to be more favorable to the application of genetic engineering on plants and and food produced by microbiological process, than on animal origin products, especially meat. Benefits, such as increased productivity, improved quality and possible price reduction appeared as the main drivers of consumption. On the other hand, it seems to be distrust justified by the risk of adverse effects on health and also to the environment, particularly in the long term. Three consumer clusters were identified: one showing positive attitude; another one with negative attitude; and a third group of consumer showing neutral to positive attitude towards the use of genetic engineering in food production. In the second part of the study, a conjoint study with 55 consumers was performed in order to assess the purchase intention of concepts of foods produced by modern biotechnology. Concepts were defined by combining three factors: type of food (animal, plant or produced by microbiological process), name ("genetically modified organism" or "transgenic") and benefits (to the health, to the environment or no benefit stated). Cluster Analysis associated with Conjoint Analysis showed that: 1) animal products are preferred in comparison to plants or food produced by microbiological process, 2) the name "genetically modified organism" is preferred to the "transgenic" and finally, 3) benefits to health or to the environment are less important in the purchase intention. In conclusion, this study indicates the need of a communication strategy to inform the Brazilian population about the fundamentals and the possible benefits and risks of genetic engineering in order to promote a social debate and more conscious choice by local consumers regarding food produced with associated technologies
Subject: Alimentos transgênicos
Alimentos geneticamente modificados
Consumidores
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FEA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ribeiro_TatianeGodoy_M.pdf2.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.