Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/254305
Type: TESE DIGITAL
Title: Compostos bioativos do abricó (Mammea americana) fruta da região amazônica brasileira
Title Alternative: Bioactive compounds in Apricot (Mammea americana) fruit from brazilian amazonian region
Author: Vasconcelos, Pollyane da Silva Ports Marçal de, 1985-
Advisor: Godoy, Helena Teixeira, 1957-
Abstract: Resumo: Este trabalho objetivou avaliar a fruta Mammea americana, conhecida popularmente como abricó, obtida de dois estados brasileiro (Belém/ PA e Manaus/ AM) e mais 2 acessos (Kamatá 1 e Kamatá 2) cedidos pela EMBRAPA - Amazônia Oriental quanto a presença de compostos químicos (fenólicos totais e individuais, capacidade antioxidante, ácidos graxos e tocoferóis) presentes na polpa da fruta. Inicialmente foi feito um estudo para otimização da extração dos compostos fenólicos presentes na polpa, utilizando uma metodologia de superfície de resposta (MSR) no intuito de avaliar a melhor condição de extração para obtenção dos fenólicos totais. Após a obtenção do ponto ótimo (52% de metanol/água, 5 extrações consecutivas no tempo de 10 minutos cada uma) esta foi aplicado a todas as amostras e nelas foram realizadas a avaliação da capacidade antioxidante, através dos métodos in vitro do radical livre estável DPPH* (2,2-difenil-1-picrilidrazila), pelo Método de Redução de Ferro (FRAP) e pelo método de ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity). Os compostos fenólicos majoritários foram separados, identificados e quantificados por cromatografia líquida de alta eficiência acoplada aos detectores de arranjo de diodos e de espectrometria massas (HPLC-PDA-MS/MS). Através do uso da metodologia de superfície de resposta (MSR) para otimização da extração obteve-se resultados para compostos fenólicos totais presentes na polpa em torno de 5,28 mgEAG/g, dentre às análises de capacidade antioxidante a de ORAC foi a que mostrou resultados mais expressivos, valores que variaram entre 23,27 e 153,05 µM ET/g, para Kamatá 2 e Manaus respectivamente. Aplicou-se também uma MSR para otimização das condições de hidrólise (liberação das agliconas), onde o composto utilizado como resposta foi o ácido 3,4-dihydroxybenzóico, a concentração deste composto variou de 39 a 75 µg/g, além deste, outros compostos foram detectados com a ajuda de um espectrômetro de massa como a quercetina e o kaempferol. A análise de perfil e composição dos ácidos graxos presentes na polpa foi realizada através de um GC/FID e a confirmação em um GC/MS. Foram encontrados nas maiores porcentagens o ácido palmitoleico com 26%, juntamente com o ácido oléico com 20%, seguido do ácido linoléico com 20% e do ácido linolênico com 17%. Para análise de tocoferóis apenas o alfa-tocoferol foi detectado na concentração de aproximadamente 1,1 µg.g-1 para todas as amostras. Os resultados evidenciam que o abricó possui quantidade significativa de ácidos graxos insaturados e de tocoferóis, contudo demonstra reduzida capacidade antioxidante e baixo teor de compostos fenólicos. Entretanto, em consideração a enorme biodiversidade do Brasil, o conhecimento e divulgação desses resultados é um incentivo para o início de muitos outros trabalhos que podem ser realizados para aumentar a demanda e incentivar a produção e comercialização do abricó, além da possibilidade de inserção das mesmas em outras áreas industriais

Abstract: This study evaluated the Mammea Americana fruit, popularly known as apricot, obtained from two Brazilian states (Belém /PA and Manaus /AM) and 2 accesses (Kamata 1 and Kamata 2) provided by EMBRAPA - Eastern Amazon, for the presence of chemical compounds (total and individual phenolics, antioxidant capacity, fatty acids and tocopherols) in the fruit pulp. Initially a study was performed to optimize the phenolic compounds extraction present in the pulp, using a response surface methodology (RSM) in order to assess the best extraction condition to obtain the total phenolics. After the optimum condition was established (52% methanol/water, 5 consecutive extraction of 10 minutes each), it was applied to all samples. The antioxidant capacity was evaluated by using the in vitro stable free radical *DPPH method (2,2-diphenyl-1-picrilidrazila), the iron reduction method (FRAP) and the method ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity). The major phenolic compounds were separated, identified and quantified by high-performance liquid chromatography coupled to diode array detectors and mass spectrometry (HPLC-PDA-MS/MS). By using response surface methodology (RSM) for optimization it was obtained 5.28 mgEAG / g for the extraction of total phenolic compounds present in the pulp. The antioxidant capacity by ORAC analysis was the one that showed better results, values ranging between 23.27 and 153.05 uM ET / g to Kamata 2 and Manaus, respectively. RSM was also applied for hydrolysis conditions (release of the aglycones) optimization . In this analyse, the compound used as was the 3,4-dihydroxybenzóico acid, the concentration of this compound ranged from 39 to 75 g / g, besides this, others compounds, such as quercetin and kaempferol, were detected with the aid of a mass spectrometer. The fatty acids profile and composition present in the pulp was performed using a GC / FID and confirmed on a GC / MS. The higher amounts were found for palmitoleic acid (26%), followed by oleic acid (20%), linoleic acid (20%) and linolenic acid (17%). At tocopherol analysis only alpha-tocopherol was detected at a concentration around1.1 µg.g-1 for all tested samples. The results show that apricot has a significant amount of unsaturated fatty acids and tocopherols, on the other hand apricot extracts presented reduced antioxidant capacity and low phenolic compounds content. However, taking into account the enormous biodiversity of Brazil, the knowledge and dissemination of these results is an incentive for the beginning of many other jobs that can be performed to increase demand and encourage the production and marketing of apricot, plus the ability to insert it in other industrial areas
Subject: Fenólicos
Antioxidantes
Ácidos graxos
Tocoferois
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FEA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vasconcelos_PollyanedaSilvaPortsMarcalde_D.pdf2.73 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.