Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/254224
Type: TESE
Title: Perfil sensorial como ferramenta para o desenvolvimento de chocolates ao leite Diet em sacarose e Light em calorias contendo substitutos da sacarose e de gordura
Title Alternative: Sensory profile as a tool for developing diabetic and low-calorie milk chocolates with sucrose and fat replacers
Author: Melo, Lauro Luis Martins Medeiros de
Advisor: Bolini, Helena Maria André, 1961-
Abstract: Resumo: Atualmente, há um interesse crescente de consumidores do mundo todo por alimentos e bebidas com menores quantidades de calorias. Neste contexto, a Análise Sensorial é a única forma de se determinar a aceitação e o perfil em relação à aparência, aroma, sabor e textura de alimentos e bebidas, sendo, portanto, uma ferramenta insubstituível. Com base nestes fundamentos, o objetivo do presente projeto foi realizar a determinação de doçura ideal, doçura equivalente de diferentes edulcorantes, análise descritiva quantitativa (ADQ) e análise de aceitação (com mapas de prerência interno, extendido e análise de regressão de mínimos quadrados parciais, Partial Least Squares - PLS) de chocolates adoçados com diferentes edulcorantes (estévia e sucralose) e sacarose (convencional), e com substituto de gordura (concentrado de soro de leite, WPC), comparando seus comportamentos sensoriais, para a obtenção de uma formulação de alta qualidade sensorial. Também foi incluída ao estudo uma amotra diet (em sacarose) comercial. A ADQ e a análise de aceitação foram conduzidas ao longo da estocagem dos chocolates a 20 °C em 0, 3, 6 e 9 meses. A análise de aceitação foi conduzida tanto com consumidores não-diabéticos quanto com diabéticos. Também foram realizadas análises no NCSU Sensory Service Center da North Carolina State University nos Estados Unidos, incluindo análise descritiva, aceitação e conjoint analysis. Foi possível produzir chocolates ao leite diet (em sacarose) e diet (em sacarose)/light (em calorias) com sucralose e estévia como substitutos da sacarose e WPC como substituto parcial de gordura com curvas tempointensidade do gosto doce similares à curva tempo-intensidade do chocolate ao leite convencional de melhor aceitação dentre os testados (43% de sacarose). Houve poucas alterações nos chocolates desenvolvidos em relação ao chocolate convencional. A amostra de chocolate ao leite convencional adoçada com sacarose caracteriza-se mais pelos atributos aroma doce e doçura. As amostras adoçadas com sucralose e sucralose/WPC são caracterizadas, principalmente, pelo atributo sabor de leite em pó (aumentado pelos agentes de corpo lactitol/polidextrose e pelo substituto de gordura WPC). As amostras com estévia se caracterizam pelos atributos amargor e residual amargo. A amostra comercial foi caracterizada por aroma de manteiga de cacau e derretimento na boca. A maioria dos atributos sensoriais das amostras não foi significativamente alterada até o término do estudo aos 9 meses. A comparação das equipes de provadores do Brasil e dos Estados Unidos mostrou que equipes de provadores altamente treinadas usando terminologia padronizada e representativa podem fornecer resultados similares. As amostras convencional e comercial apresentaram as maiores aceitações entre consumidores não-diabéticos. As alterações observadas nos perfis sensoriais não foram suficientes para provocar mudança na aceitação das amostras durante o período de estocagem, o que garante uma vida-de-prateleira efetiva de pelo menos 9 meses. Análise de cluster dividiu os consumidores em dois grupos. As médias de aceitação das amostras convencional e comercial para o grupo 2 foram significativamente maiores. Para o grupo 1, não houve diferença entre as médias de aceitação das amostras convencional, sucralose e sucralose/WPC. As amostras produzidas com sucralose são tão bem aceitas quanto à amostra comercial entre consumidores diabéticos. Todos os chocolates desenvolvidos (diet em sacarose e diet em sacarose/light em calorias, com sucralose ou estévia) apresentaram médias de aceitação estatisticamente maiores entre diabéticos do que entre não-diabéticos. Os consumidores se dividiram principalmente para a amostra convencional e para a amostra comercial. A doçura foi o atributo mais importante para o primeiro grupo enquanto os atributos derretimento na boca e aroma de manteiga de cacau foram mais importantes para o segundo grupo. Estas tendências se mantiveram até o fim do estudo de tempo de estocagem aos 9 meses. Para consumidores dos Estados Unidos, o atributo declaração sobre açúcar é mais importante para diabéticos do que para não-diabéticos enquanto que o tipo de edulcorante e a redução calórica têm a mesma importância para ambos os grupos. Teoricamente, um chocolate com declaração ¿livre de açúcar¿, edulcorante natural e 25% de redução calórica seria a melhor combinação. Os consumidores dos Estados Unidos foram divididos em três grupos, sendo que o grupo 1 se assemelha mais aos diabéticos em geral, e os grupos 2 e 3, aos nãodiabéticos. A principal diferença entre os grupos 2 e 3 está no fato de o grupo 2 ser mais atento ao consumo de calorias. Nos Estados Unidos, convencional, sucralose e sucralose/WPC foram as amostras com melhor aceitação entre não-diabéticos e sucralose, sucralose/WPC e comercial, entre diabéticos, não confirmando o resultado teórico da conjoint analysis. Os consumidores diabéticos são mais receptivos a chocolates ao leite diet (em sacarose) e diet (em sacarose)/light (em calorias) do que consumidores não-diabéticos

Abstract: Nowadays, there is an increasing interest in foods and beverages with smaller amounts of calories. Then, Sensory Evaluation is the most important tool for evaluation of acceptance and sensory characteristics regarding appearance, aroma, flavor and texture of foods. Therefore, objective of the current study was determination of the most accepted sweetness, equi sweet concentration for different sweeteners, quantitative descriptive analysis (QDA) and acceptance testing (using internal and extended preference mappings and PLS regression) of chocolates sweetened with differente sweeteners (steviosídeo and sucralose) and sucrose (conventional), and with whey protein concentrate (WPC) as fat replacer, comparing their sensory characteristics, in order to get a high sensory quality recipe. This research also included a commercial sugra-free sample. QDA and acceptance testing were performed during storage time at 20 °C after 0, 3, 6 and 9 months. Acceptance testing was performed with both non-diabetic and diabetic consumers. In addition, some analyses were carried out at NCSU Sensory Service Center at North Carolina State University, in the USA, including descriptive analysis, acceptance testing, and conjoint analysis. Lab developed prototypes sugar-free and reduced calorie milk chocolates with sucralose or stevioside and WPC as fat replacer presented time-intensity curves similar to most accepted chocolate with sucrose (43%). There were few changes comparing lab developed prototypes to convencional chocolate. Sweet aroma and sweetness were the most important attributes for conventional milk chocolate sweetened with sucrose while milky flavor (increased by bulking agents lactitol/polydextrose and by fat replacer WPC) was the most important attribute for samples sweetened with sucralose and sucralose/WPC. Bitterness and bitter aftertaste were the most important attributes for samples sweetened with stevioside. Regarding commercial sample, cocoa butter aroma and melting rate were the most important attributes. There were not significant changes in most of sensory attributes during 9-month storage time. Comparisons with Brazilian and USA panels showed that highly trained panels using standardized, representative languages can provide comparable results. Conventional and commercial chocolates presented higher acceptance means for non-diabetic consumers. Effects of aging on some sensory characteristics of chocolates were not enough to change consumer acceptance over time, which assures a realistic shelf life for at least 9 months. Cluster analysis presented two groups. Conventional and commercial chocolates presented higher acceptance means for group 2. For group 1, there was no difference between acceptance means for conventional, sucralose, and sucralose/WPC. Diabetic consumers accept samples produced with sucralose so well as they accept commercial sample. All lab developed prototypes presented higher acceptance means among diabetics compared to non-diabetics. Consumers presented preferences especially for conventional sample or for commercial sample. Sweetness was the most important attribute for the first group while melting rate and cocoa butter aroma were the most important attributes for the second group. These results lasted until the end of storage time (9 months). For USA consumers, sugar claim attribute is more important for diabetics than for non-diabetics while sweetener type and calorie reduction attributes have the same importance for both groups. A chocolate with sugar-free claim, natural sweetener and 25% calorie reduction would be theoretically the best combination. USA consumers were segmented in 3 clusters and cluster 1 was more similar to diabetics while clusters 2 and 3 were more similar to non-diabetics. The main difference between clusters 2 and 3 is consumers in cluster 2 are more concerned about calorie consumption. In the USA, conventional, sucralose, and sucralose/WPC were the most accepted samples among nondiabetics and sucralose, sucralose/WPC, and commercial were the most accepted samples among diabetics, which did not confirm theorical results of conjoint analysis. Diabetic consumers are more accepting than non-diabetic consumers of diabetic and diabetic/reduced calorie milk chocolates
Subject: Chocolate
Sucralose
Stevia
Concentrado proteico do soro de leite
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FEA - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Melo_LauroLuisMartinsMedeirosde_D.pdf937.45 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.