Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/254139
Type: TESE
Title: Representações sociais de professores da educação de jovens e adultos : EJA sobre sua formação docente e a afetividade no processo de ensino-aprendizagem
Title Alternative: Social representations of teachers at youth and young-adult education : EJA - about their teaching training and affectivity in the teaching-learning process
Author: Camargo, Poliana da Silva Almeida Santos
Advisor: Jeffrey, Debora Cristina, 1977-
Abstract: Resumo: Ainda na contemporaneidade, constata-se a inexistência de uma política governamental consistente que subsidie financeiramente e estruturalmente uma educação de qualidade para as pessoas que frequentam as classes da EJA, assim como uma formação adequada para os profissionais da educação que nela atuam. Após a realização de uma análise no banco de teses da CAPES e pesquisas científicas disponíveis ao domínio público acerca dos temas representações sociais, afetividade e EJA, constatamos que poucos trabalhos que articulam esses temas foram realizados, demonstrando um campo fecundo para novas pesquisas. Diante do exposto, nosso objetivo de pesquisa configurou-se em analisar as representações sociais dos professores da EJA sobre sua formação docente e a afetividade no processo de ensino-aprendizagem. Os instrumentos de coleta de dados foram a técnica de associação livre de palavras (TALP) e as entrevistas. Participaram do primeiro momento de coleta de dados 67 professores que atuam no Centro de Educação de Jovens e Adultos ¿ CEJA, instituição responsável pela EJA do ensino fundamental ¿ ciclo I, e no Centro Estadual da Educação de Jovens e Adultos - CEEJA, instituição responsável pela EJA do ensino fundamental ¿ ciclo II e ensino médio. É relevante mencionar que a escolha por essas duas instituições justifica-se pelo fato de elas serem responsáveis pela oferta e administração da educação formal destinada aos alunos jovens, adultos e idosos em Bauru/SP. Este estudo sobre representações sociais está fundamentado em autores como Jean-Claude Abric e Serge Moscovici, entre vários outros que estudam a formação de professores, afetividade e EJA. Os termos indutores foram "Formação de Professores para a EJA" e "Afetividade no Processo de Ensino-Aprendizagem". As palavras evocadas, separadamente, pelos docentes, de acordo com cada termo indutor foram analisadas com a utilização da técnica da análise de conteúdo e a utilização do software EVOC. Foram entrevistados 11 professores de duas instituições e seus relatos foram analisados por meio da técnica da análise de conteúdo. Com base nos dados coletados, constata-se que os professores não receberam nenhuma orientação sobre como ensinar na modalidade EJA durante os cursos de formação inicial. A atuação vai aperfeiçoando-se por meio de prática pedagógica cotidiana e em contato com as idiossincrasias dos alunos. A formação continuada ainda é incipiente para subsidiar de forma consistente as complexidades de atuação nessa modalidade. Podemos inferir que as representações sociais dos professores da EJA sobre sua formação, objetivam-se na prática cotidiana por meio do compromisso assumido com os alunos e ancoram-se na perspectiva afetiva, onde o amor e a responsabilidade são mais significativos do que a competência técnica e a formação didático-pedagógica. Em relação à afetividade no processo de ensino-aprendizagem é possível perceber que, para a maioria do entrevistados, uma linha tênue divide uma postura paternalista de uma postura política, progressista e ética. Há necessidade de os professores sistematizem os conhecimentos que possuem sobre a afetividade e prática pedagógica, a fim de que possam mediar significativamente as relações dos alunos com os objetos de conhecimento, desenvolvendo uma pedagogia libertadora

Abstract: Still in contemporary times, there has not been a consistent government policy to subsidize financially and structurally quality education for people who attend classes of youth and young-adult education, nor adequate training for education professionals who work in it. After conducting analysis in the CAPES thesis database and of scientific research available to public domain on the subject of social representations, affectivity and adult education, we found that few studies that articulate these issues had been accomplished, demonstrating to be a fertile field for further researches. Therefore, our research goal was set to analyze the social representations of teachers at the EJA approach about their teaching training and the relevance of affectivity in the teaching-learning process in this approach. The data collection instruments were the free association of words technique (TALP) and interviews. Sixty-seven teachers who work in the Youth and Young-adult Education Center - CEJA, the institution which is responsible for EJA elementary school - Cycle I, and in the Youth and Young-adult Education State Center, institution which is responsible for EJA elementary school - Cycle II and high school, participated at the first moment of data collection. It is worth mentioning that the choice of these two institutions is justified by the fact that they are both responsible for offering and managing formal education for young, young-adult and elderly students in Bauru / SP. This study about social representations is based on authors such as Jean-Claude Abric and Serge Moscovici among many others who study teacher training, affectivity and Young and Young-adult education. The inductions terms were "Teacher Training for EJA" and "Affectivity in Teaching-Learning Process". The words aroused by teachers separately, according to each induction term, were analyzed using the content analysis technique and the EVOC software. Based on the data collected, it seems that teachers received no guidance on how to teach at the EJA approach during their beginning training courses. Their performance is improved through daily teaching practice and in contact with the idiosyncrasies of the students. Continuing education is incipient to support their performance consistently to the complexities of this education approach. Social representations of EJA teachers about their training can be infered, in their daily practice, as directed to commitment to the students and based in emotional perspective, in which love and responsibility are more significant than the technical competence and the didactic and pedagogical training. In relation to affectivity in the teaching-learning process, it¿s possible to see that, for most of the interviewees, a subtle line divides a paternalistic attitude of a political, progressive and ethical one. There is a need for teachers to systematize the knowledge they have about affectivity and pedagogical practice, so that they can significantly mediate students' relationship with the objects of knowledge, developing a liberating pedagogy
Subject: Representações sociais
Afetividade
Formação de professores
Educação de jovens e adultos
Ensino-aprendizagem
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Camargo_PolianadaSilvaAlmeidaSantos_D.pdf3.87 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.