Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/254129
Type: TESE
Title: A participação das famílias no processo de avaliação institucional participativa na educação infantil
Title Alternative: Participation of families in the process of participatory institutional assessment in early childhood education
Author: Carra Tuschi, Ana Paula, 1983-
Advisor: Malavasi, Maria Marcia Sigrist, 1957-
Abstract: Resumo: Este é um estudo qualitativo que busca entender a participação das famílias no processo de construção da Avaliação Institucional Participativa (AIP) em um Centro de Educação Infantil (CEI) de Campinas-SP. A referida unidade iniciou em 2010 uma experiência de AIP/CPA (Comissão Própria de Avaliação) e teve muita dificuldade em atrair os familiares para as reuniões, fato que fez surgir as vontades desta pesquisa: descrever e analisar a participação das famílias no processo de construção da Avaliação Institucional Participativa na Educação Infantil. Essa vontade foi embasada por alguns questionamentos como: as famílias foram chamadas a participar da construção da AIP? Elas puderam participar/opinar na organização espaço-temporal desse movimento? E na definição das temáticas trabalhadas? A forma como a AIP foi sendo construída permitiu ou estimulou a representação das famílias? Que estratégias foram criadas para a participação das famílias nesse processo? A AIP se constituiu com um espaço de envolvimento? Ela refletiu as necessidades das famílias? É importante para o CEI contar com a representatividade das famílias na AIP? O que fez com que a família participasse/participe? Assim, optou-se pelo estudo de caso por se tratar de identificar e interpretar dados reais, estudar fontes variadas e retratar o processo em construção. Inicialmente foi realizado o levantamento bibliográfico, em seguida, leituras sobre a AIP, a especificidade da Educação Infantil e sobre a metodologia de pesquisa. Nosso referencial teórico tem por base alguns autores como FREITAS,2002; 2005; 2011, MALAVASI, 1995; 2002; 2012, BONDIOLI, 2004; 2003; 2013, SORDI, 2009; 2012, RICHARDSON, 1999 , BARDIN, 2011. As leituras, além de oferecerem os elementos para a construção do arcabouço teórico, orientaram a elaboração do roteiro de entrevista semiestruturada para a coleta de dados com os familiares que participaram ou não da AIP, funcionários, professores, monitores e equipe gestora do CEI campo de pesquisa. Foram selecionadas para entrevistas 10% das famílias (17 entrevistas o critério para a seleção dos familiares foi a condição de que fossem ligados às crianças que estão no período parcial e que passaram pelo período integral, ou que tivessem participado da CPA da unidade). Para conhecer melhor a opinião desse segmento, enviamos questionários a todas as famílias, procurando saber o que pensam sobre o que é participação, sobre a AIP e sobre participar dos momentos do CEI. Tivemos o retorno de 105 questionários dos 170 esperados. Realizamos também 19 entrevistas com profissionais (equipe gestora, professores, monitores/agentes de Educação Infantil e funcionário do CEI). Podemos concluir, a partir dos dados coletados, que existe uma distância entre as formas de participação que a instituição escolar propõe e o que realmente a família pode cumprir; pelas entrevistas, também constatamos que as famílias foram chamadas a participar depois que os profissionais decidiram o dia, horário e assuntos a serem trabalhados nas reuniões, o que pode ter reflexo na ausência desse segmento. Cabe ressaltar que os profissionais relatam muitos esforços para atrair os familiares, mas muitas vezes ficam engessados pelas regras e possibilidades do sistema e, nesse sentido, a instituição de uma política de AIP para a Educação Infantil da rede municipal de Campinas é apontada como uma necessidade para garantir tempo/espaço de participação a todos os segmentos. Este estudo está longe de esgotar a questão da participação das famílias na AIP na Educação Infantil, porém nos oferece importantes elementos para endossar essa discussão, que merece ser aprofundada em estudos futuros

Abstract: This is a qualitative study that seeks to understand the participation of families in the construction of the Participatory Institutional Assessment (PIA) into an Early Childhood Center (ERC) of Campinas-SP process. That unit started in 2010 an experience of AIP / CPA (Self Evaluation Commission) and had great difficulty in attracting families to meetings, a fact that made the wills of this research arises: to describe and analyze the participation of families in the construction process Institutional Participatory Assessment in Early Childhood Education. This desire was based on some questions such as: families were asked to participate in the construction of the AIP? They were able to participate / spatiotemporal say in the organization of this movement? And the definition of thematic worked? The way the AIP was being built or allowed encouraged the representation of families? What strategies were created for families to participate in this process? The AIP was established over an area of involvement? It reflected the needs of families? It is important for the ERC to have the representation of families in the AIP? What caused the family to be involved / participate? Thus, we opted for the case study because it is identifying and interpreting real data to study various sources and portray the ongoing process. Initially the bibliographic then reads about the AIP, the specificity of early childhood education and the research methodology was conducted. Our theoretical framework is based on some as FREITAS, MALAVASI, 1995; 2002; 2012 BONDIOLI, 2004; 2003; 2013 SORDI, 2009; 2012 RICHARDSON, 1999 Bardin, 2011. Readings, besides offering the elements to build the theoretical framework guided the development of semi-structured interviews to collect data with the relatives who attended the AIP or not, officials, teachers, instructors and management staff of the ERC research field. Were selected for interviews 10% of households (17 interviews the criterion for the selection of families was the condition that they were linked to children who are in part-time and have gone through the full-time, or who had participated in the CPA unit). To better know the opinion of this segment, we sent questionnaires to all families, finding out what they think about what's involvement on the part of the AIP and on moments of the ERC. We had the return of 105 questionnaires of 170 expected. We also conducted 19 interviews with professionals (management team, teachers, monitors / agents Childhood Education official and CIS). We can conclude from the data collected, there is a gap between the forms of participation that the school institution proposes and what the family can really meet; Through the interviews, we also found that families were asked to participate after the professionals had decided the day, time and issues to be worked out in meetings, which may be reflected in the absence of this segment. It is noteworthy that the professionals report many efforts to attract families, but often get plastered by the rules and possibilities of the system and, accordingly, the institution of a policy of AIP for Early Childhood Education in the municipal Campinas is seen as a necessity to ensure time / space for participation to all segments. This study does not exhaust the question of the participation of families in the AIP in kindergarten, but provides us with important elements to endorse this discussion, deserving further examination in future studies
Subject: Avaliação institucional
Participação da família
Educação de crianças
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2014
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
CarraTuschi_AnaPaula_M.pdf3.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.