Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/254060
Type: TESE DIGITAL
Title: As tendências pós-críticas na pesquisa em educação : análise filosófica e crítica ontológica
Title Alternative: Post-critical trends in educational research : and ontological critiqueand ontological critique
Author: Dentz, Volmir von, 1976-
Advisor: Sanchez Gamboa, Silvio Ancisar, 1949-
Gamboa, Sílvio Ancizar Sanchez
Abstract: Resumo: Estudando os desdobramentos do "giro linguístico" nas teorias pós-críticas e seus efeitos na pesquisa educacional brasileira e tomando conhecimento do aporte teórico de uma ontologia crítica e da maneira como, a partir do Realismo Crítico e da Ontologia do Ser Social, pode-se contestar o "relativismo ontológico", organizamos este estudo em torno da questão fundamental: Quais os pressupostos filosóficos das teorias pós-críticas, da forma como eles se encontram materializados na pesquisa em Educação, e em que sentido tais pressupostos estão sujeitos à crítica ontológica? Na busca por respostas, definimos como objetivo geral de investigação: mapear os pressupostos filosóficos das teorias pós-críticas e dimensionar seus efeitos na pesquisa em Educação, mediante levantamento e análise de teses de doutorado produzidas na área, para então proceder com a crítica ontológica às referidas teorias, com base na Filosofia do Realismo Crítico e na Ontologia do Ser Social, tendo em vista a defesa e recuperação do sentido crítico nas teorias da Educação. Os resultados demonstram que os pressupostos das teorias pós-críticas se condensam em torno de concepções acerca da verdade, da linguagem, da subjetividade, da realidade, da história, da sociedade, da ciência, da educação, etc., as quais, em síntese, corroboram o ceticismo epistemológico, o giro linguístico, o relativismo ontológico, o fim da história, a desconstrução do sujeito, o fim das metanarrativas e do poder explicativo da teoria, etc. Contudo, enfrentamos inicialmente o problema da definição das teorias pós-críticas, que são normalmente descritas como dispersas e desprovidas de unidade teórica. Nosso estudo, a partir da análise de teses da Educação, também confirmou esse entendimento quando se concentrou nas questões metodológicas e nas denominações teóricas até o nível epistemológico. No entanto, ao adentrarmos nos níveis de maior profundidade, as diferenças foram dando lugar a semelhanças e, a partir da diversidade nos demais níveis, fomos confrontados com noções gnosiológicas e ontológicas extremamente semelhantes. Dessa maneira, nosso estudo se encaminhou para uma definição dessas teorias. E essa definição dos seus pressupostos comuns, que se articulam em torno do relativismo ontológico, permitiu, desde nosso ponto de vista, uma vantagem à crítica ontológica, pois, ao colocar em causa esses pressupostos, possibilita questionamentos que atingem em profundidade todos os demais aspectos

Abstract: By studying the consequences of the "linguistic turn" in the post-critical theories and its effects on the Brazilian educational research, and by taking into consideration the theoretical framework of a critical ontology and the way one can challenge the "ontological relativism" based upon Critical Realism and the Ontology of the Social Being, we organize the present research around this fundamental question: What are the philosophical assumptions of the post-critical theories, the way they are presently materialized in research in education, and in what sense are such assumptions subject to ontological criticism? In the quest for answers, we have set the general objective of this research: to map the philosophical assumptions of the post-critical theories and measure their effects on educational research, through survey and analysis of doctoral theses produced in the area, and then proceed with the ontological critique of these theories, based on the Philosophy of Critical Realism and on the Ontology of Social Being, aiming at the defense and recovery of critical thinking in educational theories. The results show that the assumptions of the post-critical theories condense around conceptions of truth, language, subjectivity, reality, history, society, science, education, etc., which, in summary, corroborate the epistemological skepticism, the linguistic turn, the ontological relativism, the end of history, the deconstruction of the subject, the end of meta-narratives and of the explanatory power of the theory, etc. However, initially we face the problem of defining the post-critical theories, which are usually described as scattered and devoid of theoretical unity. Based on an analysis of theses on Education, our study also confirmed this understanding when focused on methodological issues and theoretical designations up to the epistemological level. However, when we entered in levels of greater depth, the differences gave way to similarities, and, considering the diversity at other levels, we were faced with extremely similar gnostic and ontological notions. Thus, our study headed for a definition of these theories. And this definition of the common assumptions, which articulate around the ontological relativism, allowed, from our point of view, an advantage in relation to ontological critique, because, when it calls into question those assumptions, it allows for questionings that reach deep into all other aspects
Subject: Educação - Filosofia
Pesquisa em educação
Epistemologia - Educação
Ontologia
Pesquisa educacional - Brasil
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Dentz_Volmirvon_D.pdf2.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.