Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/253762
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Caminhos e cotidianos de uma professora de leitura e escrita
Author: Camargo, Maria Rosa Rodrigues Martins de
Advisor: Moyses, Sarita Maria Affonso, 1948-
Abstract: Resumo: Quais os caminhos do professor que ensina a ler e a escrever? Basta é a pergunta que foi orientando e indicando algumas direções para este trabalho. A escrita entendida como prática cultural, no cotidiano, que faz a história. Aqui a pesquisadora é, também, a professora. Começando pela sala de aula, deparamo-nos com situações que mostram, na sua aparente monotonia, os diferentes modos das crianças se relacionarem com a linguagem escrita e como dela vão se apropriando. O lugar é o mesmo, os alunos são os mesmos, a professora é a mesma, o material escrito ou outros, os objetivos preliminares (aprender a ler, escrever e contar) durante todo um ano. Nas tantas e tão diversas maneiras de ler e de escrever a que as crianças recorrem e que são observadas no dia-a-dia vão se evidenciando as particularidades, os desvios, e, nestes, a própria invenção do cotidiano. E assim vão fazendo e deixando registrada também uma história: a da interlocução. Outros modos de registro, buscamos em alguns autores que fizeram da, e na escrita, a arte do cotidiano (Benjamin, Canetti, Dinesen, Dostoiévski, Woolf). São memórias, contos, romances, cartas. Nas cartas escritas por Mário de Andrade encontramos um dos mais belos exemplos de escrita, cotidiana, não fabricada, no sentido de a sujeitamento, e que traz em seu cerne a própria essência da linguagem: a interlocução.O escrever para outros, são tantos os seus interlocutores, tratando dos mais diversos assuntos, sugerindo, criticando, opinando, muitas vezes raciocinando e clareando suas idéias a respeito de determinados assuntos enquanto escrevia, faz dele um professor, conforme depoimento de seus correspondentes. Este trabalho é uma tentativa de percorrer, de acompanhar os desafios desse trajeto de ser professora, fazendo de algumas passagens, assunto para refletir o ensinar e o aprender, o trabalho em sala de aula, a língua que se escreve, quem sabe-quem não sabe... Quem ensina quem..

Abstract: What are the ways of the professor who teaches reading and writing? This is the question that has guided and indicated some directions to this study. The writing, undestood as a cultural practice, has daily made the history. The researcher here is also the teacher. Beggining by the classroom, there are situations that show, in its apparent monotony, the different ways children relate with written language and how they appropriate of it. The place is the same, children are the same, the teacher is the same, written stuffs or others, introductory aims (to learn how to read, write, and count) during all the year long. In the several forms of reading and writing that children run over and which are observed day by day, particularities and deviations are evidenced, and in them, theinvention of the quotidian And so they build and register a history: the dialogue. Other way of registration, we search in some authors who made of, and in the writing, the art of the quotidian (Benjamin, Canetti, Dinesen, Dostoiévski, Woolf). These are memories, stories, romances, letters. In the letters written by Mario de Andrade we found one of the most beautiful examples of writing, quotidian, not produced in the sense of non-subjective, being in itE essence, the essence of the language: the dialogue. Writi_g for so many interlocutors, dealing with several subjects, suggesting, criticizing, judging, several times racionalizing and clearing his ideas on some subjects, while writing, which make him a tea_her, according to his correspondents. This paper is a trial to go through and accompany the challenges of being a teacher making of some passages, subject for reflecting the teaching and learning, the job in the classroom, the language which one writes, who knows-who doesn't... who teaches who..
Subject: Ambiente de sala de aula
Leitura - Estudo e ensino
Alfabetização
Crianças - Escuta
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CAMARGO, Maria Rosa Rodrigues Martins de. Caminhos e cotidianos de uma professora de leitura e escrita. 1994. [118]f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, [SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/253762>. Acesso em: 19 jul. 2018.
Date Issue: 1994
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Camargo_MariaRosaRodriguesMartinsde_M.pdf6.27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.