Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/253720
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: A utopia da participação : a posição dos movimentos docentes na formulação da politica educativa na Argentina
Author: Krawczyk, Nora Rut, 1958-
Advisor: Saviani, Dermeval, 1944-
Abstract: Resumo: A problemática abordada nesta pesquisa retoma - uma vez mais - o debate sobre a relação entre Estado, sociedade e educação e o interesse em profundar o estudo das determinações sociais no processo de formulação e implementação de políticas educacionais, presente nas últimas décadas entre políticos e acadêmicos. Nesta oportunidade, nossa proposta é analisar o comportamento dos docentes organizados no espectro mais amplo da dinâmica social que definiu o cenário de constituição da política educacional na Argentina, durante o período de 1983 a 1988. Um dos setores-chave do fazer educativo é, obviamente, os docentes. Suas organizações atuam como canal de expressão nas diferentes instâncias do Estado e dentro da própria categoria, tanto sobre questões trabalhistas como sobre questões vinculadas diretamente à política educacional. o período 1983-88 é especialmente significativo para a Argentina, porque teve início um processo de transição para a democracia e um momento de redefinição do possível para a sociedade, tanto pela eventual eficácia do sistema democrático para alcançar certas metas, como pelo fato de que ele supõe certas formas de ação e não outras. A derrota negociada dos regimes autoritários em vários países latino-americanos e o inicio de uma longa e confusa fase de transição para a democracia criaram a necessidade da retomada da discussão sobre a multiplicidade de significados contidos numa proposta democrática. Neste sentido, o debate girou em tomo de duas questões: a alternativa entre a chamada democracia formal e democracia substancial, num primeiro momento, e o surgimento do conceito de democracia participativa como solução para aquele conflito. Além disso, o termo participação apresentava-se como uma fórmula mágica que abriria caminhos para a consolidação da democracia, uma vez que poderia recuperar o ideal de justiça social, socializando a responsabilidade desse ideal, através do sistema político. Nesse contexto, um dos temas mais controvertidos para a democracia moderna é o poder das organizações corporativas e o seu papel no processo político. Sem dúvida, a proposta de democracia participativa do governo constitucional que assumiu a Argentina em 1983 caraterizou do modo particular a dinâmica de formulação da política educacional e as posições das diferentes forças sociais. Além disso, recuperar o estudo dos movimentos docentes e do seu potencial transformador toma-se mais relevante na discussão político educacional, desde que se leve em conta a debilidade e a desarticulação crescentes que caracterizam a crise dos partidos políticos tanto na Argentina como em outros países da América Latina
Subject: Professores - Argentina - Atividades políticas - 1983-1988
Educação e Estado - Argentina - 1983-1988
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1993
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Krawczyk_NoraRut_D.pdf8.6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.