Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/253058
Type: TESE
Title: Formação profissional e atividades de trabalho : analise das necessidades identificadas por psicologos organizacionais
Author: Zanelli, Jose Carlos
Advisor: Leite, Sergio Antonio da Silva, 1946-
Abstract: Resumo: A presente pesquisa teve como objetivo principal a identificação e análise das necessidades derivadas das atividades de trabalho do psicólogo organizacional brasileiro e suas inter-relaçóes com a formação profissional, além das condições e implicações das referidas necessidades. A interdependência dos fatores, dentro do enfoque dos sistemas sociais, foi a noção básica utilizada para compreender e sistematizar os conteúdos verbais coligidos através de entrevistas individuais e recorrentes, com sete participantes. O procedimento de coleta e análise dos dados caracterizou-se como qualitativo, enquanto a pesquisa, em sua global idade, caracterizou-se como exploratória e descritiva. As necessidades foram apreendidas como discrepâncias entre a situação atual e a situação desejada da formação profissional e das atividades de trabalho do psicólogo organizacional. O problema constituiu a própria discrepância entre as duas situações. Neste modelo, a resolução do problema implica em estabelecer ações em busca de um padrão desejado. A presente pesquisa restringiu-se ao levantamento, à análise das necessidades, condições e implicações, e à elaboração de recomendações prospectivas. Conforme os valores adotados, as metas da atuação do psicólogo organizacional extrapolam a visão tradicional de ajustamento do indivíduo ao trabalho e busca de eficiência máxima. Prioriza-se o desenvolvimento da pessoa, através de mudanças planejadas e participativas, onde o homem possa adquirir maior controle de seu ambiente. O crescimento individual que se pretende deve conduzir o homem a discernir sua inserção nas relações com o grupo e as relações do grupo com a estrutura organizativa e com a sociedade. Constatou-se que o psicólogo organizacional brasileiro executa um pequeno número das possibilidades de aplicação que a área dispõe. Além disto, o psicólogo não está preparado nem mesmo para o pouco que executa. Permanece afastado dos modelos explicativos da realidade das organizações, não possui parâmetros de julgamento do próprio trabalho e mantém-se distante do papel de agente de transformação. O psicólogo organizacional deve tornar suas contribuições conhecidas da comunidade, visualizar as conexões interdisciplinares de suas atividades e posicionar -se de modo que os profissionais de outras áreas possam compreender sua prática. Deve estar preparado para a discussão do referencial científico­metodológico que sustenta sua prática e os resultados que obtém, mas preparado também para a discussão dos valores que sustentam diferentes direcionamentos do trabalho. É necessário procurar reverter a expectativa generalizada nas organizações e a estereotipia que existe nos cursos em relação ao papel do psicólogo organizacional. Faz-se necessária a criação de grupos de referência para fortalecer a identidade profissional. A formação não deveria compartimentar ou estigmatizar algumas atividades como menos nobres. A formação é responsável por fornecer um parâmetro para identificação e análise do fenômeno organizacional e que sustente uma apreensão crítica do contexto das organizacões. A _ possibilidade de se ter um profissional que age com autonomia só é viável através de uma aprendizagem preocupada com esse objetivo. Acredita-se que as mudanças curriculares deveriam pautar-se prioritariamente por uma análise minuciosa das atividades correntes e das atividades potenciais do campo profissional. Urge aumentar a oferta de cursos de mestrado e criar cursos de doutorado na área, para que se tenha a possibilidade de um redirecionamento através da qualificação de docentes autenticamente envolvidos com a área e qualificados para o ensino e a condução de pesquisas

Abstract: This research had as a main objective the identification and analysis of the needs that Brazilian industrial and organizational psychologists contront during their work activities, its interrelationship with the professional training and the conditions and implications of such needs. The interdependency of factors, focused on the social system model, was used as the basis for the understanding and organization of verbal contents gathered through individual and recurrent interviews with seven participants. The collection and analysis procedure was qualitative whereas the research as a whole was exploratory and descriptive. The need is seeing as an existing gap between the present situation and the situation considered to be of a desirable standard for professional training and work activities of industrial and organizational psychologists. The problem itself is this gap between both situations. In this model the solution of the problem requires actions in search of a desired standard. This research was restrained to survey the needs, its conditions and implications, and to make prospective recomendations Industrial and organizational ps}ichologists aims go one step further than only care about the individual's adjustment to work and search for maximum efficiency. His priority is the development of people. The encouragement of people through participatory changes where one can become familiarized and therefore more in control of his environment. The personal growth is aimed at making one aware of his role in a group and the participation of this group within an organization as well as the society. It is noticeable that of ali the possibilities available to him in his area the Brazilian industrial and organizational psychologist only uses a limited amount and that he is not well trained even for this; he is not capable of judging his own work, he is uninstructed about the reality of explanatory models of the organizations. and he is not aware of his role as an channging agent. Industrial and organizational psychologists must make his contribution known by the comunity, to visualize the interdisciplinary connections of his activities, and place himself in a position where professionals from other areas can understand his work. He must also be wiling to discuss the scientific methods that sustains his practice and the results he achieves from them, and always be open to discuss the values that sustains different destinations of his work. It is necessary to revert the general expectations in the organizations and also do away with the stereotyped views existent on training courses relating to industrial and organizational pscychologists. A reference group must be created in order to stengthen the professional identity. The training should not discriminate ar stigmatise some activities as less important. It should be responsable to give a model to recognize and analyse the organizational phenomenon and maintain critical view of organizational contexto The production of self-suficcient profissional is only plausible if the preparation is done with this aim. Curricular changes should be based on a very close analysis of the current activiti~s and the potencial activities of this field. The qualification of professional psychologists wil be improved if more master courses be available to them and doctorate courses be created in order to achieve higher standards on the training of profissionais involved on the teaching and fieldwork in this area
Subject: Psicologos - Formação
Psicologia industrial
Psicologia educacional
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1992
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Zanelli_JoseCarlos_D.pdf35.22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.