Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/252938
Type: TESE
Title: Educação para o trabalho : os sindicatos amarelos e a pedagogia estadonovista
Title Alternative: Education for the work: yelow unions and the pedagogy of the newstate
Author: Souza, Giane Maria de
Advisor: Lombardi, José Claudinei, 1953-
Abstract: Resumo: Esta dissertação analisa a concatenação histórica entre surgimento do Sindicato dos Têxteis (1939) e o reconhecimento do Sindicato dos Mecânicos e Metalúrgicos (1942), no período do Estado Novo (1937-1945) em Joinville/SC, como uma vertente do sindicalismo amarelo para a promoção da aquiescência social e educação dos trabalhadores. O escopo deste trabalho é evidenciar como se processou a cooptação ideológica dos trabalhadores, conduzida pelos sindicatos oficialmente coordenados e monitorados pelo Ministério da Indústria e Comércio (1931). Dentro de uma perspectiva materialista-histórica, pretende-se analisar os conceitos de educação e trabalho a partir das obras de Marx, Gramsci e Mészáros, buscando na apreensão ontológica da categoria trabalho o eixo central para a compreensão das relações sociais e práticas educativas que, em movimentos de representatividade dos trabalhadores nas organizações sindicais, possuem múltiplas determinações que constituem historicamente estruturas fundamentais para a manutenção ou superação das lutas de classes e da divisão social do trabalho. A investigação histórica remeteu-se ao levantamento documental das entidades sindicais para análise e demonstração das estratégias estadonovistas utilizadas para a inserção e propagação dos desígnios autoritários. Ao contrapor as fontes documentais com a implementação de políticas trabalhistas, constatou-se que o Estado Novo objetivava, sobretudo, a educação dos trabalhadores para o controle e domínio do Estado a serviço do capital, consolidando a industrialização no Brasil. O Departamento Nacional de Propaganda e o Departamento de Imprensa e Propaganda visavam instrumentalizar os intelectuais do movimento operário para a difusão das políticas autoritárias e a defesa do trabalho ordeiro e do capital honesto. Destarte, em Joinville, as entidades sindicais e seus representantes mostraram-se eficientes na manutenção da superestrutura proposta pelo Estado Novo, mantendo uma relação com a classe trabalhadora marcadamente educativa, ideológica e reformista-reacionária para a consolidação da ordem e a legitimação do Estado autoritário

Abstract: This dissertation analyzes the historical concatenation between the emergence of the Textiles' Union (1939) and the recognition of the Mechanics' and Metallurgists' Union (1942), during the period of the New State (1937-1945) in Joinville/SC, as an aspect of the yellow trade unionism for the promotion of workers' social acquiescence and education. The purpose of this text is to show how workers were ideologically co-opted by the Unions, officially coordinated and monitored by the Ministry of Industry and Commerce (1931). From a materialistic historical perspective, we aim at analyzing the concepts of Education and Work through the writings of Marx, Gramsci and Mészáros. From the ontological apprehension of the work category, we search for the fundamental idea for the comprehension of the social relations and educational practices that, in movements of workers' representations in union organizations, have multiple determinations which historically constitute fundamental structures for the maintenance or overcoming of class struggle and social division of work. The historical research referred to the documentary survey of the union institutions for analysis and demonstration of the New State's strategies used for the insertion and propagation of authoritative intentions. Comparing the documentary sources with the implementation of working policies, we concluded that the New State aimed at the workers' education for the control and dominion of the Estate in service of the capital, consolidating the industrialization in Brazil. The National Department of Advertisement and the Department of Media and Advertisement aimed at training the intellectuals of the working movement to propagate the authoritative policies and the defense of neat work and honest capital. Finally, in Joinville, the union institutions and their representatives proved to be efficient in the maintenance of the superstructure proposed by the New State, keeping a mainly educational, ideological and reform-reactionary relation with the working class for the consolidation of the order and legitimation of the authoritative Estate
Subject: Educação
Brasil - Estado Novo - 1937-1945
Sindicatos
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Souza_GianeMariade_M.pdf1.2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.