Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/252649
Type: TESE
Title: A construção da noção de cidadania infantil no referencial curricular nacional para a educação infantil
Author: Silva, Isabel Cristina de Andrade Lima e
Advisor: Nascimento, Maria Evelyna Pompeu do, 1950-
Abstract: Resumo: Até recentemente, enquanto a infância era vista como o lugar da criança, a cidadania era compreendida como um status atribuído especificamente aos que atingiam a condição de adulto. No entanto, não são poucos os que, atualmente, tanto no discurso oficial quanto no discurso acadêmico defendem a noção de criança cidadã, o que, evidentemente, revela um paradoxo. Pode a criança de zero a seis anos ser cidadã? Quais as concepções de cidadania e de infância que subjazem ao Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil? Neste sentido, esta pesquisa tem por objetivo identificar e analisar as concepções de cidadania e infância, assim como a relação estabelecida entre essas concepções, no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (RCN/infantil). Assume a hipótese de que o discurso da cidadania das crianças, presente em tal documento, é ambíguo quanto à utilização dos conceitos de cidadania e infância. Recorre à análise documental como técnica de abordagem do documento e coleta das informações necessárias ao estudo, tomando como fonte o documento Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil (RCN/Infantil). A análise considera a trajetória de construção do documento, como também os interesses e as perspectivas teóricas defendidas no MEC e indica que há no documento uma estratégia que opera, simultaneamente, a modificação dos conceitos de infância e cidadania. Ou seja, eleva-se o estatuto da criança para atribuir-lhe cidadania, ao mesmo tempo em que se rebaixa o estatuto da cidadania para que se ajuste às crianças. Conclui, então, que as implicações decorrentes dessa alteração oscilam entre valorização relativa da criança e a desvalorização da cidadania

Abstract: Until recently, childhood was seen as the child place, citizenship was understood as a status specifically awarded to those who were in adult situation. Nevertheless, not few are those who, nowadays, both in their academic and official speeches defend the position of the child citizenship, which, of course, reveals a paradox. Is a six-year-old child a citizen? What are the conceptions of citizenship and childhood which are laid down in the National Curriculum Referential for the Childhood Education? Thus, this research aims to identify and analyse the relation established between the conceptions of citizenship and childhood in the National Curriculum Referential for the Childhood Education (RCN/Infantil). It assumes the hypothesis that the speech of the children citizenship, which is in the mentioned document, is based upon the ambiguity related to the use of the referred concepts. It recurs to the documental analyses as an approach to the documents and takes as main source the document called National Curriculum Referential for the Childhood Education (RCN/Infantil). The analyses considers the trajectory of the document construction as well as the concerns, as perspective theories, defended at MEC and indicates that there is some strategy in the document that operates, simultaneously, the modification of the concepts of childhood and citizenship. In other words, the child's statute is elevated to be given citizenship, and then taken back to be adjusted to the children. The conclusion is that the implications resulted from this alteration varies between the child relative valuation and devaluation of citizenshi
Subject: Infância
Crianças
Cidadania
Direitos das crianças
Educação infantil
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2006
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silva_IsabelCristinadeAndradeLimae_M.pdf1.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.