Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/252270
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.identifier(Broch.)pt_BR
dc.descriptionOrientador: Jose Luis Sanfelicept_BR
dc.descriptionDissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educaçãopt_BR
dc.format.extent162f.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.languagePortuguêspt_BR
dc.typeDISSERTAÇÃOpt_BR
dc.titleA extensão universitaria : o historico da experiencia da UNICAMPpt_BR
dc.contributor.authorToro de Sanchez, Luz Helenapt_BR
dc.contributor.advisorSanfelice, José Luís, 1949-pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educaçãopt_BR
dc.subjectUniversidade Estadual de Campinas - Históriapt_BR
dc.subjectExtensão universitáriapt_BR
dc.subjectUniversidades e faculdadespt_BR
dc.description.abstractResumo: As primeiras universidades surgiriam no Século XII na Europa. Até a criação da Universidade de Berlim, o ensino constituiu-se como a função primordial da Universidade. Em 1810, com a nova Universidade Alemã, surgiu a função de pesquisa e na Inglaterra no Século XIX apareceu a função de extensão. A Universidade Brasileira teve sua origem na Década de 20 do presente Século, com a criação das Universidades de Rio de Janeiro (1920), de Minas (1927), de Rio Grande do Sul (1926), de São Paulo (1934) e do distrito Federal (1935), as quais passaram a se reger pelo Estatuto das Universidades Brasileiras de 1931 (Decreto- Lei 19.851). Em 1945, por meio do Decreto- Lei 8.457, facilitou-se a criação de novas universidades, permitindo a sua formação pela aglutinação de escolas Isoladas. A Universidade de Brasília implantada em 1962, surgiu diferentemente como um projeto articulado de universidade. Assim mesmo, a UNICAMP implantada em 1965, um ano após o golpe militar, também obedeceu a um projeto unificado. A Universidade Brasileira teve como função primeira o ensino. A pesquisa e a extensão, embora constassem no Estatuto das Universidades Brasileiras de 1931, foram incorporadas nos anos 60. Particularmente a extensão assimilou (assessoria de Rudolph Atcon e acordos MEC-USAID) o modelo norte-americano de extensão entendida como prestação de serviços. A função de extensão foi institucionalizada pela Reforma Universitária de 1968 (Lei 5.540). A UNICAMP desde seu projeto inicial consagrou o ensino a pesquisa e a extensão como suas funções básicas, adiantando-se dessa forma à Reforma de 68. Na gestão do seu primeiro Reitor, Zeferino Vaz (1966-1977), a extensão foi implantada como prestação de serviços, comprometida com o setor produtivo empresarial e com os programas governamentais de saúde e do "Projeto Rondon". Posteriormente (no período 1978-85), esses serviços foram ampliados na forma de assessorias aos municípios. A fase de consolidação da terceira função (1986-94) aconteceu com a implantação da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários, a Escola de Extensão e com a ampliação dos serviços incluindo os setores da cultura, da educação e os convênios diretos com as prefeituras da região. Entretanto o seus compromissos com os setores empresariais e os programas de governo continuaram sendo prioritários na sua política de extensão. Sugere-se uma discussão em torno da política das relações universidade e sociedade que leve ao fortalecimento de programas que atendam aos interesses dos setores excluídos da sociedade e com maior grau de independência dos programas oficiais do governopt
dc.description.abstractResumen: La presente investigación analiza la función de extensión en la Universidad Estatal de Campinas (UNICAMP), São Paulo, Brasil. La universidad brasilefia, tuvo como su primera función la enseñanza. La extensión y la investigación aunque aparecían en el Estatuto de las Universidades Brasilefias de 1931, fueron implementadas realmente a partir de los anos 60. La UNICAMP desde su proyecto inicial consagró la enseñanza, la investigación, y la extensión como sus funciones básicas. En la primera gestión (1966-77), la extensión fue implantada como prestación de servicios y comprometida con el sector empresarial y con los programas del gobierno. La consolidación de la tercera función (1986-194) se dió con la instalación de la Vice-rectoría de Extensión y Asuntos Comunitarios, la Escola de Extensión e con la ampliación de los servicios incluyendo los sectores de la cultura, educación y los convenios directos con las acladías de la región. Sin embargo, sus compromisos con el sector empresarial y con los programas de gobierno continuaron siendo prioridades de su política de extensión. Se sugiere un debate sobre la política de Ils relaciones universidad y sociedade que conduzca aI fortalecimiento de programas direccionados bacia los sectores excluidos de Ia sociedad y que dependan menos de los programas oficiales del gobiernoes
dc.publisher[s.n.]pt_BR
dc.date.issued1996pt_BR
dc.identifier.citationTORO DE SANCHEZ, Luz Helena. A extensão universitaria: o historico da experiencia da UNICAMP. 1996. 162f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/252270>. Acesso em: 21 jul. 2018.pt_BR
dc.description.degreelevelMestradopt_BR
dc.description.degreedisciplineMetodologia do Ensinopt_BR
dc.description.degreenameMestre em Educaçãopt_BR
dc.date.defense1996-08-30T00:00:00Zpt_BR
dc.date.available2018-07-21T16:01:51Z-
dc.date.accessioned2018-07-21T16:01:51Z-
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-07-21T16:01:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TorodeSanchez_LuzHelena_M.pdf: 11461657 bytes, checksum: e8439e88f6f8578eaf25996d22814254 (MD5) Previous issue date: 1996en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/252270-
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
TorodeSanchez_LuzHelena_M.pdf11.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.