Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251981
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Entre o saber e o poder : o trabalho de cuidar e educar
Title Alternative: Between knowledge and power : the work of caring and educating
Author: Andrade, Cristiane Batista
Advisor: Souza, Aparecida Neri de, 1952-
Abstract: Resumo: Quais as condições nas quais os/as profissionais que fazem a educação e o cuidado de crianças, com idade entre zero e seis anos, concretizam o trabalho? Quais são os aspectos relativos ao emprego e à organização do trabalho que informam as relações de trabalho em creches organizadas e mantidas pelo poder público? Para responder a estas indagações, as relações de trabalho foram compreendidas como relações de poder e o processo de trabalho, no campo da educação infantil, mediado não só por arranjos institucionais, mas também pelo saber que fundamenta este trabalho. O foco da pesquisa é o trabalho no campo da educação infantil no setor público, realizado em creche municipal localizada em bairro da periferia urbana em Campinas, no período entre 2003 e 2006, e tem como objetivo a análise das relações e das condições de trabalho de monitoras e professoras. A pesquisa interrogou, na creche selecionada, como as professoras e monitoras (na sua maioria mulheres) constroem suas trajetórias ou carreiras profissionais e quais as representações que constroem sobre o trabalho em educação. As trajetórias diferenciadas, das professoras e das monitoras, são marcadas pela formação, pelo recrutamento, seleção e pela origem social. A pesquisa se interessou não só apreender estas diferenças, mas também como as relações de trabalho expressam as relações de poder, as hierarquias e como se estabelecem as desigualdades entre os que trabalham na creche. A heterogeneidade de inserção profissional em creches ¿ como monitoras e professoras ¿ requereu a compreensão sobre as especificidades de cada uma das profissões. Como as diferentes formas de organização do trabalho contribuíram para diferentes exigências quanto à formação e qualificação, ao mesmo tempo, que informam relações de poder imbricadas nas relações de gênero e na construção do conhecimento e nos saberes profissionais. Essa análise também pretendeu desvelar as representações que as professoras e monitoras constroem para além do que se expressam nas políticas e nas estatísticas educacionais.Para tanto os referenciais analíticos foram construídos a partir da teoria do poder formulada por Norbert Elias. Como as análises sobre as condições e as relações de trabalho não são indissociáveis da discussão sobre a divisão sexual do trabalho e relações sociais de sexo, observaram-se as práticas sociais como diversas e contraditórias em diálogo com as propostas metodológicas produzidas por Daniele Kergoat e Helena Hirata. A pesquisa insere-se nas possibilidades e contribuições para o debate sobre as relações de trabalho em instituições educativas, em especial naquelas orientadas para a educação infantil

Abstract: What are the conditions in which educators and caregivers of children agedc between zero and six fulfill their roles? What aspects of employment and organization of work tell us about the working relationships in day care centers planned and supported by the state? In order to answer these questions, working relationships is understood to mean power relations, and the working process in the field of early childhood care and education not only mediated by institutional arrangements, but also by the knowledge that provides the foundations for that work. The research focuses on the work in the field of early childhood care and education in the public sector carried out in a municipal day care center located in an area on the periphery of Campinas, between 2003 and 2006, and aims at analyzing the working conditions and relationships for caregivers and teachers. Teachers and caregivers (mostly women) from the selected day care center for the research were asked how they choose their paths or build their careers, and about the representations they made of jobs in education. Teachers¿ paths are distinguished from caregivers¿ by formal education, recruitment, selection and social background. The research had an interest in comprehending those differences, as well as the way working relationships express power relations, hierarchies, and inequalities between workers of a day care center are established. The heterogeneous insertion of professionals in day care centers ¿ such as caregivers and teachers ¿ demanded an understanding of the specifics about each job. How the distinct organization forms of work have contributed to different education and qualification requirements, at the same time show power relations overlapped with gender relations, the construction of knowledge, and professional expertise. This analysis also intended to reveal the representations teachers and caregivers make other than those expressed in educational policy and statistics. With that in mind, the analytical references were framed as from the theory of power formulated by Norbert Elias. Since analyses of working conditions and relationships cannot be dissociated from the discussion about the sexual division of work and gender social relations, it was observed diverse and contradictory social practices conversing with the methodology proposals presented by Daniele Kergoat and Helena Hirata. The research is inserted into the possibilities and contributions to the debate over working relationships in educational institutions, especially in those for early childhood care and education
Subject: Relações de trabalho
Creches
Relações de gênero
Condições de trabalho
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Andrade_CristianeBatista_D.pdf1.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.