Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251800
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Gestão e trabalho pedagogico : um estudo sobre o sentido do trabalho para gestores e docentes de escolas municipais de ensino fundamental na cidade de Campinas
Title Alternative: Management and pedagogical labor : a survey about th labor sense for managers and teachers of municipal schools of elementary teaching in the city of Campinas
Author: Diniz, Neusa Lopes Bispo
Advisor: Borges, Zacarias Pereira, 1944-
Abstract: Resumo: O presente estudo, de caráter descritivo-analítico, analisa as percepções de Professores, Orientadores Pedagógicos, Vice-Diretores e Diretores, em escolas públicas de ensino fundamental, sobre aspectos relacionados à organização, condições e relações vivenciadas no ambiente de trabalho, articulados aos seus sentimentos de prazer, sofrimentos e desafios no processo de realização do trabalho. O principal objetivo deste estudo é, a partir das percepções particulares investigadas, compreender o sentido do trabalho para os trabalhadores e o que o mesmo pode significar para escolas públicas de ensino fundamental. Foram empregados dois procedimentos de coleta de dados: entrevistas coletivas, baseadas na perspectiva das entrevistas reflexivas, com ênfase na narrativa oral dos sujeitos pesquisados e; a aplicação de um questionário de afirmativas contendo 54 questões e estruturado a partir da noção de freqüência, elaborado com base na perspectiva de pesquisa sobre clima organizacional em instituições. O questionário objetivou investigar as percepções que os profissionais, envolvidos na pesquisa, têm do ambiente organizacional de trabalho no cotidiano, como sentem o clima na escola. Pelas suas características, permitiu ser aplicado a um número maior de participantes da pesquisa. As entrevistas recortaram uma parte desses participantes com a intenção de ouvir as suas narrativas singulares sobre o que esses trabalhadores podem falar a respeito do trabalho, dando visibilidade às razões, o sentido do trabalho, a problemática vivida pelos trabalhadores para realizar a sua atividade e os caminhos pelos quais buscam respostas para si próprios. O estudo envolveu 258 profissionais de 12 escolas públicas municipais de ensino fundamental da cidade de Campinas, sendo que desses, 58 profissionais de 05 das escolas colaboradoras participaram das entrevistas. Através das entrevistas reflexivas, os resultados demonstraram que as dimensões relações, condições e organização do trabalho, tanto no âmbito da gestão, como no âmbito da docência, estão relacionadas entre si pelo sentido de precarização/desprofissionalização do trabalho, havendo uma tendência à vivência de sofrimento, com nocividades para a saúde mental dos trabalhadores: a ansiedade produtiva acompanhada de sinais de exaustão, a tolerância ao sofrimento e em alguns casos, a saída individual da desistência, sobretudo, a desmobilização do trabalho. Configuraram estratégias de resistência/sobrevivência no ambiente de trabalho: a mobilização pessoal por meio de outros, as defesas coletivas no âmbito da docência, a gestão diretiva, a gestão compartilhada, a remoção, a estratégia defensiva do silêncio. As tentativas de humanização do trabalho na direção do trabalho coletivo apresentaram-se na análise do estudo. Haja vista, sua aparição em contextos isolados foram compreendidas enquanto ¿inovação no sentido de evolução pedagógica¿, sob a manutenção do mesmo sistema de poder. Os questionários, por sua vez, na aparente contradição dos primeiros resultados, demonstraram tendências à avaliação positiva, por grande parte dos trabalhadores, sobre aspectos das relações, condições, sentido, organização e estilos de gestão nas unidades pesquisadas. Mas apontaram, também, a intensificação e a flexibilização do trabalho, as distâncias entre professores e chefias. Sob análise comparativa aos dados das entrevistas, os questionários demonstraram as estratégias de auto-preservação dos trabalhadores

Abstract: The present survey has a descriptive-analytic feature. It analyses the professors, pedagogical advisors, vice-principals and principals¿ perceptions, in public schools of elementary teaching, about features related to organization, conditions and relationships experienced in the labor atmosphere, linked to their feelings of satisfaction, suffering and challenges in the labor accomplishment process. The main objective of this survey is, starting from the specific perceptions investigated, to understand the meaning of the labor to the workers and what the labor can mean to public schools of elementary teaching. Two procedures were applied to collect the data: collective interviews based on the perspective of the reflexive interviews, with emphasis on the oral narratives of the investigated subjects and the application of a questionnaire of affirmatives containing 54 questions and structured starting from the frequency notion, based on the research perspective about organizational atmosphere at institutions. The questionnaire intended to investigate the perceptions the professionals, involved in research, have about the labor organizational atmosphere daily, how they feel the atmosphere at school. It was possible to apply the questionnaire to a greater number of participants of the survey because its own features. The interviews put asunder a fraction of the participants to listen to their individual narratives about what these workers think regarding to labor, giving perceptibility to the reasons, the labor sense, the problems faced by the workers to accomplish theirs tasks and the means they look for answers for themselves. The survey involved 258 professionals of 12 municipal public schools of elementary teaching in the city of Campinas. From these 258 professionals, 58 took part in the interviews. These 58 professionals worked in 5 of the 12 collaborating schools. Through the reflexive interviews, the results proved that the factors: relationships, conditions and organization of labor, as much in the management ambit as in the teaching ambit, are related among them by the sense of precariousness/desprofessionalization of labor, existing a tendency for living the suffering with harmfulness for the workers¿ mental health: the productive anxiety followed by exhaustion signs, tolerance to suffering and, in some cases, the individual desistance used as solution; the labor demobilization over all. The following configure strategies of resistance/surviving in the labor atmosphere: individual mobilization by others, the collective defenses in the teaching ambit, the directive management, the shared management, the remotion and the defensive strategy of the silence. The humanization trials of the labor on the direction of the collective labor were presented in the survey analysis. As shown by their appearance in isolated contexts, they were understood while ¿innovation in the pedagogical evolution sense¿, under maintenance of the same power system. The questionnaires, in its turn, in the aspect of contradicting the first results, showed tendencies for a positive valuation by most of the workers about aspects of the relationships, conditions, sense, organization and management styles in the researched units. The questionnaires also pointed the intensification and malleability of labor, the distances between professors and chieftaincy. The questionnaires also showed the workers¿ selfpreservation strategies under comparative analysis to the interviews data
Subject: Gestão educacional
Relações de trabalho
Condições de trabalho
Trabalho docente
Psicologia organizacional
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Diniz_NeusaLopesBispo_D.pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.