Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251683
Type: TESE
Title: A deserção da historia : o pós-modernismo e neoliberalismo como armas ideologicas do capitalismo global : um mal estar mais que um ruptura
Title Alternative: The history desertion : the postmodernism and neoliberalism and ideological sources of global capitalism
Author: Abreu, Gilberto Andrade de, 1949-
Advisor: Nunes, Cesar Apareciddo, 1959-
Abstract: Resumo: Trata-se de um estudo filosófico desenvolvido no Grupo de Estudos em Filosofia e Educação PAIDEIA, na Linha de Pesquisa Política, Ética e Educação sobre a temática da perda do valor da historicidade nas teorias autoproclamadas de "pós-modernas". A perda de significado e de referências históricas soa como um desdém em relação ao passado. A fragilidade intelectual dessa interpretação vem coroada da noção de impotência da ação emancipatória, restando as resistências internas, seja do trabalho do artista, a indefinição infantil e o silêncio da alma. O pós-modernismo, como forma geral de pensamento, além de antitotalizante e antigeneralizante , rejeita todo tipo de narrativas grandiosas, marcadamente a crítica marxista ao capitalismo, optando por visões descentradas e fragmentárias. Considera conceitos como classe, capitalismo e até o de sociedade como "abstrações sociológicas". É inócua toda forma de projeção ao futuro, imersos que estamos em um presente contínuo, desprovido de qualquer propósito, uma vez que os conceitos de razão e de progresso estão desacreditados e podem provocar tendências de propósitos totalizantes. A História, enfim, nada mais é que distopia e o caos. Há pelo menos duas matrizes do conceito de Pós-Modernidade: o neoliberalismo pressupõe a cultura de massa, o comercialismo, o consumismo desenfreado e está sintonizado com o capitalismo tardio, e a tendência que se pretende insurgente contra as correntes da cultura dominante. É o que respalda movimentos reivindicatórios ligados a etnicidade, sexo e localidade. Propõe um novo cosmopolitismo e consciência global, insurgindo-se contra o etnocentrismo que privilegia uma única história ou um único segmento geográfico do globo; também se move contra os diversos fundamentalismos e dogmatismos. Se por um lado, o pós-modernismo reage contra o universalismo do Iluminismo, por outro promove o cosmopolitismo iluminista. Não é uma pura e mera coincidência ter ocorrido no início da crise estrutural do capitalismo, a partir dos anos 1970, justamente no instante que o sistema alcançava a máxima atuação planetária. Por isso, compreendemos o Neoliberalismo, na Economia e o Pós-Modernismo, na Cultura, como um "desvio", conscientemente planejado e executado. Ao final de nossa investigação, surgem elementos teóricos e práticos de extrema necessidade ética e política, com enormes reflexos na prática educacional, postos como o desafio de reconstruir a frente da razão na pesquisa histórica e educacional. O historiador está ao mesmo tempo em duas instâncias: a de exterioridade ao seu objeto, a distância temporal que o afasta e a de interioridade originada da intencionalidade do conhecimento. A longa tradição historiográfica sempre implicou, desde Tucídides e Heródoto, em uma postura ética, de "um contrato em torno da verdade" que tem sido o fundamento do método histórico.

Abstract: It is about a philosophical study developed at the Study Group in Philosophy and Education PAIDEIA, in the Research Line "Politics, Ethics and Education" on the thematic of the historic loss of value in the self-proclaimed "post-modern" theories. The loss of meaning and historical references sounds like a disdain to the past. The intellectual fragility of this interpretation comes crowned with a notion of impotence of the emancipatory action, remaining only the internal resistances, being either the work of the artist, the naive indefinition and the silence of the soul. Post-modernism, as general form of thought, beyond anti totalizing and anti generalizing, it rejects all type of great narrative, intensifying the Marxism critic to the capitalism, opting for fragmentary and uncentred points of view. It considers concepts as class, capitalism and even society as "sociological abstractions". All form of projection to the future is innocuous, in a way that we are in a continuous present, unprovided of any mission, a time that the progress and reason concepts are discredited and can provoke trends of totalizing intentions. History, at last, is no more than dystopia and chaos. There are at least two matrices of the concept of Post-Modernity: the neoliberalism estimates the mass culture, the commercialism, the unstoppable consumerism and it is syntonized with the delayed capitalism, and the trend that intends rebel against the chains of the dominant culture. It is what endorses on vindictive movements the ethnicity, sex and locality. It considers a new cosmopolitism and global conscience, insurging itself against the ethnocentrism that privileges only one side of the history or an only geographic segment of the globe; also moves itself against the diverse fundamentalisms and dogmatisms. If, on the other hand, post-modernism reacts against the universalism of the Illuminism, for another one promotes the cosmopolitism illuminist. It is not mere coincidence to have occurred at the beginning of the structural crisis of the capitalism, in the 70', at the exact instant that the system reached the maximum planetary performance. Therefore, we understand the Neoliberalism, at the Economy and the Post- Modernism, in the Culture, as a "shunting line", conscientiously planned and executed. To the end of our inquiry, theoretical and practical elements of extreme ethical necessity and politics appear, with enormous consequences on the practical educational, considered the challenge to reconstruct the front of reason in the historical and educational research. The historian is at the same time in two instances: of exteriority to its object, the temporality distance that keeps it away, and of interiority originated of its knowledge. The long historiographyc tradition always implied, since Thucydides and Herodotus, in an ethical position, of "a contract besides truth" that has been the fundament of the historical method.
Subject: Filosofia
Historia - México - Sec. XVI-XX
Pós-modernismo
Neoliberalismo
Educação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2009
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Abreu_GilbertoAndradede_D.pdf1.42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.