Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251657
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: A educação na literatura de viagem e na literatura jesuitica - seculos XVI e XVII
Title Alternative: Education in the travel and jesuitic literature - XVI and XVII centuries
Author: Menardi, Ana Paula Seco
Advisor: Lombardi, José Claudinei, 1953-
Abstract: Resumo: O presente trabalho trata sobre a educação na Literatura de Viagem e na Literatura Jesuítica, buscando trazer à tona o seu caráter ideológico. Entendemos por Literatura de Viagem o conjunto de obras, sejam elas escritas por colonizadores, aventureiros, comerciantes, naturalistas ou exploradores, que trazem informações e imagens que deram à Europa uma visão do Novo Mundo através de uma experiência própria proporcionada pela viagem. E por Literatura Jesuítica, os muitos escritos deixados pelos membros da Companhia de Jesus em diferentes formatos: cartas, sermões, narrativas, relatórios, tratados, informativos. Os relatos produzidos pelos viajantes e jesuítas estrangeiros que estiveram no Brasil ao longo dos séculos XVI e XVII são testemunhos fundamentais das viagens e dos contatos estabelecidos com os habitantes do Novo Mundo, sendo uma parte integrante do próprio quadro do processo de conquistas e colonização. Os europeus foram os primeiros a construírem um conhecimento referente à educação no Brasil, entendida tanto no sentido amplo: enquanto conhecimento e observação dos costumes e da vida social, civilidade, polidez, cortesia, cultura socialização e sociabilidade, como também no sentido mais restrito: como meio de adquirir formação e desenvolvimento físico, intelectual, religioso e moral, na sua forma institucionalizada, no sentido mesmo de instrução, de ensino, escolarização. A forma como viajantes e jesuítas estrangeiros, mais especificadamente europeus, observaram, interpretaram, registraram e construíram um conhecimento acerca da educação estão ligadas, direta e indiretamente, a uma visão de mundo socialmente condicionada, representando, portanto, a visão de mundo do branco ocidental civilizado e cristão. Os relatos dos viajantes e jesuítas estrangeiros são expressões ideológicas que refletem as concepções de colonização, sociedade e educação de seu tempo, servindo tanto aos propósitos da Coroa portuguesa como também da Igreja reformada. A questão que se colocou para este trabalho foi justamente como alguns viajantes e jesuítas que estiveram no Brasil nos séculos XVI e XVII e observaram a sociedade colonial brasileira construíram imagens, forjaram interpretaram a sociedade brasileira, articularam informações, fatos e idéias, elaboraram teorias, de forma a expressar uma concepção ideológica de sociedade, religião e educação. Ou seja, como construíram e reproduziram um conhecimento a respeito da educação no Brasil, através de suas obras, buscando desvendar o caráter ideológico desses escritos resultantes das viagens.

Abstract: The present work regards the Education in Travel Writing and Jesuit Literature, seeking to bring out its ideological nature. Travel Writing is all works written by colonizers, adventurers, traders, naturalists and explorers who have information and images that gave Europe a vision of the New World through an experience provided by the trip. And Jesuit literature, the many writings left by members of the Society of Jesus in different formats: letters, sermons, narratives, reports, treaties, information. The reports produced by the Jesuits and foreign travelers who visited Brazil during the sixteenth and seventeenth centuries are evidence of the fundamental travel and contacts established with the inhabitants of the New World, and is part of the very framework of the conquest and colonization. The Europeans were the first to build a knowledge related to education in Brazil, as understood in the broad sense: as knowledge and observation of manners and social life, civility, politeness, courtesy, culture, socialization and sociability, but also in the narrower sense: as a means to gain training and physical, intellectual, religious and moral, in its institutionalized form, in the same sense learning and acquisition of knowledge. The way that travelers and foreign Jesuits, more specifically the Europeans ones, observed, interpreted, recorded and built a knowledge of education are linked, directly and indirectly, to a worldview socially conditioned, and thus become the world view of Western White civilized and Christian. The accounts of foreign travelers and Jesuits are ideological expressions that reflect the views of colonization, society and education of his time, serving both the purposes of the Portuguese crown, but also of the Reformed Church. The question asked for this work was just as some travelers and missionaries who came to Brazil in the sixteenth and seventeenth century and found the Brazilian colonial society constructed images, forged interpreted the Brazilian society, articulated information, facts and ideas, developed theories of order to express an ideological conception of society, religion and education. That is, as constructed and reproduced knowledge about education in Brazil, through his works, trying to uncover the ideology of these writings of journeys.
Subject: Escritos de viajantes
Ideologia
Viajantes - Brasil - Período colonial
Brasil - História - Período colonial
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Menardi_AnaPaulaSeco_D.pdf2.31 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.