Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251631
Type: TESE
Title: Universidade e utopia : o pensamento de Robert Maynard Hutchins
Author: Pereira, Elisabete Monteiro de Aguiar, 1949-
Advisor: Santos Filho, José Camilo dos, 1940-
Filho, Jose Camilo dos Santos
Abstract: Resumo: A problemática da universidade tem sido uma questão muito discutida pela seriedade que envolve, pela amplitude da sua crise e pela diversidade das propostas de soluções. Esta não é uma questão nova, no entanto ressurge com mais vigor de época para época. Nosso trabalho objetivou refletir o problema da universidade brasileira tendo como base o pensamento filosofico-educacional de um eminente educador e veemente crítico do sistema universitário americano: Robert Maynard Hutchins. Hutchins foi reitor da Universidade de Chicago por 22 anos e nela, empreendeu e implantou uma reestruturação nos seus aspectos mais fundamentais: filosofia, estrutura, organização curricular, metodologia, avaliação, integração com o 2° grau. Voltava-se contra um ensino vocacionalista, pragmatista, cientificista e anti-intelectualista e direcionou a organização da Universidade de Chicago para cumprir a sua função essencial e básica que, em sua visão é desenvolver o intelecto humano. A sua proposta de reestruturação fundamentou-se em uma visão de homem, sociedade e educação ligada ã filosofia educacional perenalista. O trabalho foi dividido em três partes. Na primeira analisamos a dupla raiz de seu pensamento: a) a dimensão filosófica fundamentada no Realismo e no Perenalismo e b) a dimensão utópica. Na segunda parte, apresentamos as características específicas do pensamento e da ação pedagógica de Hutchins concretizados na reestruturação e implementação da sua idéia de universidade. Na terceira parte, expomos as críticas ao seu pensamento e projeto e as reflexões que, a luz das suas considerações, podemos fazer sobre a situação atual e futura da universidade brasileira. Discutir a universidade hoje com vistas ao amanhã é, antes de tudo , ter um sentido do projetar alternativas alicerçadas na compreensão da crise presente. Julga-se ser esta uma tarefa necessária, uma vez que o futuro não é uma entidade concreta que está a nossa espera, ao contrário, é um espectro de alternativas e possibilidades que se concretizarão em razão das opções que hoje fazemos para as nossas ações.

Abstract: Not informed.
Subject: Ensino superior - Filosofia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1989
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pereira_ElisabeteMonteirodeAguiar_D.pdf5.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.