Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251624
Type: TESE
Title: A sexualidade e o ser : uma compreensão do vivenciar masculino
Author: Grassi, Maria Virginia Filomena Cremasco
Advisor: França, Carlos Alberto Vidal, 1945-
Abstract: Resumo: Sobre a sexualidade masculina e seus aspectos psicológicos, pouco se tem estudado diante da pluralidade de valores e papéis vivenciados em nossa sociedade nesses últimos anos. A necessidade de aprofundarmos o tema toma-se cada vez mais urgente diante das diversas possibilidades, dificuldades e conflitos, explícitos ou não, sobre o ser homem e seu relacionamento sexual e afetivo. O objetivo dessa pesquisa é compreender os aspectos da sexualidade masculina descritos como mais significativos nas vivências de alguns sujeitos. A metodologia tem a perspectiva fenomenológica e é apresentada segundo os momentos: realização de 3 entrevistas abertas sobre o que os sujeitos vivenciaram como mais significativo em suas experiências afetivo-sexuais; leitura e identificação de convergências nas entrevistas; estruturação de entrevistas temáticas sobre temas convergentes; realização de 4 entrevistas temáticas; análise e interpretação das unidades de significado; discussão. A análise e a discussão seguem a abordagem psicanalítica. As unidades significativas apresentadas são: Ser Homem Hoje; A Sexualidade da Mulher Hoje; A Sexualidade na Família e Primeiras Informações Sexuais; Primeiras Experiências Sexuais; Relacionamentos Significativos; Homossexualidade; Fantasias e Excitação; Dificuldades Sexuais e Afetivas; Casamento e Filhos; Fidelidade; Realização Afetiva e Auto-Percepção. A maior dificuldade dessa pesquisa foi a realização das entrevistas. Os sujeitos não compareciam e não avisavam. Essas decorrências foram analisadas no contexto de todo o trabalho, demonstrando as dificuldades masculinas de expor suas vivências sobre a sexualidade. A questão transferencial foi um aspecto importante a ser considerado. A imagem feminina da entrevistadora, como avaliadora, parece ter despertado resistências intransponíveis para determinados sujeitos. A análise das unidades significativas apontaram: uma pluralidade e indeterminação do papel masculino e do que é ser homem hoje; a organização subjetiva da identidade masculina é construída com o referencial de heterossexualidade e de atividade, onde o paradoxo proximidade-afastamento das mulheres está comumente presente; o homoerotismo é tema silenciado e/ou conflitivo na constituição do "ser homem"; os aspectos mais significativos legitimam a castração simbólica; as fantasias e excitação apontam para o caráter visual constituinte do imaginário masculino e para a transgressão do proibido; o amor e aceitação femininos, referenciados na sexualidade e na intimidade, apresentaram-se como primordiais para a realização afetiva e segurança emocional; relacionar-se com as mulheres, os limites e as exigências cotidianas reeditam inseguranças e temores primitivos não-verbais (castração materna), e apontam para os aspectos simbióticos e fusionais ameaçadores (feminino identificante)
Subject: Sexualidade masculina
Identidade
Masculinidade (Psicologia)
Sexo (Psicologia)
Fenomelogia
Psicanálise
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1996
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Grassi_MariaVirginiaFilomenaCremasco_M.pdf13.41 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.