Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251358
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Marcas argumentativas em narrativas infantis
Title Alternative: Brands argumentative children
Author: Rocha, Juliano Guerra, 1989-
Advisor: Banks-Leite, Luci, 1944-
Leite, Luci Banks, 1944-
Abstract: Resumo: Esta dissertação estuda as marcas argumentativas nas narrativas infantis, direcionando um olhar para os textos narrativos escritos por crianças dos 6 aos 9 anos de idade, em processo de escolarização. Logo, as perguntas norteadoras desta investigação foram: Como se processa a argumentação nos textos de tipo predominantemente narrativo, escritos por crianças na fase inicial da escrita? Quais as marcas argumentativas que surgem em um texto do tipo narrativo, escrito por uma criança? Para tanto, foram analisados textos de caráter predominantemente narrativo, escritos por crianças do 1° ao 3° ano do Ensino Fundamental, identificando as marcas argumentativas que estão inscritas na materialidade do texto, à luz dos aportes da linguística textual - em particular, dos estudos de Koch e Travaglia - e da semântica argumentativa, conforme a elaboração de Ducrot em sua teoria da Argumentação na Língua (ADL). A análise desses dados - um corpus composto por cerca de 40 narrativas - foi conduzida, levando em conta dois níveis propostos por Nølke (1993) nos estudos da argumentação: o micro (palavras e itens lexicais) e o macro (discurso - texto). Considerando-se que, segundo esse autor, o nível micro tem uma repercussão na macroestrutura argumentativa, ambos os níveis estão intrinsecamente relacionados. Em relação ao nível micro, procuramos captar os efeitos argumentativos do uso de determinados tempos verbais e dos operadores argumentativos. No nível macro, aliamos a análise de duas modalidades de narrativas: as narrativas em/com diálogos e as narrativas de relatos pessoais, avaliando que, em certas modalidades de textos, a argumentação surgia de forma mais evidente. Os resultados apontaram para o fato de que ao narrar, a criança também argumenta; mais precisamente, ela não apenas conta uma história quando escreve um texto do tipo narrativo, como também opina, expressa pensamentos, se posiciona. Desta forma, no término desse trabalho, lançamos uma reflexão sobre a necessidade da implementação de propostas que incentivem o ensino da argumentação na escola, em particular na modalidade escrita, principalmente nas séries iniciais.

Abstract: This dissertation studies the argumentative marks in children's narratives by examining narrative texts written by 6 to 9-year-old children in the schooling process. Therefore, the questions directing this investigation were: How does argumentation develop in texts whose nature is predominantly narrative, written by children in the initial phase of learning how to write? Which are the argumentative marks that appear in a narrative text written by a child? To answer these questions we analyzed narrative texts of children enrolled in the 1st, 2nd and 3rd grades of an Elementary School, identifying the argumentative marks which can be found in the text materiality. The theoretical support for the analysis comes from Textual Linguistics - in special the studies of Koch and Travaglia - and from Argumentative Semantics, as developed by Ducrot in his Argumentation Within Language (AWL) theory. The analysis of the data - a corpus comprising around 40 narratives - was carried out taking into consideration the levels proposed by Nølke (1993) in argumentation studies: the micro level (words and lexical items) and the macro level (discourse, text). Considering that according to this author the micro level has repercussions on the argumentative macrostructure, both levels are seen as intrinsically related. Regarding the micro level, we tried to capture the argumentative effects of the use of certain verb tenses and argumentative operators. At the macro level we analyzed two kinds of narratives: narratives in/with dialogues and narratives involving personal accounts, recognizing that in certain types of texts argumentation emerges more clearly. The results pointed out that, when narrating, the child also arguments (that is, orients the interlocutor towards a conclusion); more precisely, they do not merely tell a story when writing a narrative text, but also express opinions, thoughts, take a stand. Therefore, at the end of this research work we ponder about the need to implement proposals that foster the teaching of argumentation in schools, in particular in written form, especially in the first years of schooling.
Subject: Escrita
Ensino - Aprendizagem
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ROCHA, Juliano Guerra. Marcas argumentativas em narrativas infantis. 2012. 191 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/251358>. Acesso em: 21 ago. 2018.
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rocha_JulianoGuerra_M.pdf17.22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.