Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251352
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Experiências de movimento corporal de crianças no cotidiano da educação infantil
Title Alternative: Experiences of children's body movement in the daily infant education
Author: Andrade Filho, Nelson Figueiredo de
Advisor: Ayoub, Eliana, 1966-
Abstract: Resumo: A investigação teve como objeto de conhecimento o estudo compreensivo-critico das experiências de movimento corporal das crianças no contexto da educação infantil. A questão de partida perguntou como essas experiências ocorrem no dia a dia de um CMEI, do sistema de ensino público de Vitória (ES). A investigação foi inspirada nos postulados propostos por Sarmento (2000, 2003a, 2003b) e Sarmento, Thomás, Fernandes (2004). Nosso objetivo foi contribuir para que a Educação Física constitua elementos teóricos e metodológicos específicosplausíveis, capazes de orientar a atuação e a formação do professor envolvido no processo de educação das crianças na educação infantil. A observação em contexto nos permitiu compreender que as experiências de movimento corporal das crianças tendem a ser sistematicamente interditadas pela cultura institucional; que as crianças na educação infantil não têm direito a movimentar a si e ao seu mundo como precisam e gostariam de fazê-lo; que o sentido interpretativo desenvolvimentista corrente na educação infantil indica que quando a criança move a si e ao seu mundo provoca um forte conflito entre sua perspectiva cultural ética estética e a ordem cultural estética ética institucional. Ao compreender a tentativa sistemática de interdição das experiências de movimento corporal das crianças, passamos a considerar que essas experiências são uma chave de socialização das crianças; pois, movimentos corporais executados por elas são fundamentais para a configuração de ações inerentes aos jogos e às brincadeiras no momento em que ocorrem; são uma necessidade e um interesse típico e parte significativa do ofício de criança. Se essas necessidades e interesses não forem considerados no dia a dia da educação infantil, expropria-se a chave e compromete-se sensivelmente o desenvolvimento, a educação, socialização da criança como sujeito de direitos. Experiências de movimentos corporais vividas pelas crianças são necessárias como fontes e possibilidades efetivas de aquisição de um tipo de conhecimento objetivo, estruturante, regulador e revelador das experiências, das ações, das linguagens, da subjetividade, das representações das dimensões reais e virtuais da vida e das condições efetivas de socialização da criança. Radicalizando na compreensão crítica, sugerimos que no processo de escolarização, as experiências de movimento corporal configuram ações ontologicamente violentas. Concorrentes indóceis às nossas boas intenções para com as necessidades e interesses pessoais e sociais das crianças. Assim, chamamos o debate para o campo do direito a ter direitos e, nos valendo das proposições de Rosenfield (2001), consideramos as experiências de movimento corporal como um acontecimento existencial, pedagógico, social, cultural produzido pelas crianças e um momento fundador de novos direitos. A escola infantil não pode continuar a ignorar as experiências de movimento corporal das crianças no seu fazer pedagógico, tampouco manter o seu fazer pedagógico intacto, exigindo que as crianças continuem se adaptando à sua ordem cultural.

Abstract: The investigation used as knowledge object the comprehensive-critical study of the experiences of corporal movement of children in the context of children's education. The point of departure asked how such experiences daily happen with a CMEI, from the public education system I the city of Vitória/ES. The research was inspired in the postulates proposed by Sarmento (2000, 2003a, 2003b) and Sarmento, Thomas, Fernandes (2004). The aim was to contribute so that Physical Education constitutes specific plausible theoretical and methodological elements, capable of guiding the acting and the teachers' formation involved in the process of education of children. The observation in context allowed to understand that the experiences of corporal movement of children tend to be systematically interdicted by institutional culture; that the children in the children 's education do not have the right to move themselves and around their world as they need and would like to do; that the current developed interpretative sense regarding children's education indicates that when the children move themselves and around it provokes a strong conflict between their ethical esthetical cultural perspective and the ethical esthetical institutional cultural order. In order to understand the systematic attempt of interdiction of the experiences of the children's corporal movement, it is taken into consideration that those experiences are the key to the children's socialization; because, the corporal movement made by them are fundamental for the configuration of actions inherent in games at the moment they take place; are a necessity and a typical interest and significant part of the child's job. Whether such necessities and interests are not considered in the children's education everyday life, the key is expropriated and the development, education, socialization of the child as a subject of rights is appreciably compromised. Corporal movement experiences lived by the subjects are necessary as sources and effective possibility to acquire a type of objective knowledge, structuring, regulator and revealing of experiences, actions, language, subjectivity, of real and virtual dimensions representation of life and the effective conditions of children's socialization. Radicalizing in the critical comprehension, it is suggested that in the process of schooling, the experiences of corporal movement configure ontologically violent actions, restless competitors to our good intentions toward the personal and social necessities and interests of the children. This way, the debate is taken to the field of law to have rights and in availing of the Rosenfield (2001) propositions, it is taken into consideration the corporal movement experiences as an existential, pedagogical, social, cultural happening produced by the children and a movement founder of new rights. The children's school cannot continue to ignore the corporal movement experiences of children during the pedagogical activities, either keeping intact the pedagogical doing, demanding from the children to continue adapting to their cultural order.
Subject: Formação profissional
Educação física
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ANDRADE FILHO, Nelson Figueiredo de. Experiências de movimento corporal de crianças no cotidiano da educação infantil. 2011. 254 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/251352>. Acesso em: 18 ago. 2018.
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
AndradeFilho_NelsonFigueiredode_D.pdf4.61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.