Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251335
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Mapas, prisão e fugas = cartografias intensivas em educação
Title Alternative: Maps, prison and flight : intensive cartography in education
Author: Preve, Ana Maria Hoepers
Advisor: Oliveira Junior, Wencesláo Machado de, 1965-
Junior, Wenceslao Machado de Oliveira
Abstract: Resumo: A partir da proposição de oficinas sobre Geografia e Meio Ambiente junto aos internos do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Florianópolis/SC, desenvolveu-se uma pesquisa interessada em geografias intensivas. O foco inicial das oficinas era investigar o pensamento geográfico e as articulações espaciais dos detentos com suas vidas restritas ao espaço prisional. O estudo e a produção de mapas, pelos participantes, contou com a emergência de várias outras produções gráficas dos mesmos. Tomadas, num primeiro momento, como ruído, essas produções (desenhos, relatos, fotos), de tão recorrentes, passaram a ser consideradas e tornaram-se o foco mesmo das investigações, na medida em que problematizavam, entre outras coisas, o aprisionamento e a co-extensiva medicalização a que estavam sujeitos, gerando a noção-ferramenta de mapas intensivos. Nessa noção o conceito de intensivo tomado de Gilles Deleuze e Félix Gattari joga um papel central acompanhada das noções de devir, linhas de fuga (aqui, fugas) e desterritorialização dos mesmos autores e dos estudos sobre prisão e loucura de e com base em Michel Foucault. As oficinas colocam-se, portanto, como estratégia educacional interessada na cartografia das contingências e dos processos em que surgem os mapas intensivos. E é com isso que adquire consistência a noção de geografias intensivas.

Abstract: A series of workshops with patients in the Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Florianópolis (Santa Catarina, Brazil), inspired research on intensive geographies. The workshops first planned to investigate geographic thinking and spacial mapping of the patients, using map production, soon led to several other graphic productions. At first, these productions seemed only statistical noise, but as their images began to reappear, they turned into the center of the research. These marginal products were significant in the way that they troubled the connection between prison and its medicalization, and in the process, developed the heuristic of the "intensive map." This notion depends upon the concept of "intensive" developed by Deleuze and Guatarri, along with idea of the forthcoming, lines of flight, and deterritorialization (the last concept also emerging from Foucault's studies on prisons and madness). The workshops became, as such, an educational strategy for those interested in the cartography of contingency and the processes out of which intensive maps emerge. In this way, the idea of intensive geography became consistent.
Subject: Mapas
Prisão
Fuga
Geografia
Educação
Oficinas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2010
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Preve_AnaMariaHoepers_D.pdf72.24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.