Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251193
Type: TESE
Title: Hupomnémata = registro de história de vida de adolescentes em acolhimento institucional como escrita de si
Title Alternative: Hupomnémata : record the life story of teens in residential care as self writing
Author: Almeida, Tatiana Lima de
Advisor: Guimarães, Áurea M. (Aurea Maria), 1950-
Guimarães, Aurea maria
Abstract: Resumo: Esta dissertação abordou a questão de adolescentes em acolhimento institucional, e buscou averiguar em que medida os registros das histórias de vida de jovens abrigados constituem uma escrita de si. De acordo com o Instituto de Pesquisas Avançadas (2003), o censo nacional de abrigos revelou a existência de cerca de 20.000 crianças e adolescentes abrigados no Brasil, sendo que 87% têm família. O período estimado de abrigamento varia entre sete meses a cinco anos. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) indica em seu Art. 101, Parágrafo único, que o abrigo só deve ser utilizado como recurso para a proteção de crianças e adolescentes em caráter provisório e excepcional, utilizável como forma de transição para a colocação em família substituta. No entanto, o que se observa, atualmente, são crianças e adolescentes que permanecem durante anos em entidades aguardando voltar para suas famílias de origem ou serem encaminhados para famílias substitutas. Esse longo período de permanência em instituições de acolhimento compromete a manutenção dos vínculos familiares e, consequentemente, a continuidade de uma memória ou uma história de vida registrada. Em geral, os registros feitos sobre a história de vida desses sujeitos são realizados em prontuários pelos adultos que os acompanham, no entanto, na maior parte dos casos não há registros sobre os desejos, as impressões, as lembranças. O embasamento teórico utiliza o referencial de Michel Foucault sobre a escrita de si, que afirma esta atividade como o registro de movimentos interiores, pensamentos, desejos e ações daquele que escreve. Foucault remete a ideia de hupomnêmata, que na Antiguidade, era utilizado pelos Gregos como forma de registro material da memória e assumia a forma de diários e cadernos constituídos a partir de diferentes elementos como desenhos, lembranças, reflexões. Para Foucault (2006a) a escrita de si configura um cuidado de si que permite a constituição do sujeito. O trabalho foi realizado por meio da construção de diários com adolescentes abrigados, no município de São Paulo. As atividades consistiram em quinze encontros regulares temáticos nos quais estes jovens puderam registrar conteúdos como: lembranças, impressões e sentimentos. Este processo foi descrito, neste trabalho, no formato de uma narrativa e utilizou a teoria da História Oral de Vida de José S. B. Meihy (1991) que propõe a transcrição, textualização e transcriação do material obtido. No decorrer do texto é possível entender de que maneira a técnica de Meihy foi adaptada para esta proposta possibilitando um formato diferente de construção do trabalho. Tal processo permitiu a criação de espaços nos quais possibilitou-se o aparecimento dos sujeitos.

Abstract: This dissertation addressed the issue of adolescents in residential care, and sought to ascertain the extent to which records the life stories of young people are housed in a self writing. According to the Institute for Advanced Research (2003), the national census revealed the existence of shelters for some 20.000 children and adolescents sheltered in Brazil, and 87% have family. The estimated period of institutionalization varies from seven months to five years. The Status of Children and Adolescents indicates in its article 101, paragraph one, the shelter should only be used as a resource for the protection of children and adolescents in a provisional and exceptional basis, usable as a way to transition to placement in a foster family. However, what is observed today are children and adolescents who remain in institutions for years waiting for their families back home or being sent to foster families. This long period of stay in institutions committed to maintaining family ties and therefore the continuity of a memory or a history of life recorded. In general, the records made on the life history of these subjects are held in records by the adults who accompany them, however, in most cases there are no records on the desires, perceptions and memories. The theoretical referential use of Foucault's writing about himself, says that this activity as the registration of interior movements, thoughts, desires and actions of the person writing. Foucault refers hupomnêmata the idea that in ancient times, was used by Greeks as a way to record material from memory and took the form of diaries and notebooks made from different elements such as drawings, memories, reflections. For Foucault (2006a) writing for oneself a self care that allows for subjectivity. The work was accomplished through the construction of sheltered daily with adolescents, in São Paulo. The activities consisted in fifteen thematic regular meetings in which these young people were able to record content such as: memories, impressions and feelings. This process was described in this work in a narrative form and used the theory of Oral Life History of Joseph S. B. Meihy (1991) proposes that transcription and trans textualization of the material. Throughout the text one can understand how the technique was adapted for this Meihy proposal allowing a format other than construction work. This process allowed the creation of spaces where possible to the appearance of the subjects.
Subject: Foucault, Michel, 1926-1984
História de vida
Caderno de notas
Cuidado de si
Instituição social
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FE - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Almeida_TatianaLimade_M.pdf28.93 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.