Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251179
Type: TESE
Title: Conhecimento e poder na história do pensamento curricular brasileiro
Title Alternative: Knowledge and power in the history of Brazilian thought curricular
Author: Jaehn, Lisete
Advisor: Goergen, Pedro L., 1944-
Ferreira, Marcia Serra
Goergen, Pedro Laudinor, 1944-
Abstract: Resumo: Com o intuito de colaborar na avaliação do percurso dos estudos curriculares brasileiros, esta pesquisa investiga as diferentes formas da relação entre conhecimento e poder na sua história, no período que compreende a década de vinte até a primeira década de dois mil. A forma como o poder produzido pelo conhecimento limita e reprime ou expande as práticas sociais sofre mudanças face às contingências históricas em contextos sociais, culturais, educacionais, econômicos e políticos diferentes. O estudo se constitui de pesquisa bibliográfica e documental a partir da fabricação de uma lente teórica que se pauta em duas perspectivas de História do Currículo: a história social de Ivor Goodson e a epistemologia social de Thomas Popkewitz. Três distinções epistemológicas são identificadas na história do pensamento curricular brasileiro: controle social (explícito e implícito), controle social crítico ou dialético e regulação social. Ao significar o currículo, as diferentes distinções epistemológicas produzem exclusões e inclusões, além de corporificar uma visão de mundo e um projeto de sociedade. Até o final da década de setenta, o pensamento curricular concebe o currículo como controle social, que corporifica as tendências curriculares do escolanovismo e do tecnicismo. Na década de oitenta e até meados da década de noventa, o currículo passa a ser entendido como possibilidade de produzir o controle social dialético, a partir das tendências críticas de currículo, dentro do amplo horizonte da educação crítica voltada para a emancipação humana. Conceitos como consciência crítica, consciência de classe, resistência, democratização do conhecimento e educação popular mobilizaram o pensamento curricular que discutia planejamento, seleção e organização dos conteúdos escolares a partir da perspectiva de um controle social dialético. Entretanto, a partir da segunda metade da década de noventa, as pesquisas apontam para os limites deste horizonte teórico diante de um processo de escolarização efetivado a partir de uma sociedade que estaria em transformação, cultural, política e economicamente falando. A partir de então vemos uma profusão de abordagens híbridas e pós-críticas no pensamento curricular brasileiro que deflagram uma mudança epistemológica que está sendo compreendida dentro de um enfoque de currículo e regulação social, pautada na revisão da noção de poder moderno, que passa a significar o poder como elemento formador e constitutivo; na crítica ao sujeito transcendental e no questionamento do pensamento identitário. Nesse processo, a noção de currículo não se reduz apenas ao conjunto de conteúdos, disciplinas, métodos e objetivos de ensino e aprendizagem, mas se relaciona a um conjunto de práticas e saberes que articulam a seleção, organização e distribuição do conhecimento escolar com finalidades educacionais, conteúdos e estratégias de ensino, avaliação, políticas curriculares, propostas e práticas curriculares. Assim, o currículo se constitui a partir de diferentes visões de mundo a produzir, eleger e transmitir narrativas e significados sobre as coisas e o mundo.

Abstract: This work analyses the connections between knowledge and power during the period between 1920 and 2010. It is a contribution for the understanding of Brazilian curricular studies. The form as power, produced by knowledge, restrains or expands social practices changes over historical contingencies in social, cultural, educational, economic and political contexts. The study uses bibliographical and documentary research and it is based in two theoretical perspectives of Curriculum History: the social history of Ivor Goodson and the social epistemology of Thomas Popkewitz. There are three epistemological orientations identified in the history of Brazilian curriculum though: social control (explicit and implicit), critical or dialectic social control and social regulation. Those different epistemological curricular distinctions produce social exclusions and inclusions which reflect a world view and a project of society. During the seventies, the curricular though presented the curriculum as social control including educational trends such as escolanovismo and tecnicismo. From the eighties until the middle of nineties, the curriculum was understood as a way of producing a social dialectic control resulting of critical educational trends. Concepts as critical and class consciousness, resistance, democratization of knowledge and popular education had mobilized the curricular thought discussing issues such as plan, selection and organization of school contents. However, since the second half of the ninety decade, studies had shown the limits of this theoretical approach for analyzing school processes in a society in continuing cultural, political and economic transformation. Since then it is possible to identify several hybrid and postcritical ideas in the Brazilian curricular thought. Those ideas are part of an epistemological change which is being explained from a point of view of curriculum and social regulation based on the revision of modern power notion. Power is now seen as a formative and constituent element of curriculum. It is also the criticism to the transcendental subject and the identity and difference discussion. Moreover, curriculum is not only an organization of contents, subjects, methods and goals for teaching. It is a group of practices which articulates the selection, organization and distribution of school knowledge with educational goals. And also with educational evaluation, curricular official programs and school practices. Concluding, curriculum is formed by different world conceptions that produce, choose and teach meanings about things and life.
Subject: Currículos
Conhecimento
Poder
Controle social
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Jaehn_Lisete_D.pdf1.51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.