Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/251161
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: A qualificação resignada = A má formação da força de trabalho como um problema estrutural do desenvolvimento brasileiro
Title Alternative: The resigned qualification: the bad formation of workforce how a structural problem of Brazilian development
Author: Gomes, Carlos Antônio, 1958-
Advisor: Quadros, Waldir José de, 1949-
Abstract: Resumo:Esse trabalho faz um diagnóstico da política de formação e do sistema de educação profissional brasileiros. O tema educação profissional nunca estivera em pauta na sociologia do trabalho e na economia do trabalho; porém, veio à tona, no final do Século XX, quando o novo estágio de acumulação explicitou a decadência do taylorismo-fordismo, denunciando que a nova organização produtiva passava a demandar níveis mais elevados de trabalho criativo. Uma questão básica move essa investigação: a onda de otimismo em torno do Brasil Potência que, desde 2007, acomete a sociedade, movida pelos níveis robustos de crescimento do PIB; essa euforia alimenta a crença que, em breve, o país comporá o capitalismo avançado. Considerando que inúmeros gargalos inibem o crescimento da economia brasileira - especialmente o da mão-de-obra qualificada - e levando em conta que um dos condicionantes importantes do desenvolvimento econômico e social é o domínio - por parte de uma sociedade - sobre a ciência e a tecnologia, esse inquérito interroga sobre a capacidade de a força de trabalho brasileira operar um sofisticado sistema produtivo, possibilitando, ao Brasil, ter uma participação menos insubordinada nas relações internacionais de troca. Levando em conta, por um lado, a importância que o capitalismo central concede à educação básica e, por outro, as fragilidades do sistema educacional brasileiro, é constatada uma das fontes das heterogeneidades sociais e obstaculizadoras do desenvolvimento brasileiro: a análise sobre os sistemas produtivos dinâmicos e as sociedades fundadas no Bem-Estar Social revela que a revolução educacional é um caminho inexorável para o desenvolvimento, também evidenciando que o Brasil ainda não pôs os seus pés nessa estrada. Quanto ao sistema de educação profissional, é constatado, nos países dinâmicos, ele se aproxima do sistema de educação formal, tendendo a minimizar a disjunção entre a educação geral e a profissional e constitui uma das trincheiras da regulação pública. No Brasil, além de ser majoritariamente privada, a estrutura de formação dos recursos humanos perde a característica sistêmica - formatada na segunda metade do século passado - dando conformidade a uma multiplicidade de subsistemas desconexos entre si, na qual poderosas forças centrífugas pressionam pela não-uniformidade. Em síntese, ainda que se pudesse dizer que o Brasil possui um sistema de aprendizagem para o trabalho, jamais a estrutura que se conforma poderia ser considerada como um modelo. Com efeito, nem o sistema educacional muito menos o de aprendizagem profissional, prestam uma contribuição substantiva à elevação da qualidade operacional da força de trabalho, não conseguindo dotá-la com habilidades mais elevadas que lhes permita operar um sistema produtivo moderno, sofisticado e competitivo. Dentre os inúmeros gargalos que obstaculizam o desenvolvimento brasileiro, o da mão-de-obra qualificada é um dos mais preocupantes e o que menos recebe atenção por parte das políticas públicas. Se a qualidade da mão-de-obra é um dentre os condicionantes mais importantes para a projeção soberana de um sistema econômico na divisão internacional do trabalho, enquanto que o Brasil pouco se atenta para esse aspecto, então, a má formação da força de trabalho constitui um dos mais graves problemas estruturais do desenvolvimento brasileiro

Abstract:This work makes a diagnosis of training policy and professional education system in Brazil. The subject had never been so professional education on the agenda in the sociology of work and labor economics, but came to light at the end of the twentieth century, when the new stage of accumulation explained the decline of Fordism-Taylorism, also denouncing the new productive organization will begin to demand higher levels of creative work. A basic question drives the research undertaken here: the wave of optimism about Brazil's power that, since 2007, affects society, driven by higher levels of robust GDP growth, the euphoria has also fueled the belief that, soon, country will make up the advanced capitalism. Whereas many bottlenecks inhibit growth of the Brazilian economy (especially of skilled labor) and taking into account the fact that one of the most important determinants of economic and social development is the domain - by a society - about science and technology, this survey asks about the actual capacity of the Brazilian labor force to operate a sophisticated production system, enabling to Brazil, have a lower participation insubordinate in international relations of exchange. Taking into account the one hand, the central importance that capitalism grants to basic education and, second, the brutal weaknesses of the Brazilian educational system is seen a major source of reproductive heterogeneity and hinders social development of Brazil: the analysis of dynamic production systems and societies based on welfare shows that the educational revolution is a relentless path to development, also showing that Brazil has not put his feet on this road. As for the professional education system, it is found that, in dynamic countries, he not only approaches the formal education system, tending to minimize the distance between general education and professional, but also is a major trenches of public regulation. However, in Brazil, and is mostly private, the structure of human resources training loses gradually the systemic character (formatted in the second half of last century), giving the line a multitude of disconnected subsystems among themselves, in which powerful forces centrifugal pressure by non-uniformity. In summary, although one could say that Brazil has a system of learning for work, never the structure that conforms could be considered as a model. Indeed, neither the education system much less the professional learning, provide a substantive contribution to the increase in operational quality of the work force, unable, therefore, endow them with higher skills to enable them to operate a modern productive system, sophisticated and competitive. Among the many bottlenecks that impede the development of Brazil, the of skilled labor is one of the most troubling and least received attention from public policy. If the quality of manpower is one of the most important conditions for the projection of a sovereign economic system in the international division of labor, while Brazil, little attention is given to this aspect, then, poor training of the workforce is one of the most serious structural problems of Brazilian development
Subject: Ensino profissional
Formação profissional
Qualificação profissional
Produtividade no trabalho
Mercado de trabalho
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2011
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gomes_CarlosAntonio_D.pdf2.79 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.