Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/250928
Type: TESE
Title: Pais e filhos problematizando a economia solidária como alternativa de trabalho para os jovens
Title Alternative: Parents and sons problematizing the solidarity economy as an alternative for youth work
Author: Liboni, Maria Therezinha Loddi, 1963-
Advisor: Heloani, José Roberto Montes, 1956-
Abstract: Resumo: Dados mostram que a juventude brasileira é a parcela da população que mais sofre desemprego e precarização das condições de trabalho, sendo mais suscetível a vínculos de trabalhos informais, mesmo em tempos de diminuição dos índices gerais de desemprego. Em paralelo, os empreendimentos econômicos da Economia Solidária são indicados como uma das alternativas para a geração de trabalho e renda, se caracterizando pela autogestão, cooperação, solidariedade e respeito ao meio ambiente. Frente a esse cenário a presente pesquisa teve como objetivo analisar como os jovens, filhos de trabalhadores da Economia Solidária, manifestam o desejo em dar continuidade ao trabalho dos pais. Foram eleitos como sujeitos da pesquisa, jovens com idade variando de 16 a 24 anos, filhos de pais que trabalham em empreendimentos da Economia Solidária, localizados nas cidades de Maringá, Londrina, Ponta Grossa, Nova Tebas e Curitiba - Paraná, abrangendo áreas urbana e rural. Utilizando-se metodologia qualitativa, foram entrevistados 19 jovens, empregando-se entrevistas semi estruturadas. No decorrer das análises das referidas entrevistas, verificamos a necessidade de dar voz aos pais desses jovens, uma vez que a experiência dos pais era um forte componente da representação que os jovens apresentavam. Optamos por obter a narrativa diretamente dos pais, a fim de aprimorar nosso entendimento das falas dos jovens. Entrou em cena a questão geracional e procuramos identificar o que transmitem os pais e o que herdam os filhos, no que tange à Economia Solidária como alternativa de trabalho. Foram identificados três grupos. No primeiro grupo encontramos os pais e filhos que veem o empreendimento de Economia Solidária como alternativa de futuro para os jovens. Estão localizados basicamente no empreendimento da área rural. O segundo grupo acredita que o empreendimento da Economia Solidária pode ser alternativa de futuro, mas ainda não o é. Este devir está condicionado a recuperarem condições de trabalho e econômicas semelhantes às que possuíam antes do empreendimento tornar-se coletivo e concerne à empresa recuperada. Para o terceiro grupo os empreendimentos de Economia Solidária não são alternativas de futuro para os jovens. O terceiro grupo é representado por participantes daqueles que assumem a forma de cooperativa ou associação e trabalham com coleta de materiais reciclados, alimentos, costura e artesanato. O trabalho assalariado e formal ainda prevalece como modelo idealizado de futuro para a maioria dos entrevistados, embora na realidade social que enfrentam esse modelo não é regra, mas exceção. Concluímos que, com exceção do primeiro grupo, marcado por condições singulares ligadas à realidade rural, os demais jovens veem a Economia Solidária restrita a uma alternativa para desemprego e não para o emprego. Ela adquire o sentido de suprir falta de opção, quando mais nada é possível; e não como uma opção, que daria suporte a novos modos de vida, de sociabilidade e de novas identidades.

Abstract: Data show that Brazilian youth is the part of society which most suffers with unemployment and the precariousness of work conditions, being more susceptible to informal work bonds, even with decrease of general ratings of unemployment. Simultaneously, enterprises from Solidarity Economy are indicated as alternatives to work and income creation, featured by selfmanagement, cooperation, sympathy and respect for environment. Before this scenery, the present research had as aim to analyze how Solidarity Economy workers' children wish to keep their parents' work. The subjects of the research are young people varying between 16 and 24 years old, children of Solidarity Economy workers, located in Maringá, Londrina, Ponta Grossa, Nova Tebas, and Curitiba in Paraná, Brazil in rural and urban areas. The methodology used was qualitative, 19 people were interviewed, with semi-structured interviews. During the analysis of the interviews we realized the necessity of listening to their parents, as their experience was a key component to represent what the children presented. We chose to listen to parents themselves, in order to improve our knowledge of their children's speech. Generational issue was raised and we tried to identify what parents transmit and what children inherit, concerning Solidarity Economy as a work alternative. Three groups were identified. In the first group we found parents and children who see Solidarity Economy as an alternative to youth's future. They are basically located in rural area. The second group believes that it may be an alternative to the future but it is not already. It is conditioned to recover work and economic conditions as it was before the enterprise become collective and concern to the recovered company. To the third group Solidarity Economy is not a future alternative to the youth. This group is represented by the ones who work in cooperative or association by collecting recycling material, food, sewing, and handicraft. A salaried and formal work still prevails as ideal future model to most of interviewees, although in their social reality this model is an exception. We conclude that, all groups but the first, featured by singular conditions of the rural reality, see Solidarity Economy restrained to an alternative to unemployment not to employment. Its meaning is the lack of option, when nothing more is possible; and not as an option, that would support new ways of life, sociability, and new identities.
Subject: Economia solidária
Trabalho
Juventude
Identidade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2012
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Liboni_MariaTherezinhaLoddi_D.pdf3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.