Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/250760
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Universidade e Estado no Brasil
Author: Boaventura, Elias
Advisor: Sigrist, José Luiz, 1934-
Abstract: Resumo: O trabalho que apresentamos surgiu da preocupação que tivemos com a postura assumida por muitos reitores nas reuniões plenárias do CRUB, que tomavam como realidade dada o início retardatário da Universidade brasileira, sua natureza de mero aglomerado de faculdades isoladas, que nunca chegaram a ser uma Universidade, e sua incapacidade, sempre crescente,de responder ao que dela tem esperado a sociedade brasileira, fatos que os levavam a considerá-la um empreendi mento fracassado. A partir dessa visão dos reitores, iniciamos as pesquisas que nos levaram a conclusões bem diferentes do que as constatações mencionadas, embora elas tenham alguma consistência. Concluímos que é temeroso simplificar a questão do inicio retardatário da Universidade brasileira, mas de fato, tudo está a indicar que sua caminhada se deu como aglomerado de faculdades isoladas que. na realidade, nunca se integraram e, ainda, que parece aumentar gradativamente a distância entre o produto final que ela lança no mercado e as expectativas que dele tem a sociedade. Embora, até certo ponto, tais dados nos pareçam irrefutáveis, ao contrario do que deles deduziram alguns administradores escolares, eles não nos indicam uma Universidade que tenha fracassado, apesar de todos os obstáculos que o Estado se lhe interpôs. A Universidade brasileira não conseguiu viver sua autonomia em momento algum, foi sempre atropelada por reformas artificiais, feitas de cima para baixo e de fora para dentro, por imposição estatal. Não obstante, ela reagiu, fez sua própria reforma, cumpriu o papel secundário que sempre lhe foi reservado e refletiu em seu interior, com fidelidade, a realidade social brasileira. Finalmente, o modo como a Universidade brasileira vem reagindo as. imposições do governo autoritário pós-64,a força com que rechaçou o tecnicismo reformista de 1968 e a auto-renovação que vem ocorrendo. certamente por pressão de fatores sociais, nos permitem participar dela com grande esperança
Subject: Ensino superior e Estado - Brasil
Universidades e faculdades - Brasil
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 1988
Appears in Collections:FE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Boaventura_Elias_D.pdf12.42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.