Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/250470
Type: TESE
Title: Foto-degradação do cabelo : influencia da pigmentação da fibra
Title Alternative: Photodegradation of human hair : influence of the fiber pigmentation
Author: Nogueira, Ana Carolina Santos
Abstract: Resumo: A exposição solar causa diversos danos ao cabelo, sendo a mudança na cor um dos mais perceptíveis. Apesar do interesse em soluções para proteção da cor do cabelo, questiona-se ainda na literatura a sensibilidade de diferentes cabelos à foto-oxidação, danos causados pelas faixas de comprimentos de onda e o desempenho da melanina como uma proteção natural à fibra. Neste trabalho cabelos branco, preto, castanho-escuro, loiro e ruivo, melanina Sepia officinalis (eumelanina), bem como os aminoácidos tirosina e triptofano, foram expostos às radiações de lâmpada de vapor de mercúrio (filtrando-se ou não a radiação UVB) por até 2600 h, de arco-xenônio por até 300 h e à radiação IV por até 600 h. Na lâmpada de vapor de mercúrio, a exposição ocorreu a T=30°C e 50% de UR e na lâmpada de arco-xenônio a T=50°C e 50% de UR. Através de medidas de espectrofotometria de reflectância difusa, obtiveram-se, na ausência de radiação UVB, valores do parâmetro DE*= 20,0 e DE*=10,0 para os cabelos loiro e branco, respectivamente. Para a mesma dose de radiação (630 MJ/m), foram obtidos valores em torno de 3,0 para os cabelos castanho-escuro e preto. Contrariamente ao que é relatado na literatura, o cabelo branco ficou significativamente menos amarelo (Db*= -8,0) após ambas as condições de exposição na lâmpada de vapor de mercúrio. O cabelo loiro ficou menos amarelo (Db*=-3,0) na ausência da radiação UVB e mais amarelo (Db*=2,0) com radiação UVB. Os cabelos castanho escuro e preto ficaram mais vermelhos (Da*=2,0) e mais amarelos (Db*=3,0) após qualquer condição de exposição. O cabelo ruivo foi exposto a uma dose de radiação acumulada de até 150 MJ/m, sendo obtidos, na ausência de radiação UVB, valores de DE*= 5,0. O mesmo ficou mais amarelo (Db*=3,0) e não foi observada tendência de mudança no parâmetro Da*, após qualquer condição de exposição. Observou-se que o amarelecimento do cabelo branco é causado pela radiação IV (Db*=2,0). Esta mesma radiação não alterou a cor dos cabelos pigmentados. Os valores de absorbância de soluções de melanina, obtidos por espectroscopia no UV-VIS, mudaram significativamente após foto-exposição e foi possível correlacioná-los com a mudança de cor ocorrida no cabelo. Não foi possível, entretanto, obter uma correlação da alteração no triptofano com o amarelecimento do cabelo branco. Nos ensaios de resistência mecânica se observou, após foto-exposição (radiação UVB inclusa), redução na força máxima de 50%, 25%, 25% e 29% e redução no alongamento máximo de 20%, 15%, 14% e 9% para os cabelos branco, loiro, castanho-escuro e preto, respectivamente. Através dos resultados obtidos, correlacionou-se a mudança de cor com alterações em diferentes estruturas do cabelo, concluindo-se que a luminosidade, o amarelecimento e o avermelhamento estão relacionados primeiramente com a quantidade de melanina degradada, alterações nas proteínas e na melanina, respectivamente. Os ensaios de resistência mecânica mostraram que a ausência de melanina causa reduções bastante significativas na resistência do fio. Entretanto, a presença de uma quantidade muito maior de melanina no cabelo não o torna significativamente mais resistente à quebra

Abstract: Solar exposure causes hair damages. Changes on hair color are particularly noticeable. Although it is of general interest to find solutions for hair color protection, questions as the sensibility of different hair types to photo-oxidation, damages caused by the different wavelengths, and the efficacy of melanin as a natural hair color protector, are still open today. In this work, white, black, dark-brown, blond and red hairs, Sepia officinalis melanin, as well as the amino acids tyrosine and tryptophan were exposed to the radiations of a mercury vapor lamp (filtering or not UVB radiation) for up to 2600 h, of an arc-xenon lamp for up to 300 h and to IV radiation for up to 600 h. The temperature and relative humidity measured were T=30°C and 50% RH and T=50°C and 50% RH, for the mercury and xenon lamps, respectively. Using diffuse reflectance spectrophotometry, DE* values of 20.0 and 10.0 were obtained for blond and white hair, respectively, both hair irradiated in the absence of UVB radiation (accumulated irradiation dose = 630 MJ/m). Under the same conditions values of DE* around 3.0 for the black and dark-brown hairs were obtained. Opposite to what is commonly found in literature, the white hair turned significantly less yellow (Db*= -8.0) after exposure to the mercury vapor lamp. The blond hair turned less yellow (Db*= -3.0) in the absence of UVB radiation and yellowier (Db*= 2.0) when this radiation was included on the system. The dark-brown and black hairs turned redder (Da*= 2.0) and yellowier (Db*=3.0) after any exposure condition. The red hair was exposed to an irradiation dose up to 150 MJ/m. In the absent of UVB radiation, values of DE* around 5.0 were obtained. This hair turned yellowier (Db*=3.0) and no significant changes were observed on the Da* parameter, after any exposure condition. It was observed that the yellowness of white hair is caused by IV radiation (Db*= 2.0). This radiation did not alter the color of the pigmented hairs. The absorbance values of melanin solutions, obtained by UV-VIS spectroscopy, changed significantly after photo-oxidation and it was possible to correlate with the hair color changes. On the other hand, it was not possible to correlate changes in tryptophan solutions with the yellowness of white hair. The mechanical resistance experiments, after photo-oxidation with UVB radiation included, showed a reduction on break strength of 50%, 25%, 25% and 29% and a reduction on breaking elongation of 20%, 15%, 14% and 9% for white, blond, dark-brown and black hairs, respectively. From the results obtained it is possible to correlate hair color changes with the different hair pigmentation, concluding that the luminosity, the yellowness and the redness are linked mainly with the amount of melanin degraded, proteins and melanin damages, respectively. The results of mechanical resistance showed that the absence of melanin on hair causes significant decrease on the fiber resistance. On the other hand, a greater amount of melanin on hair content (e.g., dark-brown x blond hair) does not produce significant differences on its mechanical resistance
Subject: Melanina
Cabelo
Radiação solar
Cor
Language: Português
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2008
Appears in Collections:IQ - Dissertação e Tese

Files in This Item:
File SizeFormat 
Nogueira, Ana Carolina Santos_D.pdf2.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.