Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/249398
Type: TESE DIGITAL
Title: Elementos inorgânicos em chás : espécies de arsênio, teor total e avaliação da extração de elementos traço no preparo da bebida
Title Alternative: Inorganic elements in teas : arsenic species, total content and evaluation of trace elements in beverages brewing
Author: Milani, Raquel Fernanda, 1987-
Advisor: Cadore, Solange, 1956-
Abstract: Resumo: Este trabalho teve por objetivo principal avaliar a extração de Al, As, Ba, Cd, Cu, Cr, Fe, Mn, Ni, Pb, Se e Zn no preparo de chá a partir de amostras comercializadas no país. Desta forma, foram avaliados os teores destes elementos nas amostras comerciais (ervas ou sachês) e nas infusões preparadas a partir destas amostras, utilizando a técnica de espectrometria de massas com plasma com acoplamento indutivo (ICP-MS). A avaliação das espécies de arsênio presentes nas bebidas foi realizada através da técnica de ICPMS hifenada à cromatografia líquida (HPLC-ICP-MS). Para o desenvolvimento de cada uma das etapas foram avaliadas as melhores condições instrumentais de análise, os métodos de preparo de amostras e as figuras de mérito (sensibilidade, através dos limites de detecção e de quantificação, exatidão e precisão), as quais foram aplicadas a noventa amostras das dez variedades de chá mais consumidas no país. O método de digestão ácida assistida por micro-ondas foi adequado à análise nas ervas, apresentando concordância entre 77-118% com os valores de dois materiais de referência certificados. As amostras de chá apresentaram grande variação nos teores destes elementos, sendo que algumas delas apresentaram teores acima do permitido pela legislação do país e do MERCOSUL para As, Cd e Pb. A análise multivariada foi também aplicada a estas amostras. Embora as amostras fossem constituídas por misturas de ervas, provenientes de diferentes localidades, as dez variedades foram satisfatoriamente classificadas em três grupos distintos: amostras de Camellia sinensis, amostras de chá mate e demais variedades, usando apenas sua composição inorgânica. Para as infusões, comprovou-se a extração máxima destes elementos no período de até 5 minutos de contato entre as ervas e a água fervente. O método direto foi considerado adequado, sendo obtida concordância entre 82-120% em ensaios de recuperação em três níveis de concentração. Em relação à adequação à legislação nacional, nenhuma amostra apresentou níveis acima do permitido para nenhum dos elementos determinados. As espécies de arsênio avaliadas (As (III), As (V) e ácidos monometil-arsônico e dimetil-arsínico) permitiram verificar a predominância das espécies inorgânicas nas infusões. O método proposto apresentou seletividade, ausência de interconversão entre as espécies, concordância com os valores encontrados para o teor de As total (87-127%) e limites de quantificação inferiores aos reportados na literatura. A avaliação da estimativa de ingestão diária de uma xícara de chá demonstrou importante relevância para Mn: o consumo de apenas uma xícara de chá por dia pode contribuir com até 14% da ingestão recomendada pela ANVISA. A estimativa de exposição aos contaminantes inorgânicos mostrou a baixa contribuição para alcançar os valores estabelecidos pelo CODEX ALIMENTARIUS, exceto para o Al nas amostras de Camellia sinensis: valores de até 48% da ingestão semanal tolerável provisória (PTWI) foram observados para este elemento

Abstract: The main objective of this work was evaluate the extraction of Al, As, Ba, Cd, Cu, Cr, Fe, Mn, Ni, Pb, Se e Zn in tea brew using tea samples commercialized in Brazil. To perform this evaluation, trace elements were analyzed in both the commercial samples (herbs or sachet) and in their infusions, using inductively coupled plasma mass spectrometry (ICPMS). For arsenic species in the infusions, the assessment was performed by HPLC-ICPMS. For the development of each step, the optimal instrumental analytical condition, sample procedure and figures of merit (sensibility, limits of detection and quantification, accuracy and precision) were evaluated and then applied to ninety samples from the ten most consumed tea varieties in Brazil. The microwave assisted digestion was adequate for herbs analysis, agreeing between 77-118% with values provided by two certified reference materials. Tea samples presented great variability in the elements levels and, for some of them, values above the maximum allowed by Brazilian and MERCOSUL regulation were verified to As, Cd and Pb. Multivariate analysis was also applied to these samples. Although they were composed by a mix of herbs from different locations, the ten varieties were adequately classified in three distinct groups: Camellia sinensis samples; mate samples and the others varieties, using only their inorganic composition. For the infusions, the 5-minute contact between herbs and boiling water showed to be the maximum extraction time for the analytes. The direct method was considered adequate, agreeing between 82-120% in spiked experiments in three different concentration levels. Regarding to the Brazilian regulation, none sample presented levels above the threshold. The arsenic species evaluated (As (III), As (V), monomethylarsonic acid and dimethylarsinic acid) allowed to verify the predominance of inorganic species in tea infusions. The proposed method presented selectivity, absence of species interconvertion, agreement to total As concentration (87-127%) and limits of quantification lower than those reported in literature. The estimative of the daily intake of one cup of tea demonstrated a remarkable relevance for Mn: a single cup of tea every day may contribute with 14% of the ingestion recommended by ANVISA. The exposure estimative for inorganic contaminants showed the low contribution of a daily cup of tea to the achievement of CODEX Alimentarius thresholds, except for Al in samples of Camellia sinensis: values up to 48% of the provisional tolerable weekly Intake (PTWI) were observed for this element
Subject: Chá
Elementos inorgânicos
ICP-MS
Editor: [s.n.]
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IQ - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Milani_RaquelFernanda_M.pdf995.44 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.