Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/249340
Type: TESE
Degree Level: Doutorado
Title: Ecologia quimica de Maxillariinae, Spathodea campanulata e Meliponiinae
Title Alternative: Chemical ecology in Maxillariinae, Spathodea, campanulata and Meliponiinae
Author: Flach, Adriana
Advisor: Marsaioli, Anita Jocelyne, 1946-
Abstract: Resumo: O presente trabalho foi dividido em três partes todas relacionadas a química das relações entre os seres vivos. Na primeira parte do trabalho estudou-se a química da polinização de orquídeas da subtribo Maxillariinae em termos da composição dos voláteis e recompensas florais coletadas pelos polinizadores. Discutiu-se também os compostos envolvidos na atração dos polinizadores de Mormolyca ringens e Trigonidium obtusum. Identificou-se, nesta etapa uma série de compostos: hidrocarbonetos, terpenos, álcoois, aldeídos, cetonas, ésteres, etc. Em um segundo momento determinou-se a composição química do néctar de Spathodea campanulata (Bignoniaceae), uma planta relatada como tóxica. Identificou-se, além de carboidratos, compostos secundários como terpenos, esteróides e carboidratos acetilados. Também foram identificados os constituintes voláteis: 1-octen-3-ol e 1-octen-3-ona. Na última parte do trabalho explorou-se a modificação química das ceras de duas espécies de abelhas que estabeleceram uma relação de convivência em um mesmo ninho. A composição química das ceras de operárias de colônias puras e de colônias mistas de M. scutellaris apresentaram perfis químicos diferentes produzindo nas colônias puras uma série de n-alcanos e n-alcenos enquanto que a colônia mista apresentou elevado percentual de acetato de triacontanila. As ceras das colônias de M. rufiventris apresentaram variações nas proporções de hidrocarbonetos.

Abstract: This work is presented in three distincts parts, ali of them concerning the chemistry involved in inter-specific relations. In the first part we discuss the pollination chemistry of orchids, subtribe Maxillariinae, in terms of floral volatiles and rewards collected by polinators. It is also discussed the compounds involved in polinattors attraction by Mormlyca rigens and Trigonidium obtusum. At this stage we have identified hydrocarbons, terpenes, alcohols, aldehydes, ketones, esters, etc. In the second chapter we analyzed the chemical composition of Spathodea campanulata (Bignoniaceae) nectar. Occurence wich has been considered toxic, due to the dead insects inside the flower. Morever, we identified some secondary metabolites as terpenes, steroids and acetylated sugars. Volatiles compounds as 1-octen-3-ol and 1-octen-3-one were also identified. The last part explores the chemical modification in waxes from two bees species that established coexistence in the same nest. We compare the chemical modification of waxes from worker bees in pure and mixed colonies of Meliponia rufiventris and Melipona scutellaris. Revealing that the ratio of alkanes, alkenes, were altered in M. rufiventris colonies. M. scutellaris pure colonie produce alkanes and alkanes and the chemistry of mixed colonies were altered producing high ratio of triacontanyl acetate.
Subject: Terpenos
Volateis
Recompensas florais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: FLACH, Adriana. Ecologia quimica de Maxillariinae, Spathodea campanulata e Meliponiinae. 2005. 180p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Quimica, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/249340>. Acesso em: 4 ago. 2018.
Date Issue: 2005
Appears in Collections:IQ - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Flach_Adriana_D.pdf12.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.