Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/248428
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Biomassa de casca de laranja industrial como fonte de bioetanol e produtos de alto valor agregado
Title Alternative: Orange peel of biomass as bioethanol industrial supply and high value added products
Author: Cypriano, Daniela Zacharias, 1980-
Advisor: Tasic, Ljubica, 1970-
Abstract: Resumo: O Brasil é o maior produtor de laranja do mundo sendo que o Estado de São Paulo contribui com 75% desta produção. De uma laranja, após extração do suco de laranja, 50% do fruto é o bagaço comumente utilizado como suplemento animal. Outro destino ao bagaço de laranja (BL) é proposta, neste trabalho: a produção de etanol 2G que é um biocombustível limpo e renovável. A biomassa utilizada é proveniente da Citrosuco/Matão-SP, maior indústria de suco do mundo. Dentro da indústria, a laranja passa por vários processos e o resíduo sólido, chamado de farelo de polpa cítrica (Citrus Processing Waste from Orange, CPWO) é o utilizado. Essa biomassa apresenta baixo custo, além de apresentar níveis de carboidratos suficientes para sofrer hidrólise, que é a quebra dos polímeros em monômeros como açúcares redutores (glicose, frutose, xilose, entre outros) utilizando um coquetel de enzimas (barata) isoladas da bactéria Gram-negativa, Xanthomonas axonopodis pv. citri (Xac), devido à alta atividade enzimática como celulases e pectinases. Após hidrólise, os açúcares sofrem fermentação (mono e co-cultura) para a produção de etanol utilizando as leveduras Saccharomyces cerevisiae e duas cepas do gênero Cândida (Candida parapsilosis IFM 48375 e NRRL Y-12969), sendo que as duas últimas foram isoladas a partir do bagaço. No trabalho realizado, 74,8 a 100,0% de um grama de bagaço de laranja industrial é convertido em etanol 2G, em co-fermentações, enquanto em fermentações com mono-culturas, a conversão foi menor (50,0 a 99,0%). Outro destino dado ao resíduo sólido é a produção da hesperidina que é extraída em duas etapas de extração líquido-sólido e apresentou um rendimento de 1,2%. Através do bagaço hidrolisado foi obtido a nanocelulose, através de processos como a extração e nanonização, com rendimento de 1,4%

Abstract: Brazil is the world's largest producer of oranges and the state of Sao Paulo accounts for 75% of this production. An orange, after extraction of the juice, generates 50% of the fruit as the residue commonly used as an animal food supplement. Another destination for orange bagasse (OB) is proposed in this work: the production of ethanol-2G, as a clean and renewable biofuel. The biomass used comes from Citrosuco (Matão, SP), the world's largest juice industry. Within the industry, the orange goes through several processes and the solid residue, called citrus pulp is our target biomass. This biomass is inexpensive and presents high levels of polysaccharides. Using an enzyme cocktail (low-cost) isolated from the Gram-negative bacterium, Xanthomonas axonopodis pv. citri (Xac), due to the high enzyme activity as cellulases and pectinases, target biomass is hydrolyzed. After hydrolysis, the sugars are used in mono- and co-culture fermentations to ethanol 2G production, using the yeast Saccharomyces cerevisiae and two strains of Candida (Candida parapsilosis IFM 48375 and NRRL Y-12969), were the last two were isolated from the orange bagasse. In the study, 74.8 to 100.0% of an industrial orange bagasse was converted to ethanol 2G in co-fermentations, while in mono-culture fermentations, the conversion was lower (50.0 through 99.0%). Also, solid residues were used for hesperidin extraction in two stages of liquid-solid extraction and showed a yield of 1.2%. Finally, nanocellulose was produced through processes such as extraction and nanonization in a yield of 1.4%
Subject: Bagaço de laranja industrial
Etanol 2G
Hesperidina
Nanocelulose
Editor: [s.n.]
Citation: CYPRIANO, Daniela Zacharias. Biomassa de casca de laranja industrial como fonte de bioetanol e produtos de alto valor agregado. 2015. 1 recurso online ( 112 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Química, Campinas, SP. Disponível em: <http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/248428>. Acesso em: 28 ago. 2018.
Date Issue: 2015
Appears in Collections:IQ - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cypriano_DanielaZacharias_M.pdf2.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.