Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/24831
Type: Artigo de periódico
Title: Allelic diversity in populations of Solanum lycocarpum A. St.-Hil (Solanaceae) in a protected area and a disturbed environment
Title Alternative: Diversidade alélica em populações de Solanum lycocarpum A. St.-Hil (Solanaceae) em Unidade de Conservação e em ambiente sob influência antrópica
Author: Moura, Tânia Maria de
Sebbenn, Alexandre Magno
Martins, Karina
Moreno, Maria Andreia
Oliveira, Giancarlo Conde Xavier
Chaves, Lázaro José
Kageyama, Paulo Yoshio
Abstract: This study aimed to compare the genetic diversity of populations of Solanum lycocarpum A.St.-Hil between natural and human disturbed environments, with the assumption that protected areas have greater genetic diversity than disturbed areas. For this study, two populations were sampled in Goiás State, Brazil. One was located in a conservation unit, Serra de Caldas Novas State Park, in the Caldas Novas municipality. The other was located in a pasture area in the municipality of Morrinhos. The two populations are 41 km apart. We sampled 60 individuals from each population, which were genotyped with five microsatellite loci (SSR). The highest number of alleles was recorded in the population of the conservation unit, where we found 11 exclusive and five rare alleles. In the disturbed area, we recorded only three exclusive alleles and one rare allele. Although we did not observe significant inbreeding in these populations, genetic divergence between them was high (G ST (Hedrick)=0.147 =0.147) for a species with long distance seed dispersal. The results corroborate the hypothesis that the population in the less disturbed area harbors greater allelic diversity. They also confirm the effectiveness of using protected areas to preserve the genetic diversity of the species.
O presente trabalho teve por objetivo comparar a diversidade genética em populações de Solanum lycocarpum A.St.-Hil, em ambientes naturais e antropizados, sob a hipótese de que Unidades de Conservação abrigam maior diversidade genética que áreas antropizadas. Para isso foram estudadas duas populações da espécie, uma situada em uma Unidade de Conservação, o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCAN) em Caldas Novas/GO e outra situada em uma área de pastagem no município de Morrinhos-GO. As populações distanciam-se em 41 km. Foram amostrados 60 indivíduos de cada população e os mesmos foram genotipados com cinco locos microssatélites (SSR). Pode-se registrar a maior número de alelos na população de S. lycocarpum situada na unidade de conservação, quando comparada à outra localizada em ambiente antropizado. Na população natural ocorreram onze alelos exclusivos e cinco raros, enquanto que na antropizada foram registrados três alelos exclusivos e um raro. Embora não tenha sido observada endogamia significativa nas populações, a divergência genética entre as mesmas foi alta (G ST (Hedrick)=0.147), para uma planta com dispersão a longas distâncias. Os resultados corroboram a hipótese, mostrando que a população sob menor influência antrópica abriga maior diversidade alélica, e confirmam a eficiência das Unidades de Conservação para a preservação da diversidade genética da espécie.
Subject: cerrado
fluxo gênico
genética da conservação
diversidade genética
cerrado
gene flow
conservation genetics
genetic diversity
Editor: Sociedade Botânica do Brasil
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0102-33062011000400023
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33062011000400023
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062011000400023
Date Issue: 1-Dec-2011
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0102-33062011000400023.pdf460.39 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.