Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/24450
Type: Artigo de periódico
Title: Depois do pacote e dos cortes de bolsas
Title Alternative: After Financial Measures and Cutting Scholarships Down
Author: Romano, Roberto
Abstract: This article was taken from the conference Cenário Nacional da Educação Brasileira e Pós-graduação (Scenery of national Brazilian education and post graduation). Based on Andre Leroi-Gourhan thesis on the development of human knowledge, studies the historical process of education and research in Brazil. The science and technology model found here is not adapted to the world technology. To invest in health, education, science and technology is not a financial matter, as investing in these sectors determines the survival and death expansion of a people and prevents the death of a collectivity. Some few ones can escape from that process, being integrated in other countries, using privileges and becoming a part of another people. What could be done? In political terms, the executive power should be submitted to other powers. In terms of universities, the internal groups should put pressure on administration and on politics for financing and sustaining research.
Este texto teve origem em palestra subordinada ao tema Cenário Nacional da Educação Brasileira e Pós-graduação. Retoma teses do etnólogo Andre Leroi-Gourhan, sobre origem e desenvolvimento das técnicas e dos saberes humanos, confrontando-as com momentos desse processo na educação e na pesquisa que se fez no Brasil, ao longo da história. Aponta-se, desse modo, para as dimensões reduzidas do sistema de ciência e tecnologia aqui produzido, quando confrontado com as necessidades de adaptação ao meio tecnológico mundial, ameaçando de modo permanente a própria adaptação ao meio natural. Investir em saúde, educação, ciência e técnica não é algo que possa ser visto pelo ângulo financeiro: investimentos nestes setores definem, em termos econômicos e antropológicos, a sobrevivência e a expansão bioetnológica de um povo. Sem eles, o que se faz, na verdade, é condenar o coletivo inteiro à morte lenta. Salvo, é claro, os pequenos setores que escapam do inferno, integrando-se em outros coletivos, usando privilégios e tornando-se parte de outros povos. O que podemos fazer? No plano político mais amplo, controle sobre o Executivo, por parte dos outros poderes da República. No plano das universidades, ação dos órgãos colegiados sobre a política da administração, bem como sobre as políticas de financiamento e fomento à pesquisa.
Subject: Ciência e tecnologia
financiamento
fomento à pesquisa
Editor: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0101-73301998000200004
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73301998000200004
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73301998000200004
Date Issue: 1-Aug-1998
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.