Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/202788
Type: Artigo de periódico
Title: Influência da atividade física na qualidade de vida e auto-imagem de mulheres incontinentes
Title Alternative: Influence of physical activity in the quality of life and self image of incontinent women
Author: Caetano, Aletha Silva
Tavares, Maria da Consolação Gomes Cunha Fernandes
Lopes, Maria Helena Baena de Moraes
Poloni, Raquel Lebre
Abstract: Our aim was to verify the influence of a physical activities proposal in the quality of life and self image of incontinent women. This study was comparative and exploratory and was developed in 16 weeks. Thirty-seven women with and without urinary incontinence (IU) participated in the study. After the study, significant improvement in general health perception (p < 0.001), UI impact (p = 0.035), physical limitations (p = 0.015), personal relations, (p = 0.048), sleep and disposition (p = 0.012) and concerned with the gravity measurements (p = 0.011) was observed. Concerning self image, alterations in appearance were not observed; however, concerning body satisfaction, the women felt less satisfied with their bodies (p = 0.007). There was a reduction in the number of regions where they felt pain (p = 0.0003) and that they did not like (p = 0.0017). In conclusion, the Physical Education professionals using a systematized and integrated physical activities program can lead the women with IU to significant improvement in the perception of their quality of life and health concerning their self image with improvement of the IU symptoms and reduction of frequency and amount of urinary loss.
Nosso objetivo foi verificar a influência de uma proposta de atividades físicas na qualidade de vida e na auto-imagem de mulheres incontinentes. Constituiu-se de um estudo comparativo e exploratório realizado durante 16 semanas. Participaram 37 mulheres com e sem incontinência urinária (IU). Após o estudo observamos melhora significativa nos domínios relacionados com a percepção geral de saúde (p < 0,001), impacto da IU (p = 0,035), limitações físicas (p = 0,015), relações pessoais (p = 0,048), sono e disposição (p = 0,012) e em relação às medidas de gravidade (p = 0,011). Na auto-imagem não foram verificadas alterações quanto à aparência; todavia, quanto à satisfação corporal, observamos que as mulheres passaram a sentir-se menos satisfeitas com seu corpo (p = 0,007). Foi relatada diminuição no número de regiões onde sentiam dores (p = 0,0003) e de que não gostavam (p = 0,0017). Conclui-se que os profissionais de Educação Física, por meio de uma proposta de atividades físicas sistematizada e integrada, podem levar mulheres com IU a melhora significativa na percepção de sua qualidade de vida e de sua saúde, em aspectos relacionados à sua auto-imagem e à melhora nos sintomas de IU, com a diminuição da frequência e quantidade da perda urinária.
Subject: incontinência urinária
exercício
qualidade de vida
imagem corporal
urinary incontinence
exercise
quality of life
body image
Editor: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Citation: Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, v. 15, n. 2, p. 93-97, 2009.
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1517-86922009000200002
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922009000200002
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922009000200002
Date Issue: 1-Apr-2009
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1517-86922009000200002.pdf229.05 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.