Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/17542
Type: Artigo de periódico
Title: Barreiras na relação clínico-paciente em dependentes de substâncias psicoativas procurando tratamento
Title Alternative: Doctor-patient relationship barriers to substance dependents seeking treatment
Author: Fontanella, Bruno José Barcellos
Turato, Egberto Ribeiro
Abstract: INTRODUCTION: Knowing the barriers substance dependents come across when seeking treatment has medical and public health implications. The study's aim was to formulate hypothesis on psychological and social and familiar variables forming subjective barriers to early treatment. METHODS: A qualitative exploratory study was conducted in an intentional sample (selected through saturation and variety of types) of 13 substance dependents who sought treatment. In-depth open-question semi-structured interviews were conducted and the transcribed data underwent qualitative analysis. RESULTS: The main barriers in doctor-patient relationship were fear of doctors and facilities which are regarded as sadistic, and the perception of doctor-patient distancing. CONCLUSIONS: Health care professionals should take into consideration the existence of barriers to treatment and should bear this in mind when promoting their services. Issues such as fear of being abused and doctors wouldn't know how to treat me should be covered in structured questionnaires of further quantitative studies.
INTRODUÇÃO: Conhecer as barreiras para a procura de tratamento por dependentes de substâncias psicoativas tem óbvias implicações clínicas e na saúde pública. Assim, objetivou-se construir hipóteses sobre variáveis psicológicas e sociofamiliares configuráveis como barreiras subjetivas para procura mais precoce por tratamento formal. MÉTODOS: Foi realizada pesquisa qualitativa exploratória sobre amostra intencional (fechada por saturação e variedade de tipos) de 13 dependentes de substâncias psicoativas que procuraram tratamento. Foram realizadas entrevistas semidirigidas com questões abertas, e o material transcrito foi submetido à análise qualitativa de conteúdo. RESULTADOS: As principais barreiras situadas na relação clínico-paciente caracterizaram-se pelo medo, por parte dos usuários, em relação a clínicos e instituições (percebidos como possuindo características sádicas) e pela percepção, pelos mesmos, de um distanciamento clínico-paciente. CONCLUSÕES: Deve ser considerada, pelos clínicos, a possibilidade de ocorrência dessas barreiras para procura de tratamento por pacientes ou potenciais pacientes, e o sistema público de saúde deve considerá-las na elaboração de seu marketing institucional. Tópicos como medo de ser maltratado e os clínicos não saberiam tratar deveriam constar nos questionários estruturados dos estudos quantitativos que investigam a freqüência das diferentes barreiras para procura de tratamento por dependentes.
Subject: Transtornos relacionados ao uso de substâncias psicoativas
Transtornos relacionados ao uso de álcool
Aceitação pelo paciente de cuidados de saúde
Cuidados médicos
Entrevista psicológica
Relações profissional-paciente
Relação médico-paciente
Visita a consultório médico
Pesquisa qualitativa
Substance-related disorders
Alcohol-related disorders
Patient acceptance of health care
Medical care
Interview, psychological
Professional-patient relationship
Physician-patient relations
Office visits
Qualitative research
Editor: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0034-89102002000400009
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102002000400009
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102002000400009
Date Issue: 1-Aug-2002
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0034-89102002000400009.pdf126.67 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.